Quando o Titanic saiu para sua histórica viagem até Nova York esperava ficar famoso por ser um dos maiores navios do mundo, na época, a terminar uma viagem intercontinental de extrema magnitude. Ninguém poderia imaginar que o navio entraria sim para a história, mas por meio de uma verdadeira tragédia.

Por ter ficado marcado para sempre e eternizado com ainda mais força por conta do filme dos anos 90, muitos boatos e rumores foram espalhados juntamente com os fatos reais, se misturando ao longo dos tempos. Depois de mais de cem anos do acidente, é natural que ficção e realidade se misturem.

Para esclarecer isso, nós separamos alguns dos fatos normalmente vistos como verdade e na verdade não são.

1 - O Titanic tinha menos botes do que deveria

1

Na verdade, o Titanic possuía muito mais botes do que a lei vigente na época previa. Quando foi construído, o navio ainda estava sob a regência de leis que foram criadas no século 19. Os botes da época não eram eficientes como pensamos hoje, sendo grandes, pesados, feitos de madeira e responsáveis por ocupar grande espaço e peso no navio. As regulamentações sobre o número de botes numa embarcação eram baseadas no peso bruto do navio, e não no número de passageiros. Só depois que o Titanic afundou, governos do Reino Unido e Estados Unidos decidiram rever as regras.

2 - Os trabalhadores que o construíram já o achavam amaldiçoado

Publicidade
continue a leitura

2

De acordo com um famoso rumor, trabalhadores católicos que ajudaram a construir o Titanic sabiam que o navio estava amaldiçoado por causa de um número em seu casco: 390904. Escrito a mão e visto de trás pra frente, o número poderia simular a frase NO POPE, ou seja, sem papa. Na verdade, o navio tinha outros números durante a construção, de acordo com suas classificações nos órgãos de regulamentação de navegação e na própria responsável por sua produção. Ainda que o número significasse uma mensagem contra o papa, a maior parte dos trabalhadores não se importaria com isso, porque era forma de protestantes, e não católicos.

3 - Passageiros da terceira classe foram deixados para morrer

3

Com a maioria dos passageiros de primeira classe sobrevivendo à tragégia e de terceira classe morrendo, a crença popular tende a acreditar que os mais pobres foram trancados para evitar a competição por botes salva-vidas. É verdade que a princípio, quando ninguém ainda tinha noção da dimensão do acidente, tentaram conter os passageiros de classes menores contidos em seus decks. No entanto, assim que foi percebido a gravidadede da situação, todos perceberam que estavam no mesmo barco – literalmente – e não houve esse julgamento por classe ou condição social.

4 - O Titanic transportava uma múmia

Publicidade
continue a leitura

4

Existe uma crença divulgada com base nos textos de um jornalista londrino de que havia uma múmia amaldiçoada sendo transportada no Titanic. Segundo W.T. Stead, a múmia foi removida de sua tumba no Egito e levada a Londres, causando destruição por onde passou. O jornalista relacionou essa múmia com uma real que ainda está guardada no British Museum, dizendo que ela era uma verdadeira máquina de maldições. Mais tarde, quando ele morreu no Titanic, as pessoas relacionaram a múmia com a tragédia. Leia mais sobre algumas coisas bizarras que realmente estavam à bordo do navio.

5 - O navio tentava quebrar um recorde de velocidade

5

Muita gente acredita e repete que o Titanic não só queria cruzar o Atlântico, como queria fazer isso em tempo recorde. Isso, porém, não era verdade. Como já se sabe hoje em dia, não eram todos os motores do navio que estavam ativos na hora que o Titanic colidiu com o iceberg. Além disso, existiam rotas pré-definidas de navegação no Oceano Atlântico e o Titanic estava pegando uma rota de mais de 300 km mais longa.

6 - O capitão do navio se matou e ignorou avisos de um iceberg

Publicidade
continue a leitura

6

Existem várias histórias que relacionam a responsabilidade da colisão do Titanic com a falta de dedicação do Capitão Edward Smith. Os boatos vão desde a alta velocidade do navio – que já vimos que não é verdade – até sua irresponsabilidade e suicídio com um tiro. Na verdade, desde que conseguiu sua licença de capitão, se tornou extremamente conhecido, até mesmo recebendo o nome “Capitão dos Milionários”, tamanha qualidade de seu trabalho. Em relação a seu suicídio, ninguém sabe como o capitão passou os últimos momentos da sua vida, apesar de relatos apontarem que cerca de sete minutos antes do naufráfio, ele ainda estava dentro do navio, mostrando que ele decidiu afundar com sua embarcação.

7 - Um homem conseguiu vaga em botes se fantasiando de mulher

7

Não somente isso não é verdade, como o boato arruinou a vida do homem que foi acusado de fazer isso. William T. Sloper escapou do naufrágio entrando num bote pois estava no local no momento em que não havia mulheres ou crianças para preencher a quantidade de pessoas necessárias para sua lotação. Porém, quando a história foi contada por um tabloide britânico, o trecho do disfarce de fantasia de mulher foi inserido. Depois que a história foi publicada, ele recebeu o apelido Skirts (saias, em inglês) para o resto da vida.

Agora você já conhece a verdade por trás de parte dos fatos ao redor do acidente que afundou o Titanic. Qual deles você achou mais interessante? Conte para a gente nos comentários.

Publicado em: 18/11/16 20h05