• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

7 motivos que provam que o passado era muito mais nojento do que os dias atuais

POR A redação    EM Curiosidades      23/03/16 às 17h37

Não é novidade para ninguém que atualmente vivemos muito melhor do que os nossos antepassados jamais sonharam em viver.

Temos uma medicina avançada, a tecnologia, os produtos industrializados mas talvez o avanço que mais devemos nos orgulhar é o de nossos hábitos de higiene.

Foi pensando exatamente nisso que nós aqui do Ultra, resolvemos criar uma lista com 7 hábitos e práticas do passado que são simplesmente nojentos, mas que de certa forma não deixam de ser interessantes pelo simples fato de nos permitir  entender como as antigas civilizações viviam. Confira

1- Cidade onde os ricos de Roma moravam era também um lixo a céu aberto gigante

pompeii

A extinta cidade de Pompéia que fazia parte do Império Romano, era povoada por pessoas consideradas da elite, porém apesar deste fato, ela era um verdadeiro depósito de lixo a céu aberto, cerâmicas, comida e até mesmo carcaças de cavalos eram eliminadas por entre as ruas, nem mesmo os cemitérios eram poupados, e concentravam uma grande quantidade de resíduos que aparentemente não incomodavam os seus moradores.

2- Os Vikings sofriam com infestações de parasitas

Viking Longship at Sunset

Bom, até pode parecer que não é novidade, mas a vida em embarcações e ao lado de animais gerou uma grande infestação de parasitas nesses povos.

Estudos revelaram que a grande maioria de sua população sofria antes mesmo de se tornarem adultos com lombrigas, infestações em suas entranhas e em seus órgãos sendo o fígado o mais atacado deles.  Confira também a nossa matéria sobre as 10 coisas que você não sabia sobre os Vikings.

3- A Europa Renascentista era completamente infestada com Sífilis

syphilis

Pois bem, quando falamos da Europa na época da renascença o que imaginamos são belas construções e pinturas elegantes de rostos delicados e extraordinariamente bem vestidos, mas na realidade o cenário da época era bastante diferente do que o estamos acostumados a ver nas pinturas.

Uma grande pandemia de sífilis pairava no local, mendigos se contorciam e literalmente tinham sua carne consumida pela doença no meio da rua. Muitas eram a pessoas que foram contaminadas, principalmente por conta de dois fatores: A promiscuidade segundo alguns autores e a clara a falta de tratamento ou até mesmo atendimento médico.

4- O vinho na Grécia não era nada gostoso, pelo contrário era nojento!

Old bottles of wine

O vinho na Grécia antiga era completamente cultuado, e provavelmente você já ouviu falar sobre as festas, templos e até mesmo sobre o deus Baco que era relacionado a bebida. E é exatamente por isso que temos a falsa impressão de que a bebida devia ser maravilhosa, mas o que os gregos realmente apreciavam era os seus efeitos (a embriaguez).

Pois naquela época eles ainda não possuíam uma técnica formulada para preservar a bebida, dessa forma, muitas técnicas eram testadas, como adicionar mármore em pó a bebida, assim como resina.

Além disso muitos eram os produtores que simplesmente desistiam de tentar algo e deixavam o vinho simplesmente oxidar até formarem uma substancia espessa e cheia de bactérias. Segundo estudos os gregos frequentemente misturavam água do mar a bebida, com o objetivo de tana-la mais digestível.

5- A Mesopotâmia sofria com infestações de pragas

Pig farm

Assim como em Pompéia os mesopotâmicos possuíam o costume de eliminar o seu lixo em meio a cidade, mas para controlar este fluxo, animais silvestres eram utilizados como cães selvagens e até mesmo porcos.

Os animais podiam ser encontrados espalhados por toda a cidade, até mesmo dentro do castelo do Imperador. Porém além de se alimentarem com o lixo esses animais também traziam outras pragas que se alimentavam deles e do restante do lixo, assim como pulgas, ratos e outros vermes.

6- Georgianos utilizavam os dentes de pessoas mortas

06

Após a famosa batalha de Waterloo, em 1815 onde mais de 50.000 homens morreram um hábito nada convencional se tornou comum.

Como a maioria das pessoas sofriam com fortes dores de dentes (não existia o habito da escovação como nos dias de hoje), os Georgianos passaram a estocar os dentes dos jovens soldados mortos para serem repostos em suas bocas conforme demandarem. Apenas no de 1830 os dentes de porcelana foi surgir, abolindo essa terrível e nojenta prática.

7- O banheiro dos Romanos

Roman bathroom, Ostia Antica, Italy

Apesar de possuir um "saneamento básico" avançado para a sua época, os banheiros romanos eram uma verdadeira experiência de tortura. Os banheiros públicos eram literalmente públicos, e concentravam mais de 50 asentos, onde você podia se sentar e fazer suas necessidades ao lado de mais 49 desconhecidos.

Além disso, os resíduos ficavam alí, apenas em uma espécie de buraco cavado que concentrava grandes quantidades de gás metano e parasitas. Para se limpar, você podia fazer o uso de uma maravilhosa esponja compartilhada que sem dúvida alguma era carregada de doenças.

E então queridos leitores Ultra Curiosos, já agradeceram por ter nascido nos dias atuais? E o que vocês achavam dessas práticas? Comentem pra gente aqui em baixo!

Próxima Matéria
Via   listverse  
Imagens pandlr
A redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+