Mesmo que nos dias atuais ainda exista um vestígio de preconceito a respeito das tatuagens, essa técnica milenar já estampava os corpos dos povos antigos há muito tempo atrás. Talvez o que tenha mudado de lá para cá tenha sido apenas a forma de se marcar o corpo e as motivações. Os povos antigos usavam as tatuagens como parte de tradições e marcos culturais. Atualmente, as pessoas buscam isso como uma forma de realização pessoal ou até mesmo por um senso de identidade. As motivações são as mais variadas possíveis, assim com a infinidade de desenhos estampados na pele.

Hoje vamos reunir aqui algumas das tatuagens mais marcantes feitas há muito tempo atrás e que deixaram sua marca na história.

1 – Tribo Mojave

Os nativos americanos cultivavam várias tradições que envolvem a tatuagem, variando de tribo para tribo, dependendo dos seus próprios costumes. As tatuagens eram relacionadas muitas vezes à religião em que acreditavam. A tribo Mojave era uma dessas tribos de nativos americanos. Eles viviam principalmente na Califórnia e no Arizona. Os mojaves usavam os desenhos corporais para dar sorte e proteção. Não existem muitos registros em fotos do povo de Mojave e suas marcas. Mas, um conjunto de fotos de Olive Oatman, exibe no queixo como eram as tatuagens dos mojaves. Embora Olive não fosse nativa, ela foi adotada pelos tribais e começou a participar de suas tradições, inclusive com as marcações corporais. Ela tem uma tatuagem de cacto azul estampada em seu queixo.

2 – Dulong

Publicidade
continue a leitura

O povo Dulong é uma minoria na China. Eles viveram em uma área inacessível na província de Yunnan até o ano de 1999, quando foi construída uma estrada que chegava até o local. Para o povo Dulong, era uma tradição tatuar as garotas no rosto no começo da puberdade. Essas tatuagens faciais eram tidas como um rito de passagem para a vida adulta, chamada “Hua Lian”, algo como “Pintando o rosto”.

Todas as tatuagens tinham forma de borboleta, pois os povos tinham a crença de que todos os mortos se transformavam em borboletas depois da passagem. Os desenhos no rosto eram feitos com fuligem e água por um ancião da tribo, e depois eram marcados com uma agulha ou vara afiada. Ao fim do processo, eles passavam fuligem ou suco de grama na ferida para deixar as cicatrizes mais marcantes.

3 – Otzi

Otzi é uma múmia que foi preservada naturalmente nos Alpes Otztal, há mais de 5 mil anos. No corpo da múmia, que foi bem preservado pelo gelo, os antropólogos conseguiram identificar 61 tatuagens. Os estudiosos até hoje estudam as marcas encontradas no corpo e levantam várias hipóteses sobre a sua origem. Os antropólogos especulam que, diferentemente de outras tatuagens antigas, as presentes na múmia Otzi tenham sido feitas por razões terapêuticas. Isso porque muitas delas estavam localizadas onde se notou danos físicos, como o tendão de Aquiles, o pulso e tornozelos. Mesmo que não se saiba ao certo o significado ou motivações das marcas no corpo da múmia, elas não deixam de ser marcantes devido ao tempo em que foram feitas.

4 – Inuit

Publicidade
continue a leitura

As comunidades árticas Inuit participavam de várias tradições envolvendo tatuagens. Depois que uma máscara de marfim, datada de mais de 3.500 anos, foi recuperada na ilha de Devon, deu para se ter uma ideia de como eram feitas as tatuagens dos povos Inuit. Os desenhos representados na máscara formam um conjunto de linhas paralelas da testa aos lábios e queixo. Tatuagens semelhantes foram encontradas em várias comunidades no norte do mundo.

5 – Irezumi

Irezumi é um termo japonês para designar tatuagem, e que surgiu ainda no período Jomon. As tatuagens faciais foram as primeiras a serem estabelecidas na tradição japonesa a fim de evitar espíritos malignos. E a tatuagem de corpo inteiro (horimono) surgiu quando a prática de tatuagem ainda eram ilegal no Japão, isso devido à associação entre o crime e as marcas corporais.

6 – Yakuza

Publicidade
continue a leitura

Uma das motivações para as tatuagens serem vistas com maus olhos no Japão foi devido à associação criminosa com a Yakuza, um grupo criminoso temido em todo o país. A Yakuza acredita que as tatuagens são um sinal de bravura e coragem devido à dor causada para se obtê-las. Depois disso, a prática de marcar o corpo com desenhos com significados criminosos foi adotada pelos japoneses, onde cada região tinha um design diferente para cada tipo de crime.

7 – Artoria Gibbons

Artoria Gibbons tinha o corpo repleto de desenhos feitos pelo seu parceiro Red Gibbons. Artoria fez um tremendo sucesso participando de espetáculos de “Freaks Shows” no qual as pessoas eram fascinadas pelo estranho e incomum. Ela, com o corpo cheio de tatuagens, se tornou a mulher tatuada mais bem paga do seu tempo. As exposições de tatuagens nesses shows ajudaram a desmistificar e normalizar a tatuagem na cultura ocidental.

Conta para a gente nos comentários o que você achou e compartilhe com os seus amigos fãs de tatuagem.

Publicado em: 09/05/19 16h43