7 vilarejos com características curiosas que os tornam únicos no mundo
Tempo de leitura:3 Minutos, 28 Segundos

7 vilarejos com características curiosas que os tornam únicos no mundo

Já pensou em viajar o mundo e conhecer os mais diversos lugares desse planeta? Esse é um sonho comum entre várias pessoas. Por isso, é tão comum se deparar com pessoas trabalhando duro e juntando cada centavo que sobra, na intenção de pegar o primeiro voo quando puder para determinado lugar. É preciso ressaltar que não é somente as grandes capitais de outros países que podem nos apresentar coisas incríveis, mas também os pequenos vilarejos, principalmente aqueles que carregam tradições de anos, que são repassadas de geração em geração. Os interiores de cada estado no Brasil, por exemplo, são cheios de tradições e algumas culturas curiosas.

No entanto, queremos falar dos lugares extremamente curiosos e um tanto bizarros que existem espalhados pelo mundo. Esses possuem características únicas e especiais. Alguns são conhecidos por uma realidade triste, enquanto outros por suas belezas e excentricidades. Há de tudo quando o assunto é diversidade em pequenos vilarejos. E foi pensando melhor sobre isso, que decidimos trazer essa matéria para você, caro leitor. A redação da Fatos Desconhecidos buscou e listou alguns vilarejos com características únicas. Confira conosco a seguir e surpreenda-se.

Vilarejos com características únicas no mundo

1 – Onde todos praticam Kung Fu

Ganxi Dong é o nome de uma pequena aldeia na China. O lugar é auto-sustentável e fica perto das montanhas de Tianzhu, região central do país. Aparentemente todos desse vilarejo são especialistas em artes marciais, mais precisamente o kung fu. Existem diversas histórias a respeita dessa pequena região. Uma delas é que os primeiros habitantes do local eram frequentemente roubados pelos vizinhos. Desta forma, precisaram convidar especialistas em artes marciais para ensinar-lhes a combater os ladrões.

2 – Lugar mais chuvoso do mundo

O lugar mais chuvoso do mundo é um pequeno vilarejo chamado Mawsynram, localizado a nordeste da Índia. O lugar também é conhecido como “morada das nuvens”, pois chove bastante por lá. A média anual de chuvas chega a 11.873 milímetros. Os habitantes do lugar já estão acostumados com a quantidade de chuva por ano e criam proteções mais sofisticadas que os guarda-chuvas para amenizar essa situação.

3 – Vilarejo das pessoas com apenas um rim

A vila de Hokse, no Nepal, é conhecida por uma realidade nada feliz. Os moradores locais são extremamente pobres e precisam fazer o que for preciso para viver. Diante disso, eles vendem seus órgãos para arcar com as despesas. A prática mais comum por lá é vender um rim. O local chegou a ser apelidado de “Vila do rim”. Os traficantes de órgãos pagam cerca de 200 mil rúpias nepalenses, que vale cerca de 6 mil reais.

4 – Vila da demência

Um pequeno vilarejo perto de Amsterdã, na Holanda, chamado Dementia Village, chama a atenção do mundo. Os moradores possuem problemas como Alzheimer e doenças de memória. O pequeno lugar funciona como uma cidade normal, com restaurantes, correios e mercados, mas na verdade é uma espécie de clínica. Dementia Village conta com 23 casas, 140 pacientes e 30 profissionais da saúde.

5 – Vila do sono

Essa é uma história bastante curiosa. Cerca de 120 pessoas que viviam na pequena vila de Kalachi, no Cazaquistão, sofreram, em 2013, uma doença misteriosa que chamou a atenção do mundo. Sem qualquer motivo, as pessoas começavam a dormir profundamente e passavam até dias dormindo. Após estudos, descobriu-se que o motivo é a vila ficar perto de um povoado fantasma que abrigou minas de urânio.

6 – Vilarejo dos anões

Yansi é uma aldeia na província de Sichuan, na China e possui apenas 80 habitantes. Metade dos moradores é anão. Existe a história de que uma misteriosa doença se abateu sobre a pequena aldeia há mais de 60 anos. Essa fez com que as pessoas parassem de crescer.

7 – Vila sem estradas

A aldeia Giethoorn, na Holanda, atrai diversos turistas por uma característica única: não possui estradas. O único acesso ao lugar é pela água em seus vários canais. A vila é cheia de pontes em arcos e até mesmo os moradores precisam usar barcos para se locomover.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comente então pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos.