Fatos Nerd

8 maiores controvérsias que a Disney já cometeu em seus filmes

0

Por quase um século, a empresa mais feliz do planeta produz as melhores animações cinematográficas. Apesar de colocar sorriso no rosto de muitas crianças, a Walt Disney Company passou por várias controvérsias ao longo de sua existência. Apesar de ser especialista em entretenimento infantil, a empresa já falhou muito. Felizmente, ela está se redimindo através das últimas produções lançadasm como Frozen – Uma Aventura Congelante (2013), Moana: Um Mar de Aventuras (2016) e Viva – A Vida é Uma Festa (2017).

De personagens fumando a propaganda de guerra com o Hitler, a casa do Mickey Mouse já produziu cenas que hoje, seriam inaceitáveis. Confira as 8 maiores controvérsias que a Disney já cometeu em seus filmes:

1 – Estereótipos raciais

A Disney possui tantas produções racistas que daria para fazer uma lista. Não se lembra de nenhum exemplo? Os índios americanos de Peter Pan (1953), os gatos siameses de A Dama e o Vagabundo (1955) e os corvos de Dumbo (1941). Ok, você pode argumentar que esses momentos horríveis foram há tempos atrás, mas é difícil ignorar essas imagens tão racistas.

2 – Mensagens subliminares

Um clássico das listas de polêmicas. Não é de hoje que as animações da Disney escondem mensagem subliminares. Você provavelmente deve ter visto alguma delas pela Internet. O mais famoso exemplo é em O Rei Leão, quando um conjunto de estrelas forma a palavra “SEX” (sexo) no céu. Outro caso acontece em Uma Cilada Para Roger Rabbit (1998), em que Jessica Rabbit pode ou não ter exposto as suas partes íntimas durante um acidente de carro. Bom, esses são apenas dois exemplos das toneladas de teorias sobre as mensagens subliminares da empresa.

3 – Princesas da Disney

A felicidade proposta pelos filmes de princesas da Disney sempre é a mesma: satisfação em beleza física e amor de seus respectivos príncipes. Muitas pessoas argumentam que as prioridades dessas princesas podem, muitas vezes, se transformar em definições de caráter pouco profundas e irrealistas para as jovens meninas que assistem essas animações.

4 – Uso de drogas

Há um tempo atrás referências de uso de drogas e álcool era comum nos filmes da Disney. Apesar de hoje isso ser inaceitável, Dumbo já bebeu champanhe, Pinóquio fumou feliz e em Alice no País das Maravilhas contém inúmeras referências ao consumo de álcool, cogumelos e uma lagarta que fuma.

5 – Propaganda de guerra

Não, você não leu errado. A Disney já fez propaganda de guerra e, geralmente, o protagonista era o querido Pato Donald. De longe, o mais estranho é o personagem experimentando o pesadelo de viver sob o regime nazista, trabalhando em uma fábrica que produz munição, junto com o que parece ser uma sequência de posters de Adolf Hitler. Na história, Pato Donald quase morre de fome devido ao o racionamento de alimentos nazistas.

6 – Sequências lançadas direto para DVD

Apesar de todo sucesso que as animações da Disney fazem, houve um período sombrio para a empresa na década de 1990. Isso aconteceu quando a empresa não firmou parceria com a Pixar, e algumas sequências desastrosas foram lançadas direto para DVD. Entre tapas e beijos, as empresas continuam fazendo filmes de sucesso.

7 – Os idosos são malvados

De alguma forma, a Disney tinha uma tendência de sempre colocar os idosos como antagonistas em suas animações. Isso gerou muitas críticas, principalmente porque eles retratavam os velhinhos de maneira horrível. Se os personagens não eram bruxos ou monstros feios e malévolos, eles geralmente eram pais irritados e arrogantes. Recentemente, a empresa tentou corrigir isso nos filmes Moana: Um Mar de Aventuras (2016) com a Vovó Tala e em Viva – A Vida é Uma Festa (2017) com a Mama Coco.

8 – A mudança das histórias originais

A Disney mudou a história de vários contos para tornar o enredo um pouco mais amigável para as crianças, mas isso deixou a literatura e os amantes dos contos desapontados. As irmãs da Cinderela não cortaram os calcanhares para os sapatos servirem, Ariel não se transforma em espuma do mar e morre em A Pequena Sereia (1989), mas a mudança mais controversa acontece em Pocahontas (1995). Pocahontas não era uma jovem quando conheceu John Smith, e sim uma criança de 10 anos. Não houve romance entre eles, e Smith também não era um príncipe loiro e de olhos azuis.

Para você, qual é a pior controvérsia da Disney? Deixe nos comentários e compartilhe a matéria.

Cena deletada de It: A Coisa revela o que Bowers fez com os amigos

Matéria anterior

7 casais completamente desnecessários que estragaram bons filmes

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos