icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


A incrível história dos fugitivos da prisão de Alcatraz que, supostamente, vieram parar no Brasil

POR Cristyele Oliveira EM Curiosidades 18/01/20 às 18h33

capa do post A incrível história dos fugitivos da prisão de Alcatraz que, supostamente, vieram parar no Brasil

Alcatraz é uma ilha que fica no meio da Baía de São Francisco, no estado da Califórnia. Inicialmente, a ilha foi usada como uma base militar, até que, anos depois, se tornou uma prisão de segurança máxima, e uma das mais famosas do Estados Unidos. Conhecida por várias histórias e mistérios, a prisão foi o local onde ficou preso um dos maiores mafiosos do mundo, Al Capone. Mas um dos fatos mais memoráveis, envolvendo a tal prisão, com certeza, é a fuga de 1962.

Quatro detentos de Alcatraz tinham planejado uma fuga épica, programada para junho daquele ano. No entanto, apenas três deles conseguiram escapar da prisão, foram eles: os irmãos Clarence e John Anglin, além de Frank Morris. Os três condenados por assaltos a banco. Essa fuga acabou servindo de inspiração para vários filmes, livros e documentários. Além de deixar várias perguntas sem respostas. Os fugitivos sobreviveram à fuga? Conseguiram mesmo escapar da prisão mais protegida dos Estados Unidos? Um documentário recente, Alcatraz: The Search for the Truth (Alcatraz: Em Busca da Verdade), parece reviver essas perguntas e trazer algumas respostas. Uma foto reveladora mostra os irmãos Anglin vivos, 13 anos depois, aqui no Brasil.

A fuga

A fuga de Alcatraz, foi um dos últimos acontecimentos da prisão, que foi fechada no ano seguinte, em 1963. A prisão é lembrada até os dias de hoje, por suas várias lendas e mitos.

De acordo com investigações posteriores, a fuga mais épica de todos os tempos, foi planejada durante meses. Os investigadores acreditam que o idealizador da operação foi Frank Morris. Os quatro presos descobriram um pequeno corredor que não era vigiado no bloco onde estavam encarcerados. Eles martelaram o concreto, que já estava danificado pela umidade do mar, usando ferramentas básicas, como uma colher, uma moeda de 10 centavos e uma broca improvisada.

E eles tinham uma tática bem específica para impedir que os guardas não escutassem o barulho. Para isso, um deles tocava um sanfona. No grande dia da fuga, os prisioneiros deixaram máscaras feitas de papel machê em suas camas para disfarçar a ausência.

O plano todo foi descrito às autoridades pelo quarto preso, que fazia parte da operação, Allen West. Esse que, no final, não conseguiu escapar com os colegas. Logo depois da fuga, o FBI declarou Morris como morto, depois de encontrar restos mortais. No entanto, nunca foi comprovado a sua identidade.

Fugitivos no Brasil

O novo documentário visita Alcatraz para investigar a fuga 53 anos depois. Um fato curioso chamou a atenção dos cineastas, a mãe dos Anglin continuou recebendo flores e cartões dos filhos, após a fuga. A novidade agora é que a família dos fugitivos concordou em participar das investigações e forneceu alguns desses cartões.

Ken Widner, sobrinho dos irmãos Anglin, conta no documentário que, durante todos esses anos, a família havia recebido correspondências dos presos. Segundo ele, os tios ainda estariam vivos. A prova disso seria um encontro dos irmãos com um amigo de infância, Fred Freezy, em 1992. Exatamente 30 anos depois da fuga. O homem contou que em 1975, tinha viajado ao Brasil, e em uma cidade próxima ao Rio de Janeiro, encontrou um americano. Esse homem teria se aproximado de Freezy e perguntando: "Você se lembra de mim?".

Freezy contou que os irmãos estavam vivendo em um rancho perto dali, e até tirou algumas fotos com eles. Ele guardou esses segredo por 17 anos, e decidiu compartilhá-lo com a família, porque, segundo ele, "os irmãs gostariam que soubessem que estavam bem".

Se essa história for realmente verídica, os fugitivos de Alcatraz conseguiram sobreviver e vieram parar no Brasil. De acordo com o amigo, onde estavam vivendo tranquilamente. Hoje, se os irmãos ainda estivessem vivos, John Anglin teria 85 anos, e seu irmão, Clarence, 84 anos.

E você, o que achou dessa história? Já tinha ouvido falar sobre essa fuga? Conta para a gente nos comentários e compartilhe com os seus amigos.


Próxima Matéria
avatar Cristyele Oliveira
Cristyele Oliveira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest