Afinal, qual molha menos: andar ou correr sob a chuva?

POR Pietro Bottura    EM Ciência e Tecnologia      07/11/14 às 21h51

Na verdade, a resposta não é simplesmente "andar é melhor", como o senso comum supõe. Na verdade, ele está certo quando falamos de chuvas leves, nas quais há uma frequência pequena de pingos no ar. Entretanto, se o tempo está fechado e há paredes de água praticamente contínuas sendo formadas pela precipitação, talvez correr seja pior, já que você vai estar simulando o efeito da água ser jogada diretamente no seu peito, rosto e coxas.

Por isso, na verdade a resposta depende dos fatores circunstanciais, como a distância que será (per)corrida, quanto tempo ele levará para ser concluída e a intensidade da chuva. "Os elementos que determinam a quantidade de água que uma pessoa vai receber são a velocidade resultante da chuva e a superfície de contato. Mas, o que importa é o ângulo que as gotas fazem ao atingir o corpo. Quanto maior o ângulo de inclinação na vertical, mais chuva o 'cara' vai tomar. E isso aumenta à medida que a velocidade da pessoa fica maior", afirma Cláudio Furukawa, físico da USP. Por isso, vamos definir aqui como é melhor se portar em cada situação:

1) Chuvisco

São Paulo Garoa

Melhor andar tranquilo, já que a frequência de uma garoa é tão que, como se diz brincando, gente magra nem se molha. Quanto mais retos caírem os pingos em direção ao solo, maior é a quantidade que você conseguirá evitar andando devagar, e correr significará encharcar a sua parte frontal.

2) Chuva forte

rain-249872

Quando o negócio está pesado, na verdade tanto faz. Afinal, se você correr, vai encharcar a parte da frente, mas, se andar lentamente, irá se molhar bastante nos ombros e topo da cabeça. Daí, vale pensar: se for uma corrida rápida, vale a pena, mas se for uma longa, talvez a vazão de água menor compense andando lentamente - ainda que raramente isso funcione.

3) Gordinhos

0009

Se você tem um corpo avantajado, correr também é bom: além de queimar calorias, você se molha menos, já que a área grande do corpo aumenta a superfície de contato com a chuva e o ideal é ficar o menor tempo possível embaixo da situação.

Bônus: Cabelos sensíveis

Nubrella01

Se você tem chapinha ou algo do tipo, é melhor correr ao primeiro sinal de chuva, já que, correndo, os pingos atingirão a frente do seu corpo, e não sua cabeça (mas sim a franja). Andar, por outro lado, salva a franja e parte de trás, mas molha o "cocoruto", então fica a critério do corredor ou corredora ameaçado.

 

Pietro Bottura
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+