Curiosidades

Arqueólogos descobrem restos de um antigo cemitério e restos de uma fortaleza na Polônia

0

De acordo com uma recente reportagem do portal de notícias LiveScience, uma equipe de arqueólogos descobriu cerca de 5.000 artefatos e tumbas revestidas de pedra sob plantações de uma área rural da Polônia.

A presença dos objetos e das tumbas foram constatadas por meio de imagens capturadas por satélite. As escavações começaram há dois anos, em uma região próxima ao município de Dębiany, a cerca de 50 quilômetros de Cracóvia.

Além das sete tumbas neolíticas, os pesquisadores ficaram frente a frente com os restos de uma fortaleza medieval e de um cemitério, da Idade do Bronze. Até o momento, os arqueólogos não sabem informar a extensão total do antigo cemitério. Sabe-se apenas que o território consiste em uma dúzia de montículos de túmulos, cada um medindo entre 40 e 50 metros de comprimento.

As tumbas foram feitas por meio de terraplenagem, com pedras e paliçadas de postes de madeira. Por conta da formação das estruturas, os arqueólogos acreditam que o local era um assentamento do povo neolítico Funnel Beaker – o nome é uma homenagem aos vasos de cerâmica característicos que fabricaram e que, por conta da nomenclatura, acredita-se terem sido os primeiros agricultores da Europa.

“O cemitério megalítico de Dębiany é um dos maiores e mais interessantes da Europa Central”, revelou os arqueólogos Marcin Przybyła e Jan Bulas em entrevista ao portal LiveScience. “Toda a área nos fornece dados extraordinários sobre os costumes funerários da cultura em questão”.

Descoberta por satélite

Bulas, um arqueólogo independente em Cracóvia, foi quem descobriu o local promissor. O profissional notou a presença de estranhas linhas em uma fotografia de satélite. As linhas estavam paralelas às das plantações.

Bulas e Przybyła visitaram o local logo depois de analisar os registros. Os arqueólogos, ao utilizarem gradiômetros para verificar a presença de sinais de magnetismo, constataram que havia sob as plantações um solo subjacente.

O conjunto de linhas presentes nos registros realizados pelo satélite revelou-se uma fortaleza composta de fossos medievais dos séculos IX e X, antes do primeiro reino da Polônia ser estabelecido em 1025.

As escavações, que começaram em 2019 e terminaram no final de 2020, também revelaram a presença de enormes túmulos neolíticos. “Não encontramos vestígios de esqueletos nas tumbas centrais, mas detectaram vestígios de sepultamentos neolíticos nos diques de terra que os cercavam”, disse Przybyła.

Przybyła e Bulas revelaram ao portal LiveScience que encontraram vestígios de dois cavalos. Os equinos foram enterrados lado a lado.

Funil Beaker

De acordo com o portal LiveScience, o povo Funil Beaker se espalhou pela Europa Central por volta de 4.100 a.C. Pensa-se que eram agricultores que migraram para a atual Espanha e França. Acredita-se também que eram dos Bálcãs, o que justifica o conhecimento do povo em relação às práticas agrícolas anteriormente utilizadas no Oriente Médio.

Os artefatos encontrados lotaram carrinhos de mão. Os objetos foram utilizados por membros da comunidade que viveram não só na Polônia, mas também na Alemanha e no sul da Escandinávia. Os túmulos que foram encontrados são comumente conhecidos como pirâmides polonesas.

“O cemitério que encontramos próximo a Dębiany pode ser um dos maiores complexos de túmulos já construído pelo povo Funnel Beaker”, disse Przybyła.

Os arqueólogos, agora, irão analisar minuciosamente os túmulos e os restos da fortaleza medieval para descobrir novas informações. A descoberta, considerada única, irá ajudar os profissionais a entenderem melhor as técnicas de fortificação, que foram usadas durante os séculos IX e X, uma época turbulenta na história polonesa.

6 pessoas que negaram o COVID-19 e acabaram morrendo da doença

Matéria anterior

7 fatos sobre a Viih Tube do BBB 21

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos