Curiosidades

Árvore com “pernas” é a única sobrevivente de floresta centenária

0

Grandes e robustas, as árvores nunca são pensadas de maneira diferente do senso comum, ou seja, um bom lugar para fazer sombra e, às vezes, render alguns frutos para o consumo. Contudo, sabemos desde sempre que as árvores são extremamente importantes para o nosso planeta. E elas também têm suas características que podem impressionar, como no caso dessa árvore com pernas.

Os pesquisadores vêm estudando essa árvore, que fica na Nova Zelândia, há anos. Ela foi chamada de “árvore caminhante” por conta dos seus troncos parecerem pernas. Mais especificamente, ela é uma Metrosideros robusta, uma das espécies mais altas da Nova Zelândia chegando a viver até mil anos.

Além do fato de essa árvore ter “pernas”, ela também chama atenção por conta de outra coisa. Tendo 32 metros de altura, ela está totalmente isolada em um local que fica na costa oeste da Ilha Sul.

Árvore com pernas

Além disso, essa árvore com pernas é famosa porque foi a grande vencedora do prêmio Árvore do Ano da Associação Arboricultural da Nova Zelândia, nessa ano, levando 42% dos votos.

No caso dessa árvore, os pesquisadores não sabem qual é a idade dela, mas pensam que ela seja a única sobrevivente de uma floresta desmatada aproximadamente 150 anos atrás. O acreditado é que ela só não foi derrubada como as outras justamente por conta das suas “pernas”.

A espécie dela cresce na superfície de uma árvore hospedeira e, conforme o tempo vai passando, ela cria raízes aéreas que, em algum momento, chegam ao solo.

A provável causa da disposição curiosa dessa árvore com pernas foi a maneira como ela cresceu em volta da sua hospedeira. Uma das hipóteses é que esse crescimento tenha acontecido em cima de uma árvore caída, o que faria com que as raízes se dividissem chegando perto do chão.

Outro fato que faz com que ela seja especial é por conta de ela ser uma das últimas da sua espécie. E o desmatamento não é a única preocupação dessa árvore. Também tem os gambás-de-rabo-comum invasores (Trichosurus vulpecula), que roem suas raízes e comem suas folhas. Além disso, a ferrugem da murta, que é um fungo nativo da América do Sul, também é uma ameaça para essa árvore.

Vida

Cultivando

No caso dessa árvore com pernas, o seu formato fora do comum pode ter sido o que fez com que ela tivesse sua vida poupada. Mas quando as árvores estão em centros urbanos existem outras coisas a serem feitas para ajudar a prolongar a vida delas.

Por exemplo, não é incomum ver algumas árvores pintadas de branco pela cidade. Muitas vezes esse detalhe pode passar desapercebido, mas você já parou para se perguntar por qual motivo isso é feito? O que a muitas pessoas não sabem é que pintar as árvores de branco data de tempos bem antigos. Isso porque, desde os tempos antigos, fungos e insetos existem e tentam pegar os nutrientes das árvores e, no fim das contas, tirar a vida delas.

Por conta disso que o branco em seus caules se faz necessário. Ele é feito por uma mistura de cal hidratada e sulfato de cobre. Por conta disso, quando ela é passada no tronco da árvore ela age como se fosse uma armadura que a protege tanto de pragas como de doenças.

Além disso, o branco também traz outro benefício: ele consegue refletir a luz do sol. Essa habilidade tem um papel fundamental na proteção dessas árvores. Até porque o tronco funciona como se fosse um escudo que protege as árvores das altas temperaturas, e quando o calor é muito extremo, ele pode sofrer expansão e até rachar. Se isso acontece, toda a planta se torna vulnerável aos ataques dos fungos e insetos. Contudo, quando o tronco está pintado de branco, ele consegue refletir essa luz solar e o tronco mantém sua temperatura estável.

Como se esses benefícios já não fossem o suficiente, o branco também serve para confundir os insetos e impedir que eles se aproximem das árvores. Por conta da cor, os insetos a veem como um obstáculo e não como alimento.

Mas claro que não existem somente coisas boas. Mesmo que usar essa mistura nas árvores seja uma coisa que funcione, especialistas e ambientalistas têm discutido muito a questão. Isso porque, o cobre que compõe a mistura pode acabar contaminando o solo e gerando riscos para o meio ambiente.

Outro ponto levantado por eles é que algumas espécies de árvores não conseguem respirar por suas folhas, por isso tem nos seus troncos estruturas chamadas lenticelas que fazem essa troca de gases. Nesses casos, quando a árvore é pintada de branco as estruturas são obstruídas, o que causa danos e até mesmo a morte da planta.

Fonte: Olhar digital,  Mistérios do mundo

Imagens: Instagram, Cultivando

Preocupação global com o rápido crescimento do “Portal para o Submundo” na Sibéria

Artigo anterior

Após mais de 50 anos, avião desaparecido é localizado no EUA

Próximo artigo