Ciência e TecnologiaCuriosidadesMundo Animal

Cientistas encontram fóssil do Monstro do Lago Ness no Alasca

0

Você provavelmente já ouviu falar do Monstro do Lago Ness, também conhecido como Nessie. Várias pessoas já afirmaram ter visto a criatura no lago, localizado nas terras altas da Escócia, e há até mesmo alguns registros fotográficos que afirmam ser dele.

A existência ou não do monstro é um motivo de discussão desde o século VI, quando ele teria sido visto por várias pessoas pela primeira vez, como afirma o livro Vida de São Columbano, um missionário irlandês que viveu na região entre 521 e 597.

Desde então, várias outras aparições do monstro foram relatadas. No entanto, não existem evidências científicas de que realmente a criatura existe no Lago Ness. Pelo menos nos últimos milhões de anos.

Isso porque cientistas encontraram os fósseis de um animal marinho que viveu há cerca de 70 milhões de anos no Alasca. O animal tem as mesmas características descritas por quem viu o mostro escocês: réptil de pescoço grande e cabeça pequena.

ness

O animal foi identificado como elasnossauro e a sua semelhança com Nessie intrigou até mesmo os cientistas. O fóssil do animal foi encontrado nas montanhas Talkeetna e indica que ele tinha cerca de 7,6 metros de altura.

Na região já haviam sido encontrados fósseis de outros dois tipos de répteis marinhos, o ctiossauros e o talatossauros. Isso não é por acaso, já que há 75 milhões de anos o local ficava no fundo do oceano.

No entanto, por causa das intensas atividades das placas tectônicas ao longo dos tempos, a região acabou emergido e se tornando superfície.

Para algumas pessoas, a descoberta de um réptil com tantas semelhanças com o Monstro do Lago Ness é apenas mais uma evidência de que ele pode existir realmente. E você, acredita que isso pode ser verdade?

10 fusões entre celebridades que você tem que conferir o resultado agora mesmo

Matéria anterior

As cenas mais inesquecíveis da saga “Missão Impossível”

Próxima matéria

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.