Como sobreviver a um acidente de avião?

POR Heverton Paulo    EM Curiosidades      06/10/15 às 20h21

Desde que Santos Dumont presenciou o primeiro acidente da aviação comercial brasileira, no ano de 1928, o Brasil foi cenário de quase 500 tragédias aéreas que causaram quase 4 mil mortes. Um exemplo recente ocorrido em 2013, foi a queda do bimotor que decolou do aeroporto do Paraty com destino a SP. Ele foi declarado desaparecido minutos depois da decolagem, e seus destroços foram localizados pela Força Aérea no Morro do Corisco. Não houve sobreviventes.

Entretanto, apesar de todo o alarde da mídia em torno de acidentes aéreos com muitas mortes, apenas uma em cada 10 quedas de avião não tem sobreviventes. Ou seja, é perfeitamente possível sair com vida de uma tragédia aérea. Segundo o professor da Universidade de Greenwich, Ed Galea, as chances de um passageiro sair vivo de um 'crash' nos ares é de mais de 70%. Porém, é preciso saber o que fazer para preservar a vida!

A Fatos Desconhecidos vai te ensinar como sobreviver a um acidente de avião com base em estudos de especialistas,são dicas que vão te ajudar a saber o que fazer caso você um dia se envolva em algum acontecimento dessa espécie (o que nós esperamos que jamais aconteça).

Des serpents dans l'avion Snakes on a plane 2006 Real : David R. Ellis Sunny Mabrey Jonathan Phillips Collection Christophel

Os lugares mais seguros para se sentar

A pesquisa feita pelo professor Ed Galea mostrou que a maioria dos sobreviventes de acidentes aéreos estava sentada  até sete fileiras de distância da saída de emergência mais próxima. É aconselhável também escolher um poltrona no corredor, o que facilitaria evadir do avião em caso de emergências.

E outra coisa muito importante é sempre optar por poltronas no fundo do avião. A explicação é simples: ao sofrer um queda, a ponta dianteira do avião é sempre a primeira a colidir com o chão.

Plano de escape

assentos-aviao.

Em um acidente você só tem 90 segundos antes do fogo atravessar a barreira de alumínio e transformar o interior em um verdadeiro inferno. E já que a maioria dos acidentes ocorre principalmente no início ou no fim do voo, durante ou após procedimentos de decolagem e aterrissagem, ao entrar no avião defina a sua rota e porta de saída primária e secundária, e memorize quantos assentos há entre você e a porta de emergência, pois em muitos acidentes a fumaça dificulta a visibilidade forçando o passageiro a procurar a saída usando o tato.

Muita atenção

Não se esqueça: Durante os primeiros três e os últimos oito minutos do voo não tire seus sapatos, não coloque fones de ouvido e não cochile. Procure ficar atento às instruções de emergência ignoradas normalmente por 60% das pessoas, e são nesses intervalos que mais tem chances de sair alguma coisa errada no voo.

Posição

ast

Assim que perceber que há alguma coisa errada, preparar a posição para o impacto é muito importante. Deixe sua postura parecida com a de um paraquedista voando no estilo "esquilo voador". Para isso, faça com que seus braços e pernas formem um X, mantendo o peito para baixo e arqueando as costas e o pescoço.

Sem pânico

Mais pessoas morrem no avião por ataques cardíacos do que por acidentes aéreos, portanto aproveite o voo, mas lembre que pequenos procedimentos podem um dia salvar a sua vida.

Fonte: BBC

Heverton Paulo
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+