Curiosidades

Designer faz acessórios com objetos domésticos

0

Famosa no Instagram e no TikTok, a designer Nicole McLaughlin é conhecida por fazer roupas utilizando objetos do cotidiano e streetwear reaproveitado. A estilista do Brooklyn sempre coloca um ar lúdico em suas criações.

Ao longo dos últimos dois anos, McLaughlin juntou milhares de seguidores devido aos seus designs inesperados. Entre eles está a sandália “shoeshi”, feita com uma bandeja de sushi para viagem.

Mesmo que as tiras com o kit de ferramentas de McLaughlin e um colete inflável feito de embalagens de cereais sejam engraçadas para muitos, a estilista acredita que isso desafia as pessoas a repensarem os itens que têm.

“Todos nós temos muitas coisas”, afirmou McLaughlin durante uma entrevista por telefone. Em seguida, ela acrescentou que as pessoas geralmente possuem uma visão limitada sobre as formas que os seus objetos podem ser utilizados. “Uma jaqueta é uma jaqueta e não pode ser um par de sapatos ou qualquer outra coisa. E então pensei que talvez devesse tentar quebrá-los, porque quanto mais oportunidade você der ao material, verá quantas coisas podem sair disso”.

Vale lembrar que 80% das roupas acabam em aterros ou incineradoras. Pensando em um consumo mais sustentável, surgiu o Upcycling, ato de transformar roupas velhas em novas. Com isso, ele inspirou comunidades online a criar conteúdos instrutivos no YouTube, Pinterest e TikTok. As pessoas ensinam a renovar suéteres velhos, a bordar roupas rasgadas e transformar pessoas comuns em personalizadas.

Como McLaughlin virou designer

Instagram

McLaughlin iniciou seus projetos de transformação durante as horas vagas como ex-designer gráfica da Reebok. Naquele local, ela viu quantas amostras eram descartadas e começou a levar algumas para casa. Ela desmontava e remontava e em seguida publicava os designs em suas redes sociais.

“Quando você desmonta algo e quase o disseca de dentro para fora, você percebe o quanto vai nesses pedaços”, explicou. “E muitas vezes, se algo é feito em uma fábrica, não damos valor, especialmente quando se trata de fast fashion, porque é muito barato”.

Ela viralizou pela primeira vez com um tênis feito com bolas de tênis abertas, que lembra a forma volumosa do tênis de espuma Yeezy.

“Ele ‘ticava’ várias caixas. Era confortável, as cores eram legais, era usável e durável”, contou. “E eu pensei, ‘Acho que tenho algo com isso’”.

Os designs

Instagram

McLaughlin adquiriu habilidades de costura com amigos e familiares, além de passar muito tempo estudando. Apesar de não vender seus designs, a maioria ela desmonta para reutilizar novamente, mas já trabalhou com a Crocs e a Reebok para produzir coleções recicláveis 

Suas roupas já foram usadas por celebridades, entre elas a modelo Kristen McMenamy, que usou um casaco feito com luvas Puma na capa da Vogue britânica em dezembro. Outro famoso foi o rapper porto-riquenho Jhay Cortez, que vestiu o seu colete de sapato em um videoclipe.

Além disso, McLaughlin é paga por marcas para reciclar seus objetos e mostrar nas redes sociais. Alguns dos seus parceiros são a Arc’teryx, Puma e Camelbak. Para ela, criar novos designs com as peças que recebe é um ato intuitivo.

“Eu coloco no meu corpo e tento esculpir algo com isso”, informou ela. “Se for um equipamento esportivo, coloco no pé e vejo se ele cria algum tipo de forma, ou coloco na cabeça para ver se consigo fazer um chapéu com ele”.

Já em projetos independentes, ela busca trabalhar com itens que tenham características únicas. “Na verdade, prefiro encontrar coisas que estão muito danificadas ou bem batidas, porque é um bom ponto de partida para mim”, contou ela. “Se tiver um buraco ou uma mancha, posso […] incorporar na peça”.

Além disso, ela afirmou que busca utilizar cada item mais de uma vez. Entre os destaques das suas produções estão os bolsos grandes. “Toda mulher precisa de bolso para carregar suas coisas […] Estou colocando bolsos em tudo agora, inclusive nos sutiãs”.

Outros projetos

Trends.fr

Apesar de receber produtos em excesso de estoque, McLaughlin costuma enviá-los para programas de design de moda que precisam de materiais. Ela informou que esse ano construirá uma organização sem fins lucrativos para auxiliar as marcas com as quais ela trabalha.

“Tem sido uma experiência realmente interessante poder trabalhar com marcas que não costumam reciclar as coisas”, contou. “Não é realmente viável para eles pegar material de segunda mão e tentar encontrar uma maneira de usá-lo novamente”.

Além disso, ela possui workshops, visto que ama ensinar essa reutilização para outras pessoas. “Há espaço para todos participarem (da transformação) porque precisamos de pessoas para fazer isso. Há tantas coisas que precisamos tentar descobrir como usar de uma maneira diferente”, disse. “E as finalizações de cada um serão tão diferentes”.

Fonte: CNN

4 aplicativos para bombar seus relacionamentos em 2022

Matéria anterior

Aquamação: a cremação feita com água

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos