• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

Ebola: O vírus que matou 700 pessoas e infectou mais de 10 mil

POR A redação    EM Curiosidades      05/08/14 às 15h14

Primeiramente o que é um vírus? São seres simples e minúsculos, formados basicamente por uma cápsula proteica protegendo um material genético, dependendo do tipo do vírus esse material pode ser o DNA ou o RNA em alguns casos os dois juntos.

Tendo isso em mente, vamos entender um pouco sobre o Ebola, esse vírus que temos visto todos os dias na televisão que está infectando muita gente na África. O Ebola é um vírus altamente infeccioso, e sem cura, e por isso ele é extremamente mortal. Os morcegos frugívoros são os hospedeiros naturais do vírus, então podemos pensar que a solução simples seria afastar os morcegos das pessoas, mas na verdade a saliva ou outros fluídos corporais de uma pessoa infectada pelo vírus, também são uma forma de contrai-lo, dificultando ainda mais a solução.

Apesar disso, nunca houve casos da doença em pessoas fora do continente africano. Mas lá, muita gente é infectada diariamente, isso porque à cultura das aldeias locais, onde as famílias tem o costume de lavar o corpo dos mortos antes do enterro, acaba fazendo com que o individuo morto transmita o vírus para aqueles que tiveram contato com o corpo.

Sintomas

Os sintomas iniciais aparecem entre dois e 21 dias após da exposição ao vírus, mas a maioria dos sinais iniciais são semelhantes ao de viroses comuns, o que dificulta e muito o diagnóstico.

Os principais sintomas da doença são: febre repentina, fraqueza, dor muscular, dores de cabeça e inflamação na garganta, seguidos de vômitos, diarreia, coceiras, deficiência nas funções hepáticas e renais. Alguns pacientes também podem apresentar erupções cutâneas, olhos avermelhados, soluços, dores no peito e dificuldade para respirar e engolir, além de sangramentos internos e externos.

As hemorragias são causadas por uma reação entre o vírus e as plaquetas presentes no sangue humano. Essa reação produz uma substância capaz de danificar células e criar buracos nas paredes dos vasos capilares, que transportam o sangue. Como os níveis de glóbulos brancos e plaquetas são afetados pela doença, o organismo não consegue realizar o processo de coagulação do sangue e interromper os sangramentos.

[caption id="attachment_2914" align="aligncenter" ]16757332 Gráfico produzido pela EBC[/caption]

Como tratar?

Atualmente não existe uma vacina para cura ou prevenção contra o ebola. O que torna o vírus ainda mais mortal do que parece. Os tratamentos atuais buscam aliviar os sintomas do paciente.
O diagnóstico da doença é feito por meio de exames laboratoriais, eles realizam 5 testes diferentes, incluindo amostra da urina e saliva. Assim que a confirmação da doença é feita, o paciente é isolado e as autoridades de saúde pública notificadas.

Como prevenir?

Inúmeras medidas estão sendo tomadas para evitar a proliferação do Ebola, e evitar que ele saia do continente africano. A OMS, afirma que é possível controlar surtos da doença adotando medidas simples, como a implantação da biossegurança em serviços de saúde e no atendimento aos doentes (isolando os pacientes; usando máscaras; luvas e aventais pelos profissionais da saúde; além de uma limpeza adequada do ambiente e superfícies) e, alertara comunidade para que evitem o contato com sangue e fluidos corporais de pacientes.

Porém, as condições precárias de atendimento aos pacientes e as práticas culturais e religiosas em áreas dos países atingidos têm dificultado a contenção do surto atual.

A entidade também frisa que apesar da gravidade da doença, não há necessidade de pânico entre a população, já que, por suas características, a possibilidade de disseminação global do vírus Ebola é muito baixa. Mesmo assim, a OMS está orientando os países a monitorar e sobre como proceder diante de possíveis casos da doença.

Vai viajar para algum país do continente africano?

No Brasil, o Ministério da Saúde recomenda que brasileiros que tenham viagens a esses países, evitem qualquer contato com sangue ou fluidos corporais de pessoas doentes. Também os profissionais de saúde do país estão obrigados a notificar imediatamente às Secretarias Municipal e Estadual e ao Ministério da Saúde, de acordo com a Portaria Nº 1.271, de 6 de junho de 2014, os casos de viajantes que chegam ao Brasil provenientes desses países e apresentam os sintomas da doença produzida pelo vírus Ebola.

Próxima Matéria
A redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+