Notícias

Erro de português em placa de Kombi revela esquema de furtos em SP

0

O domínio da língua portuguesa é fundamental em qualquer profissão, até mesmo naquelas ilícitas. Nesta quarta-feira (8), na Zona Leste de São Paulo, a Polícia Civil parou uma Kombi por conta de um erro de português na placa do veículo.

Basicamente, a identificação trazia como município em que ela “se originou” a cidade de “Jarimu-SP”. Essa cidade não existe, já que a maneira certa de se escrever é Jarinu, com “N” no lugar do “M”. Sendo assim, os policiais detectaram que a placa era adulterada e, dentro da Kombi, encontraram peças de carro furtadas.

Fonte: Anderson Colombo / TV Globo

Roubografia

Sem dúvidas, os envolvidos nesse esquema não se prepararam para possíveis abordagens policiais. Isso porque a Kombi contava com várias características que chamariam a atenção de qualquer agente.

Nesse sentido, uma blitz da Polícia Civil acontecia na Rua Tineciro Icibaci, no bairro de José Bonifácio, que fica na Zona Leste da capital paulista. Enquanto os oficiais estavam a postos, uma Kombi em péssimo estado de conservação passou com vidros muito escuros. Logo, os policiais não conseguiam ver o que tinha dentro do veículo, o que provocou a desconfiança dos agentes.

Dessa forma, coube aos policiais pedirem que a Kombi parasse. Em seguida, ao realizar o procedimento padrão de anotar a placa, eles viram que as informações da identificação tinham algumas lacunas.

A princípio, a mais chamativa foi a ausência de um número, no entanto, a alteração ficou ainda mais nítida quando eles olharam para o nome da cidade. Ali havia um erro de português comprometedor, já que a grafia do município de Jarinu estava “Jarimu”.

Fonte: Reprodução / TV Globo

Então os policiais fizeram a revista no automóvel, e descobriram um esquema de roubo de veículos. Afinal, dentro da Kombi estavam as seguintes peças de um Tucson: capô, motor, suspensão, portas e quatro pneus. Sendo assim, a polícia jogou a numeração das peças no sistema e viu que elas faziam parte de um carro que foi furtado no dia anterior em Itaquera.

A propósito, além da placa, até o número do chasi da Kombi possuía alteração. Agora, todo o material da apreensão está na análise da perícia. Enquanto isso, o motorista do veículo utilitário está preso com uma fiança de cinco salários-mínimos para sair em liberdade. Até o momento, ele ainda não pagou.

Segurança extra! 

Com placa correta ou com erro de português, qualquer dono de veículo pode ser vítima de um roubo. Nesse sentido, em locais com ampla frequência desses casos, algumas pessoas estão tomando medidas drásticas.

Em Brasília, na região do Núcleo Bandeirante, os motoristas estão acorrentando seus carros em árvores. Dessa forma, os ladrões teriam um desafio a mais na missão de levar veículos que não são deles, além de escrever o português correto na nova placa.

Fonte: Reprodução / TV Globo

O contraditório dessa história é que, neste domingo (5), dois veículos estavam nessa condição de segurança na Avenida Dom Bosco, que fica logo atrás da 11ª Delegacia da Polícia Civil do Distrito Federal. Na região, existem poucos prédios, o que dificulta o estacionamento do carro em um lugar privado.

Apesar de atitudes extremas como essa, as autoridades possuem algumas boas recomendações de como evitar os furtos. De início, é importante que, se possível, faça o investimento em formas de rastrear o seu carro através do GPS. Além disso, também é bem-vindo o uso de alarmes corta-corrente, o qual dá ao dono do veículo o poder de desativar o carro durante a fuga do ladrão com ele.

Por fim, a dica final envolve o cuidado de não deixar objetos visíveis dentro do carro, já que isso pode ser um chamariz de pessoas mal intencionadas. Em caso de qualquer ocorrência, é preciso ligar para a Polícia Militar através do número 190.

Fonte: G1.

Idosa torcedora do Juventude vai para a balada com os netos

Matéria anterior

Uber divulgou a lista de objetos esquecidos nas viagens

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos