Curiosidades

Esse é o material mais caro do planeta Terra

Material mais caro do mundo antimatéria
0

Se você pudesse ter uma tonelada de qualquer material, qual seria? Você provavelmente responderia diamantes ou ouro, que é o que imaginamos que sejam as coisas mais valiosas da Terra. O ouro é realmente bem caro, com um valor aproximado de 130 reais por grama. A verdade é que existem outros materiais caros também, sendo o material mais caro do planeta, algo inalcançável para nós.

12 – Drogas ilegais

LSD droga ilegal

Getty Images

Por exemplo, algumas coisas ilegais podem chegar a preços exorbitantes. A heroína custa, em média, 50 reais por grama. Já a cocaína custa 38 reais por grama. Agora, uma droga realmente cara é o LSD que chega a custar 5 mil dólares por grama.

11 – Açafrão

Açafrão especiarias

Getty Images

Até as especiarias podem ser super caras. O açafrão real, não aquele que compramos por cinco reais no mercado, pode custar 11 dólares por grama. Isso é porque a produção é muito trabalhosa e as propriedades são incríveis, com isso, eleva-se seu preço.

10 – Ródio

Ródio mental precioso

Alchemist-hp (talk) (Obra própria, FAL)

Outro material bem caro tem seu valor atribuído pela raridade. O ródio é um metal do grupo da platina bem raro, tendo só 0,001 g de ródio por tonelada da crosta terrestre. Por isso, custa 58 dólares a grama.

9 – Platina

Platina metal precioso

Periodictableru

Por falar em platina, esse metal raro é resistente igual ao ouro. Então, é resistente aos ácidos, álcalis e outros compostos químicos. Assim, como você pode imaginar, isso faz ele ser valioso, custando 60 dólares por grama.

8 – Chifre de rinoceronte

Rinocerontes

Jennifer McKellar/IPS

O próximo material é um que é motivo da necessidade de proteção ambiental e a luta contra caça ilegal. O chifre de rinoceronte é altamente valioso, com um custo de 110 dólares por grama.

Dessa forma, você pode estar se perguntando o motivo. Aparentemente, ele tem muitas propriedades medicinais e, por isso, hoje em dia os rinocerontes correm risco de extinção.

7 – Plutônio

Metal precioso Plutônio

Los Alamos Science

De volta aos metais, o plutônio é um metal radioativo pesado e frágil, com uma coloração branca prateada. Ele é usado para a produção de armas nucleares, combustível para reatores nucleares e como fonte de energia, custando 4 mil dólares por grama.

6 – Painita

Pedra preciosa Pianita

Geology In.

Já a painita é uma pedra preciosa tão única que quase ninguém já ouviu falar. Ela é um mineral de cor laranja ou vermelho que só foi descoberto nos últimos 70 anos. Hoje em dia existem só algumas centenas desses cristais, que têm o valor de 9 mil dólares por grama. 

5 – Taaffeite

Taaffeite pedra preciosa

TurboSquid

Outra pedra preciosa é a taaffeite. Ela pode ter cores incríveis, vindo em lilás, rosa, vermelho e até transparente. Dessa maneira, pela raridade e beleza, ela custa 20 mil dólares por grama ou 4 mil por quilate.

4 – Trítio

Trítio radioativo

Wikimedia Commons

O trítio não é tão seguro de se estar por perto, já que ele é um material radioativo, e é ainda mais caro, custando 30 mil dólares por grama.

3 – Diamante

Material mais caro diamante

Getty Images

Agora vamos falar do diamante, que virou sinônimo de luxo e exclusividade. Assim, essa pedra preciosa é a mais famosa da Terra, custando 55 mil dólares por grama.

2 – Califórnio

Metal precioso califórnio

Chemistry Learner

Mais valioso que o diamante temos o califórnio, um elemento que foi produzido apenas uma vez desde sua descoberta, em 1950. Ele chega a custar de 25 a 27 milhões de dólares por grama. O pulo de custo foi grande!

1 – Antimatéria

Material mais caro do mundo antimatéria

Science ABC / Reprodução

Mas nada disso é caro em comparação com o elemento mais valioso conhecido pela humanidade: a antimatéria. Esse é o material mais caro, com a produção de um miligrama de pósitrons, custando 25 milhões de dólares.

Pesquisadores acreditam que, num futuro distante, a antimatéria poderá ser usada como combustível para espaçonaves, mesmo que seja necessário trabalhar 24 horas por dia, por um ano, para criar apenas um grama.

A antimatéria é literalmente o inverso da matéria. Ela tem a mesma estrutura, massa e rotação da matéria, mas tem o sinal de carga elétrica oposto, sendo produzida por homens e não natural da Terra. O conceito foi proposto pelo físico Paul Dirac, em 1928, com base nos estudos de Einstein, e a produção aconteceu em 1995.

A produção da antimatéria é feita por meio da colisão de partículas, que é feita em um acelerador de partículas, como o Fermilab, nos Estados Unidos, e o Cern, na Europa. Assim, o armazenamento das antipartículas é feito por aprisionamento em campos magnéticos, sendo que elas não podem tocar as paredes do recipiente que as envolve. Se isso acontecesse, aconteceria a aniquilação entre a matéria que constitui o recipiente e a antimatéria.

É muito difícil produzir e armazenar, mas a antimatéria poderia ser o segredo para viagens longas no espaço, para lugares que nunca chegamos até hoje e provavelmente só vamos chegar em vários milênios.

Somado ao exposto, o problema é que a quantidade de antimatéria necessária para isso ultrapassa bastante a quantidade que pode ser produzida atualmente. Vamos ter que aguardar os próximos capítulos da ciência para ver se será possível realizar esse sonho.

Esportes mais bizarros do mundo

Matéria anterior

Onde estão 7 cantoras de sucesso dos anos 2000

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos