Entre janeiro e fevereiro de 1945, as tropas britânicas e japonesas batalharam por cerca de seis semanas pelo controle de uma ilha de 1350 km², na costa do Estado de Rakhine, na Birmânia, e que  ficou conhecido como a Batalha de Ramree.

A guerra começou com a tentativa de tomar o porto de Kyaukpyu, ao sul de Akyab. Quando as tropas britânicas montaram o cerco ao redor do porto finalmente romperam as defesas do Japão, os membros das forças japonesas recuaram, se afugentando nos pântanos que cercavam a ilha.

O massacre

Publicidade
continue a leitura

Os soldados enfrentaram cerca de 16 quilômetros de manguezais, onde eles se juntariam aos membros das tropas que faziam resistência aos britânicos e que se encontravam na extremidade sul da ilha. Porém, além da ameaça humana, os japoneses não contavam com outro inimigo: os crocodilos que habitavam a região.

Publicidade
continue a leitura

Cerca de mil soldados japoneses estavam na Ilha e apenas 20 deles foram capturados pelos soldados britânicos. Estimasse que todo o restante tenha sido devorado pelos animais ou tenham morrido de doenças tropicais. Os crocodilos que habitam aquela região podem chegar a medir cerca de 6 metros de comprimento e tem uma das mais poderosas mordidas do reino animal.

"Aquela noite foi a mais terrível que qualquer um de nós já viveu. Entre os tiros, podia-se ouvir os gritos dos homens que eram devorados pelos crocodilos. Os barulhos eram perturbadores e completamente infernais. Além dos crocodilos, durante a madrugada chegaram os abutres para comerem o que os crocodilos haviam deixado." contou o naturalista inglês, Bruce Stanley Wright.

Publicidade
continue a leitura

Obviamente não há testemunhas japonesas para contarem sua versão sobre o que de fato aconteceu naquele dia. No entanto, os moradores locais da ilha afirmam que toda essa história não passa de boatos. E que, na verdade, o que realmente deu lugar a sangrenta noite, foi a caça clandestina daqueles animais, que quase erradicou a presença dos crocodilos na região.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Publicado em: 27/07/18 19h43