Ciência e Tecnologia

Esse teste de 5 segundos vai mostrar o quão bom mentiroso você é

0

Ouvir mentiras dos outros é algo comum na sua vida. Mas você sabia que as pessoas também contam mentiras para si mesmo quanto têm os seus corações partidos? E aqui no site da Fatos Desconhecidos, nós já exibimos para você quais são elas.

Não importa o dia, a hora, o momento, você sempre vai ouvir uma mentira de alguém por aí. E ela pode ser um amigo, um colega de trabalho, um parente ou mesmo um desconhecido na rua.

De acordo com a psicóloga e psicopedagoga Ana Cássia Maturano, em publicação do portal G1, ” Algumas mentiras são tão contadas que até parecem verdade. E, muitas vezes, perde-se a noção do que é ou não real. Sem entrarmos em seu aspecto patológico, fica a questão do porquê de as pessoas usarem a mentira. Provavelmente, isso se deve a dois motivos básicos: para que as pessoas se defendam de algo ou para expressarem um desejo.

Com relação à expressão de um desejo, muitos já presenciaram pessoas dizendo determinadas coisas que têm ou fizeram e que sabemos não serem verdade.”

E toda e qualquer mentira que você conta na sua vida tem um certo efeito sobre você. Segundo um estudo publicado no portal G1, “Seja para sonegar impostos ou trair o companheiro, as pequenas mentiras que contamos podem rapidamente se transformar em grandes, assegura um estudo divulgado na segunda-feira que descreve a desonestidade como uma “ladeira escorregadia”.

Mentiras em série, além disso, provocam uma redução da resposta emocional no cérebro, relataram pesquisadores na revista científica “Nature Neuroscience”. Na verdade, a ligação bioquímica é tão forte que os cientistas poderiam prever com precisão em experimentos o quão grande é uma mentira que alguém está prestes a contar só de olhar para os exames cerebrais das suas mentiras anteriores.
“Este estudo é a primeira evidência empírica de que o comportamento desonesto aumenta quando é repetido”, disse o autor principal do estudo, Neil Garret, pesquisador do Departamento de Psicologia Experimental da Universidade College de Londres.

Será que você é um bom mentiroso? Esse teste pode dizer como você se sai diante disso

Esse teste foi desenvolvido em vídeo pela Universidade de Hertfordshire, na Inglaterra, juntamente com o professor de psicologia da instituição, Richard Wiseman. Para saber se você é um bom mentiroso, você vai usar o dedo indicador da sua mão dominante para desenhar a letra “Q” maiúscula de forma imaginária na sua testa, pelo tempo de 5 segundos. Wiseman explica que o lado pelo qual você faz o desenho da perninha do “Q” na sua testa diz muito sobre a sua psiquê.

O vídeo está em inglês, mas vamos te ajudar com o seu resultado. Confira o que o professor diz:

O resultado é bem preciso sobre o modo como você desenhou a letra na testa:

De acordo com o hypescience, “caso você tenha desenhado a perna do Q de forma que a letra aparecesse corretamente para os outros (ou seja, do lado esquerdo da sua testa), isso indica um grande senso de autoconhecimento e um foco especial em como você é percebido pelos outros – consequentemente, para Wiseman, você adora ser o centro das atenções e é um bom mentiroso.

Se, por outro lado, você desenhou a perninha do Q para o seu lado direito, de modo que ele parecesse certo para você, Wiseman considera que você é uma pessoa mais introvertida e pior na hora de tentar enganar os outros.”

De acordo com o coautor de um estudo da Universidade College London, Tali Sharot, “quer se trate de “infidelidade, doping em esportes, inventar dados científicos ou fraude financeira, os enganadores com frequência recordam que pequenos atos de desonestidade cresceram como uma bola de neve ao longo do tempo. De repente eles se viram cometendo crimes bastante grandes.

Cerca de 80 voluntários foram convidados a avaliar individualmente fotos de alta resolução de frascos de vidro cheios com diferentes quantidades de moedas de um centavo. Em seguida, através de um computador, eles foram instruídos a aconselhar um parceiro à distância olhando para uma imagem de baixa resolução do mesmo frasco sobre quanto dinheiro continha.
Esses parceiros eram, na verdade, atores trabalhando para os cientistas, mas os voluntários não sabiam disso.
No primeiro teste, os voluntários receberam um incentivo para serem honestos. “Eles foram informados de que quanto mais precisa fosse a estimativa do seu parceiro, mais dinheiro ambos receberiam”, explicou Garrett em uma coletiva de imprensa.
Isto definiu um ponto de referência para outros cenários em que os voluntários receberam um incentivo para mentir. Em um experimento, uma mentira deliberada resultou em ganhos tanto para o conselheiro quanto para o aconselhado. Em outro, o voluntário sabia que uma mentira teria bons resultados para ele às custas do parceiro. Quando é bom só para elas, mas fere outra pessoa, elas mentem menos”

E aí, você é um bom mentiroso ou não? Qual foi o seu resultado? Mande seu comentário para gente!

Conheça o monge indiano que escreveu um poema que previa sua morte

Matéria anterior

Essa atriz chegou a pesar 19kg, veja como ela está hoje

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos