Curiosidades

Estudante japonês encontra parafuso em merenda de escola

0

Depois dessa notícia, você vai agradecer pela surpresa na sua comida ser apenas uva passa. Isso porque, no Japão, um aluno da rede pública de Nagasaki encontrou um parafuso na merenda que a escola lhe serviu.

O objeto metálico tinha cerca de 1 cm e foi esquentado junto com a comida do garoto. Nesse sentido, o Conselho Municipal de Educação vai investigar o caso, que aconteceu na última segunda-feira (18).

Fonte: Conselho Municipal de Educação de Nagasaki

Um parafuso a mais…

De início, o aluno do sexto ano cumpriu sua rotina de almoço. Em primeiro lugar, utilizou o microondas para esquentar a merenda dada pela rede municipal de ensino de Nagasaki, no Japão. Em seguida, foi se alimentar do prato, que no dia era arroz com curry.

A propósito, para quem não sabe, o curry é uma mistura de diversas ervas secas. Entre os ingredientes, podemos citar gengibre, pimenta dedo-de-moça, pimenta vermelha, canela em rama, cominho, pimenta-do-reino, cardamomo, cravo, erva-doce, cúrcuma e coentro em grãos.

No entanto, no caso do garoto japonês, sua refeição apresentava um item a mais: um parafuso de 1 cm. Dada a diferença de textura com os alimentos, o aluno percebeu que havia um copo estranho em sua boca. Dessa forma, ele cuspiu antes que o objeto cortante pudesse machucar sua boca.

De forma óbvia, o caso preocupou pais e alunos, afinal, estava em cheque a segurança da comida que a rede pública de ensino oferece em Nagasaki. Sendo assim, o Conselho Municipal de Educação da cidade salientou que as merendas são preparadas em cinco fábricas diferentes.

Fonte: Cats Coming

De certa forma, isso reduz o pânico, pois caso haja algum problema de segurança na linha produção, ele atingirá menos pessoas. No entanto, resta saber em qual fábrica isso aconteceu. Por isso, o órgão reforçou que já está com a apuração em marcha.

Além disso, a instituição explicou que cada aluno é responsável por esquentar a própria comida. Isso levanta a hipótese do acidente se decorrer durante este aquecimento fora da alçada estatal.

E se engolisse…

Em síntese, caso a criança não estivesse com o reflexo apurado, ela poderia ser vítima de um sério acidente com o parafuso. De acordo com gastropediatra Dra. Daniela Amaral, do blog Pueritia, a ingestão desse tipo objeto pode levar à: perfuração esofágica, obstrução de vias aéreas, obstrução, perfuração ou sangramento no intestino e paralisia das cordas vocais.

Em geral, quem engole esses objetos sente dores na garganta e no peito, além da nítida dificuldade de se alimentar e dos engasgos.  Porém, nem sempre esse sinais se manifestam. Logo, é preciso que o paciente faça um raio-x do tórax e do abdômen. Ainda por cima, este exame permite conferir não só a presença do utensílio, como também a localização exata dele.

Nesse sentido, é importante a presença de um médico para acompanhar o fluxo de objetos como um parafuso no organismo do paciente. Apesar de muitas vezes os itens passarem pelo sistema digestivo sem gerar danos, há a possibilidade da ingestão implicar nas complicações citadas pela Dra. Daniela Amaral. Nestes caso, costuma-se fazer uma invasiva recuperação endoscópica, ou seja, a inserção de um tubo com câmera pela boca para remover o utensílio.

Fonte: Portal Ped

Portanto, o ideal é sempre prevenir, em especial quando se trata da população infantil. Afinal, bebês estão descobrindo o mundo e podem engolir um objeto pontudo a qualquer momento. Logo, bugigangas do tipo devem ficar sempre em lugares onde elas não possam alcançar.

Além disso, os adultos também estão sujeitos a passar por essa situação desesperadora. A fim de evitar, a dica dos especialistas é sempre comer devagar, e em complemento, buscar não conversar enquanto faz a refeição. Aliás, isso foi fundamental para que o estudante japonês não ingerisse o parafuso que poderia ser fatal à sua integridade.

Fonte: G1, Pueritia.

Nazaré: a cidade portuguesa que domou ondas gigantes

Matéria anterior

Remake do filme “Parasita”? Americanos vendem casa com morador no porão

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos