Curiosidades

Evidências sugerem que humanos antigos tiveram ferramentas de pedra antes de polegares opositores

0

evolução humana ainda é um assunto a ser amplamente estudado pelos cientistas. As descobertas, ao longo do tempo, fizeram com que a ciência, por diversas vezes, alterasse, em seus registros, os conceitos sobre como viviam nossos antepassados. Essas informações têm nos ajudado a compreender nossas origens e a moldar nossos passos em direção ao futuro.

A evolução do polegar opositor, geralmente, é colocada de mãos dadas com o  surgimento das ferramentas de pedra. Alguns cientistas pensaram que sem ter a habilidade de agarrar e manipular os objetos com precisão, os primeiros ancestrais podiam nunca ter levado a nossa espécie ao sucesso.

Essa é uma hipótese interessante. No entanto, os polegares e ferramentas podem não estar tão relacionados como era imaginado. Na verdade, os primeiros humanos podem ter usado ferramentas bem antes dos seus polegares opositores surgirem.

Polegares

De acordo com um novo estudo, os polegares opositores evoluíram cerca de dois milhões de anos atrás. E existem evidências de ancestrais humanos, que já fabricavam ferramentas de pedra antes disso.

Nos últimos anos, os australopithecines, um gênero dos primeiros hominídeos, surgiram como possivelmente os primeiros humanos com evidências indiretas do uso de ferramentas. Isso foi entre dois e três milhões de anos atrás. Segundo a nova pesquisa, os polegares opositores deles nessa época eram mais parecidos com os dos chimpanzés do que com o que temos hoje em dia.


Em comparação com os ancestrais primatas, os australopithecines tinham uma destreza manual melhor. Embora as mãos deles tivessem as mesas proporções com a dos humanos modernos, os polegares não atingiam a mesma extensão e eficiência que nós temos hoje.

“O aumento da destreza manual na forma de oposição eficiente do polegar estava entre as primeiras características definidoras de nossa linhagem, fornecendo uma vantagem adaptativa formidável para nossos ancestrais. Esses níveis consistentemente altos de destreza nas espécies de Homo são indicativos do grande valor adaptativo da oposição do polegar para a evolução biocultural humana”, disse a paleoantropóloga Katerina Harvati, da Universidade Eberhard Karls de Tübingen, na Alemanha.

Ferramentas

Essa ideia de que os polegares opositores, de alguma forma, tem um papel na evolução das ferramentas humanas tem sido discutida por décadas. Mas até o momento, os pesquisadores ainda não entendem exatamente quando o uso eficiente do polegar opositor surgiu na história humana. E como ele tem relação com o desenvolvimento de ferramentas.

“Uma das maiores surpresas foi descobrir que fósseis de hominídeos do sítio Swartkrans na África do Sul, que datam de cerca de 2 milhões de anos atrás e são atribuídos ao Homo primitivo ou ao extinto ramo lateral de hominídeo Paranthropus robustus, poderia atingir uma destreza no uso do polegar semelhante à dos humanos modernos”, explicou o especialista em biomecânica Alexandros Karakostis da Universidade de Tübingen.

Essa destreza pode ser o motivo pelo qual esses hominídeos são considerados os primeiros a usarem o fogo. Além de também serem os primeiros a massacrar animais de grande porte na África do Sul.

Segundo os autores, essa mudança deu origem a “uma vantagem evolutiva significativa, que pode ter sido parte dos desenvolvimentos bioculturais cruciais que ocorreram após 2 milhões de anos”.

Depois disso, os primeiros humanos tiveram as ferramentas que precisavam para explorar os recursos e conseguirem se dispersar par fora da África.

Turistas desaparecem em Dyatlov Pass, onde nove morreram misteriosamente em 1959

Matéria anterior

7 famosos que ”quebraram a internet”

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos