Notícias

Ex-enfermeira que atuou na Segunda Guerra Mundial salta de paraquedas para comemorar aniversário de 100 anos

0

O que você faria para comemorar seu aniversário de 100 anos? Esse marco importantíssimo deve ser celebrado em grande estilo e foi justamente isso que Raymonde Sullivan fez. Durante sua vida, ela era uma enfermeira que atuou na Segunda Guerra Mundial. “Eu nunca tinha feito isso e já fiz muitas coisas nesses 100 anos. Então, achei que deveria fazer enquanto posso”, disse à rede de televisão local WPTV.

Assim sendo, a ex-enfermeira centenária escolheu a Skydive Sebastian para organizar o salto, que foi gravado e postado. Raymonde Sullivan mora em Sebastian, localizado no litoral da Flórida, nos Estados Unidos, e deu o salto na última segunda-feira (2).

“É assustador, posso dizer que sim”, admitiu a aniversariante que trabalhou na Segunda Guerra Mundial. Portanto, pular de um avião em direção ao chão implacável e sentir a morte começar a te chamar uma só vez foi o suficiente, já que ela diz não querer repetir o salto. Depois da experiência inesquecível, ela foi comemorar o aniversário com a família e os amigos.

Terror do INSS

Andrelino Vieira da Silva - idoso

Arquivo pessoal/Andrelino Vieira da Silva

Outra pessoa que conquistou o marco dos 100 anos e mais um pouco foi Andrelino Vieira da Silva. Nesse caso, ele não atuou, mas viveu a Segunda Guerra Mundial. No dia 3 de fevereiro de 2022, o aposentado comemorou seu aniversário de 121 anos em Aparecida de Goiânia, Goiás.

Nascido em 1901, seu Andrelino foi casado e teve sete filhos, sendo que cinco ainda estão vivos. Ele tem 13 netos, 16 bisnetos e um tataraneto. De acordo com sua neta, Janaína, “é um privilégio muito grande ter uma pessoa dessa idade na família para poder compartilhar histórias com a gente. Minha filha teve a oportunidade de ter um bisavô. Eu não tive. A gente valoriza todos os momentos. Ele viaja, vai a barzinhos, faz de tudo”.

Ela conta que seu avô ainda está lúcido, ativo e saudável. A família de Andrelino mora em casas separadas, mas no mesmo terreno. Logo, Janaína mora com seu esposo e sua filha; já sua mãe, pai e irmão moram em outra casa no mesmo terreno e Andrelino mora sozinho em uma terceira casa.

“Ele é lucido, ativo, faz a comidinha dele, cuida das coisinhas dele. Nós moramos a família toda em um mesmo terreno, mas ele tem um barracão dele, onde mora sozinho. Ele leva uma vida normal. Ele adora forró e ia sempre dançar’, contou Janaína.

No dia do seu aniversário, Andrelino comemorou com sua família que vive no mesmo terreno. Por mais que a alegria fosse enorme, eles optaram por uma festa pequena, já que testaram positivo para Covid-19. Em isolamento, organizaram a comemoração com direito a um bolo decorado com a frase “terror do INSS”.

Idoso de 121 enfrenta dengue

Recentemente, o idoso enfrentou a dengue, mas recebeu alta no dia 23 de março. “Ele chegou em nossa unidade, no último dia 18 de março, apresentando uma queda brusca nas plaquetas. Hoje, dia 23 de março, felizmente, demos alta ao sr. Andrelino. Durante todos esses dias de internação aqui no Ceap-Sol, ele esbanjou simpatia. Brincava com todos da equipe que entravam em seu quarto e fazia questão de caminhar pela unidade”, disse Sara Coelho, enfermeira do Centro Estadual de Atenção Prolongada e Casa de Apoio Condomínio Solidariedade, onde o idoso ficou.

O filho do Andrelino, José Ferreira da Costa, de 57 anos, acompanhou o pai durante o período em que esteve internado. “Mesmo com a idade avançada que tem, meu pai é um homem muito ativo. Gosta de dançar forró, faz questão de cozinhar sua própria comida. Graças a Deus, ele recebeu alta e poderemos voltar pra casa e à nossa rotina”, contou.

“É um milagre. Acho que o segredo é muita tranquilidade. Nunca vi uma pessoa tão tranquila. A casa pode estar caindo e ele está deitado na rede balançando”, contou a nora de Andrelino, a costureira Antônia do Carmo de Sousa Santos, de 59 anos, que vive no mesmo lote do aposentado.

Fonte: G1

Luísa Sonza diz que não quer mais dar chance para ‘feios’ e fãs relembram Whindersson e Vitão

Matéria anterior

Jardineiro que ficou cego após doença nos olhos faz rifa para pagar curso de pedagogia

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos