Curiosidades

Facebook quase atinge marco de executar todas as suas operações com energia renovável

0

Uma recente reportagem, publicada pela CBS News, revelou que o Facebook conseguiu conquistar um dos objetivos que haviam sido impostos pela própria empresa, quando findou-se no mercado. O Facebook, agora, usufrui de energia renovável suficiente para executar todas as suas operações ao redor do mundo.

O logro foi divulgado por meio de comunicado. O ambicioso objetivo é o mesmo de muitas empresas que atuam no ramo da tecnologia, como a Microsoft, Apple e Alphabet, a empresa-mãe do Google.

Uma nova fase para o Facebook

Segundo o comunicado emitido à imprensa, o Facebook, nos últimos anos, trabalhou arduamente para reduzir significativamente as emissões de gases que intensificam o efeito estufa. Conforme revelou a reportagem da CBS News, desde 2017, as taxas emissões de carbono acarretadas pelas operações que são realizadas pela empresa caíram 94%. De acordo com o comunicado da empresa de mídia social, a queda é fruto de antigas metas que visavam a redução de emissões em três quartos.

A redução das emissões se deu em um período menor do que o estipulado porque o Facebook focou em promover melhorias para fornecer energia renovável aos enormes centros de dados que alimentam os servidores que executam os serviços da empresa, bem como seus escritórios.

“Os data centers, para nós, são as fontes primárias de consumo de eletricidade. Então, focamos exatamente aí”, disse Urvi Parekh, diretor de energia renovável da empresa. “Precisavamos reduzir as emissões e tornar nossos data centers o mais eficientes possível. Conseguimos reduzir a quantidade de eletricidade consumida após investir em energia eólica e solar. Agora, toda essa energia serve para operar esses centros”.

Desafios

Os investimentos em energia renovável se mostraram mais promissores no ano passado, quando a maioria de seus funcionários começou a trabalhar de remota por conta da pandemia ocasionada pelo novo coronavírus.

Em contrapartida, a empresa admitiu que ainda emite CO2 em certas atividades que estão ativas e não foram concluídas, como, por exemplo, a viabilização de novos centros de trabalho em locais onde não não há opções de viabilizar o uso de energia renovável. Mesmo diante da nova conquista, o Facebook revelou que, no ano passado, emitiu 38.000 toneladas métricas de dióxido de carbono.

“O Facebook está compensando essas emissões investindo em reflorestamento e outros projetos que visam a diminuição dessas taxas”, disse Parekh.

De acordo com a Renewable Energy Buyers Alliance, o Facebook, atualmente, é uma das empresas que mais investem em energia renovável. A empresa ficou no primeiro lugar da lista do Renewable Energy Buyers Alliance, em 2018 e 2019.

O próximo passo do Facebook é alcançar emissões líquidas zero em toda a sua cadeia de suprimentos até 2030. Para atingir a meta, a empresa de mídia social deve ampliar os investimentos feitos em projetos que beneficiam o meio ambiente para compensar as emissões que são geradas por seus fornecedores, usuários e funcionários.

Segundo a reportagem publicada pela CBS News, o Facebook também trabalhará diretamente para reduzir essas emissões. “Será muito desafiador tentar identificar, ao longo de nossa cadeia de valor, todos os lugares que temos que investir para poder reduzir as emissões”, disse Parekh.

“Uma grande fonte de discussão é o transporte… afinal, muitos de nossos funcionários se deslocam diariamente ou precisam fazer viagens a negócios. Também temos que batalhar para usufruir de tecnologias de última geração sem prejudicar o meio ambiente”.

Energia renovável

De acordo com a CBS News, a energia renovável tem sido um dos maiores interesses do universo corporativo. Inúmeras empresas estão investindo na compra de terrenos para produzirem energia eólica e solar em grande escala. Em muitas partes dos Estados Unidos, por exemplo, é mais barato construir um parque de produção de energia eólica do que manter uma usina a carvão em funcionamento.

O Facebook, como dissemos, não é a única empresa de tecnologia que anunciou metas ambiciosas para reduzir a emissão de gases. A Microsoft, no ano passado, revelou que compensaria toda a emissão de carbono realizada desde sua fundação por meio de engenhosas tecnologias.

O Google vem compensando suas emissões desde 2017 e planeja operar todas as suas operações com energia renovável até 2030. Já a Amazon disse que planeja interromper as emissões de carbono em 20 anos.

4.300 anos de fezes de morcego revelam o passado da Terra

Matéria anterior

Especialista em leitura labial revela o que os príncipes William e Harry disseram um para o outro no funeral do avô

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.