Curiosidades

Fotógrafo passou 12 anos fazendo essa foto da Via Láctea

0

O nosso universo é extremamente gigante, indo além do que podemos imaginar. O universo é composto por galáxias, tendo nelas, planetas, estrelas, cometas e vários outros elementos. Além de acontecerem os mais variados fenômenos sempre.

Para nos lembrarmos de alguns, ou ver detalhes que não nos atentamos antes, existem as fotografias. Graças aos registros feitos por câmeras, podemos manter vivas fisicamente algumas memórias por vários e vários anos. Por causa desse invento, hoje, compreendemos melhor o nosso passado e podemos analisar a grande evolução científica com o passar dos anos.

Geralmente, quando pensamos em tirar uma foto temos estipulado em nossa cabeça, que o tempo para isso acontecer não passa de alguns segundos. Contudo, o astrofotógrafo finlandês, JP Metsavainio, trabalhou em um registro por mais de uma década. Depois desse tempo todo de trabalho ele lançou um mosaico de 1,7 gigapixel totalmente impressionante do plano da Via Láctea.

Foto

O fotógrafo publica sua astrofotografia desde 2007. No entanto, seu trabalho, nesse mosaico, começou em 2009 com uma fotografia de várias nebulosas em volta da Via Láctea como composições independentes.

O tempo total de exposição entre 2009 e 2021 é de aproximadamente 1.250 horas. A imagem é bem impressionante. E se você quiser carregá-la por completo e ver todos os detalhes em uma qualidade de cair o queixo basta clicar aqui.

“Demorou quase 12 anos para finalizar esta imagem em mosaico. A razão para um longo período de tempo é naturalmente o tamanho do mosaico e o fato de que a imagem é muito profunda. Outra razão é que eu filmei a maioria das molduras do mosaico como composições individuais e as publiquei como obras de arte independentes”, explicou Metsavainio.

“Isso leva a um tipo de conjunto de imagens complexo que se sobrepõe parcialmente a muitas áreas não danificadas entre os quadros e ao redor deles. Fotografei os dados ausentes de vez em quando durante os anos e, no ano passado, consegui publicar muitas imagens de sub mosaico como eu os preparei primeiro”, acrescentou.

Via Láctea

Metsavainio também explicou que essa “costura” das imagens era, na verdade, combinar as estrelas e sobrepô-las no Photoshop com alguns pequenos ajustes entre os quadros para conseguir ter um equilíbrio de cores e curvas de luz.

A imagem final tem aproximadamente 100 mil pixels de diâmetro. E é composta por 234 painéis de mosaico individuais. Eles cobrem uma área do céu de 125 por 22 graus.

Essa faixa vista na imagem é significativa no plano galáctico e inclui aproximadamente 20 milhões de estrelas. As cores que são vistas representam a emissão de elementos ionizados. Por exemplo, o hidrogênio é mostrado em verde, o enxofre em vermelho e o oxigênio em azul.

“Acho que esta é a primeira imagem a mostrar a Via Láctea nesta resolução e profundidade em todos os três canais de cores”, disse Metsavainio.

Trabalho

O trabalho do fotógrafo realmente nos dá uma vista deslumbrante da nossa galáxia. Como já foi dito a foto é muito grande. E se você não quer ficar perdido nela, ou então quer saber o que de fato está vendo, Metsavainio postou uma série de quadros do mosaico no seu blog onde mostra a  nebulosas de forma individual.

Cientistas finalmente mediram o tamanho do núcleo de Marte

Matéria anterior

Observadores das trevas assombram caminhantes há séculos

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos