Curiosidades

Cientistas finalmente mediram o tamanho do núcleo de Marte

0

Dominar o espaço e descobrir tudo que ele guarda, ainda é um dos maiores desejos do homem. Isso faz que nos arrisquemos em nome do conhecimento. Afinal, quem não gostaria de viajar pela imensidão do universo?! As pessoas são fascinadas com o quarto planeta do Sistema Solar, desde que o descobriram.

Marte, depois do nosso, é o mais popular, e isso por vários motivos. Algumas pessoas alimentam a teoria de que há vida no enorme planeta vermelha. Outras dizem que os extraterrestres que vemos em tantas histórias partiram de lá. Já os cientistas o veem com outros olhos e estudam a possibilidade de habitá-lo. Marte foi sempre uma grande fonte de mistérios.

Com o passar dos anos, as pesquisas foram ficando mais intensas e os robôs enviados para lá nos dão informações e imagens cheias de detalhes. Assim, as descobertas a respeito do Planeta Vermelho não param.

E graças a pesquisas da NASA, o planeta se juntou a um clube bastante exclusivo. Seguindo o nosso planeta, Marte é o segundo a ter seu núcleo medido e analisado por cientistas humanos.

Medir o núcleo

Isso foi possível graças à capacidade da sonda InSight de ouvir a atividade sísmica do Planeta Vermelho. Com isso, a NASA descobriu que o núcleo do planeta é menos denso do que era imaginado, e que ele tem somente metade do tamanho do núcleo da Terra.

Os cientistas podem deduzir algumas coisas a respeito das camadas internas ocultas dos planetas mesmo à distância. Contudo, para conseguir medições reais é necessário um pouso de equipamentos especializados na superfície do planeta.

Por conta disso que os cientistas tem um número específico para a largura do núcleo de Marte. Ele tem entre 3.620 e 3.720 quilômetros de diâmetro. Já com relação a outros planetas, como por exemplo Mercúrio e Vênus, os cientistas têm apenas estimativas do tamanho dos seus núcleos.

No caso de Marte, a sonda InSight conseguiu ouvir os marsquakes, “terremotos de Marte” traduzido. Alguns deles foram fortes o suficiente para enviar ondas sísmicas para baixo e através da camada mais interna do planeta.

Sonda

Essa descoberta feita pela sonda e o momento em que ela foi feita foi muito bom. Até porque, os cientistas da NASA não estão muito otimistas a respeito da sobrevivência contínua dessa espaçonave. Isso porque, a poeira está se acumulando nos painéis solares dela. Além do que, Marte está atualmente no seu estágio de órbita que o faz ficar mais longe do sol.

“Isso nos fará reduzir o uso de instrumentos nos próximos meses”, disse o cientista do projeto InSight, Mark Panning.

Entretanto, até que esse momento chegue a NASA tem vários dados para analisar. Como por exemplo, a descoberta inesperada de que o núcleo de Marte é consideravelmente maior e menos denso do que os cientistas haviam imaginado anteriormente.

Essa descoberta faz com que os cientistas do InSight tenham um novo desafio para descobrir quais elementos mais leves estão espaçando essas coisas. O que mostra que as descobertas e surpresas a respeito de Marte estão longe de acabar. E a cada nova missão enviada ao planeta, mais dados novos e surpreendentes serão descobertos.

Arquiteto vendeu casa virtual por 500 mil dólares

Matéria anterior

Fotógrafo passou 12 anos fazendo essa foto da Via Láctea

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos