Enquanto aqui no Brasil estamos enfrentando fortes ondas de calor, com altas temperaturas, os Estados Unidos vêm sofrendo com uma forte onda de frio, a maior dos últimos tempos. As condições de frio extremo, causadas pelo vórtice polar, tem levado à baixas temperaturas, chegando até a -53°C. E esse fenômeno tem gerado muitas consequências não só para a população, pois os animais também tem sofrido com o frio no país.

Como foi o caso do gato Fluffy, que vive na cidade de Kalispell, no estado de Montana, e que foi encontrado praticamente congelado durante essa onda de frio. O animal foi resgatado em condições extremas, mas conseguiu sobreviver depois de ser levado para uma clínica veterinária.

O gato congelado

Publicidade
continue a leitura

Fluffy foi encontrado pelos seus donos à beira da morte. Ele estava no quintal, mas não conseguiu voltar para a casa. Com os pelos cobertos pelo gelo, os donos não conseguiram nem medir os seus sinais vitais, e então o levaram rapidamente ao veterinário. Os médicos especialistas em saúde animal que atenderam o gatinho, afirmaram que ele estava com -32°C de temperatura corporal, quando a temperatura considerada normal é de 39°C.

A veterinária Andrea Dutter disse, em entrevista à imprensa local, que utilizou toalhas aquecidas, secador de cabelo e água morna para tentar aumentar a temperatura corporal do gato. Depois que conseguiram derreter o gelo sob o animal, os veterinários perceberam lesões em seu corpo, o que provavelmente o impediu de retornar para dentro da casa. Fluffy passou a noite no hospital veterinário, e se recuperou rapidamente do incidente e já voltou para casa.

Publicidade
continue a leitura

Talvez aquela história de que gatos têm sete vidas, tenha lá um fundo de verdade, porque o bichano sobreviveu a uma situação em que muitos não teriam a mesma sorte.

A onda de frio

Publicidade
continue a leitura

A intensa onda de frio já tem atingindo mais de 200 milhões de americanos, e provocando transtornos cotidianos. O frio já deixou 21 pessoas mortas, de acordo com o jornal The New York Times.

As autoridades do país estão em alerta e recomendam que a população não saia de casa e não deixe seus animais de estimação na rua.

Publicado em: 20/02/19 13h58