• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

A história por trás da famosa foto de um homem sozinho no espaço

POR Bruno Destéfano    EM Curiosidades      03/05/19 às 18h57

Bruce McCandless é talvez mais lembrado como o protagonista da famosa foto da NASA, onde aparece voando ao lado do ônibus espacial, em 1984. A imagem retrata o momento em que o astronauta conseguiu se desvencilhar da espaçonave por meio da Unidade de Manobra (MMU), pilotada por Bruce em um voo de teste. Sem cabos, sem cordas e sem qualquer tipo de conexão direta: era apenas ele e o seu equipamento. No entanto, seu tempo como astronauta englobou muito mais do que essa missão, inclusive servindo como comunicador no Mission Control para Neil Armstrong e na missão Apollo 11. Conheça a história por trás da famosa foto de um homem sozinho no espaço.

"Minha esposa [Berenice] estava no controle da missão, e houve um pouco de apreensão. Eu queria dizer algo semelhante a Neil [Armstrong] quando ele pousou na lua. Então eu disse: 'Pode ter sido um pequeno passo para Neil, mas é um grande salto para mim.' Isso afrouxou um pouco a tensão", ressaltou McCandless.

Trajetória de vida

Qual é a história por trás da famosa foto de um homem sozinho no espaço? McCandless nasceu em 8 de junho de 1937, em Boston, Massachusetts. Recebeu um diploma de bacharel da Academia Naval dos Estados Unidos em 1958, e concluiu um mestrado da Universidade de Stanford, em 1965. Ele foi um dos 19 astronautas selecionados pela NASA em 1966. Além disso, atuou como comunicador do Mission Control para a missão Apollo 11, e participou da primeira missão tripulada do Skylab.

E não para por aí! Bruce foi co-investigador no experimento da unidade de manobra de astronauta M-509, que voou no Programa Skylab e colaborou no desenvolvimento da MMU. Ele foi responsável pelas contribuições da equipe para o desenvolvimento de hardware e procedimentos para o Inertial Upper Stage (IUS). McCandless registrou mais de 312 horas no espaço, incluindo quatro horas de tempo de voo usando o MMU.

Importante lembrar que a sua histórica caminhada espacial só foi possível graças a essa Unidade de Manobra Tripulada, que é uma mochila com o intuito de permitir o livre voo dos astronautas a partir do ônibus espacial. A mesma foi utilizada apenas em três missões durante 1984.

Legado

O primeiro astronauta a voar no espaço sem cabos de conexão morreu em 2017, aos 80 anos de idade. Segundo a NASA, o capitão Bruce McCandless II faleceu em sua casa na Califórnia por causas não reveladas. No entanto, ele não saiu do plano terrestre sem antes nos deixar um importante legado. "Nossos pensamentos e orações vão para a família de Bruce", disse o administrador da NASA, Robert Lightfoot. "Ele sempre será conhecido por sua foto icônica voando na MMU".

Segundo o site oficial da NASA, o capitão McCandless era filho do falecido contra-almirante da marinha estadunidense e da sra. Bruce McCandless. O almirante McCandless recebeu a Medalha de Honra do Congresso pela batalha naval de Guadalcanal, de 12 a 13 de dezembro de 1942. Ele faleceu em 1968. Seu avô paterno, Comodoro (posteriormente contra-almirante) Byron McCandless, recebeu a Cruz da Marinha pelo Mundo.

A história por trás da famosa foto de um homem sozinho no espaço é repleta de feitos e deve ser eternizada. Bruce McCandless II flutuou com nada além de sua unidade de manobra tripulada, o que o manteve vivo, sendo ele a primeira pessoa na história a fazer isso. Não é pouca coisa.

Você conhecia a história de Bruce McCandless? Sabe de alguma curiosidade a seu respeito, bem como da icônica foto em que o astronauta protagonizou? Não deixe de fazer o seu comentário.

Próxima Matéria


Matérias selecionadas especialmente para você

Via   natgeo     NASA     new atlas  
Bruno Destéfano
Escritor, fotógrafo e jornalista // Deixe que o conhecimento te revolucione de dentro para fora.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+