Curiosidades

Máscara de luxo foi projetada para evitar acnes e mau hálito

0

A pandemia do coronavírus está mudando os hábitos das pessoas. Quem imaginou que máscaras seriam indispensáveis? No começo da pandemia, foi muito discutido sobre quem, quando e onde se deveria usar as máscaras para prevenir a transmissão do vírus. As recomendações foram mudando ao longo dos meses, até chegar na que estamos agora. Em suma, o uso é obrigatório para todas as pessoas quando saírem de casa.

As máscaras protegem sim as pessoas e são o principal escudo contra o coronavírus enquanto a vacinação não é feita em toda a população. Elas se tornaram um acessório onipresente, indispensável e obrigatório no dia-a-dia de todo mundo.

Mas o uso contínuo de máscaras acaba trazendo alguns efeitos colaterais. Como por exemplo, um certo mau hálito e o aumento de acne nas pessoas. Esse surgimento foi apelidado de “mascne” e é nada mais do que o surgimento de espinhas provocado pelo uso contínuo de máscaras.

Máscara

Pensando nisso, a marca britânica Flora Masks lançou seu produto. Já que o uso de máscaras é uma coisa obrigatória, então porque não lançar uma que não afete a pele de quem está vestido? E foi exatamente isso que a marca fez. Além de também não prejudicar o hálito.

De acordo com o anúncio dessa novidade, a máscara foi desenvolvida em parceria com os “principais dermatologistas” do Reino Unido e pelos irmãos Fergus and Ruari Bell ao longo de nove meses para “reinventar radicalmente as máscaras e salvar sua pele”.

“Máscaras são o novo normal, mas elas não foram criadas com foco em sua pele. Por não termos tempo para considerar os danos que as máscaras podem causar à nossa pele, a ‘mascne’ se tornou um problema em todo o mundo”, informa o texto.

Por conta dessa mudança de realidade que todo mundo sofreu, foi visto uma nova e verdadeira batalha pessoal para salvar a pele do rosto. De acordo com pesquisas, 82% da população dos sete países mais ricos do mundo usam máscara todos os dias. E dessas pessoas, 59% sofre com espinhas, cravos ou outras erupções na pele por conta da máscara.

Diferencial

O produto que a Flora Masks desenvolveu contou com além de dermatologistas, designers de produtos e engenheiros , se baseou em três objetivos principais. Foram eles: diminuir a área de contado do tecido com as partes mais sensíveis do rosto, aumentar a ventilação e diminuir a umidade usando uma bioespuma atóxica espacial. Além disso, também substituir os tecidos de baixa qualidade por uma seda tipo mulberry hipoalergênica orgânica para todas as máscaras da marca.

Como resultado eles tiveram “a primeira máscara facial de luxo e ‘amiga da pele’ do mundo”, conforme afirma o texto de divulgação. Como se não bastasse tudo isso que elas já tem, as máscaras ainda tem a tecnologia HeiQ Viroblock que consegue proteger da ação de micróbios e germes sobre o tecido.

Com relação ao “bafo de máscara”, a máscara da Flora Masks tem pequenos bastões de aromaterapia que liberam odores na parte inferior da máscara. Existem três “sabores” diferentes que dão 72 horas de proteção para quem está usando a máscara.

Luxo

O kit da marca ainda vem com um creme especial para ser passado antes de colocá-la, um spray que foi desenvolvido para “limpar” a máscara e uma caixinha parecida com uma de óculos para colocar a máscara quando ela não estiver sendo usada.

Essas máscaras de luxo da Flora Masks foram lançadas em uma campanha de financiamento coletivo no Kickstarter. As máscaras são vendidas em três cores e dois tamanhos. Uma máscara custa 30 libras, o que equivale a 240 reais.

A história do mercenário escocês que foi contratado para matar Pablo Escobar

Matéria anterior

Essa obra de arte foi vendida por 382 milhões de reais em um leilão. Mas ela não existe na vida real

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.