Não se fala em outra coisa, nos últimos dias, a não ser a respeito do surto de coronavírus. Até o momento, o vírus já matou 17 pessoas na China. E o país já confirmou pelo menos 571 casos da doença. E o surto é mundial, já que além da China, pelo menos oito países registraram casos de infecção por coronavírus. Sendo eles, os Estados Unidos, Japão, Tailândia, Taiwan, Coreia do Sul, Vietnã, Singapura, e Arábia Saudita. Esses são os países que já foram confirmados casos da doença. Enquanto isso, há casos suspeitos também em Hong Kong, Filipinas, Austrália e Reino Unido.

E por se tratar de um vírus mortal, as autoridades do mundo todo estão se mobilizando com essa situação. A preocupação, agora, é em conter o surto, e identificar de onde surgiu o coronavírus. Pesquisadores chineses levantaram uma hipótese de que o vírus pode estar relacionado a morcegos. O que faz sentido, levando em consideração que, em várias regiões da China, as pessoas se alimentam de morcegos.

Os morcegos

Publicidade
continue a leitura

Os pesquisadores chineses informaram, no Boletim Científico da China, que os morcegos-da-fruta poderiam hospedar e transmitir o vírus do coronavírus. "O hospedeiro natural do coronavírus Wuhan pode ser morcego, mas entre morcegos e humanos, pode haver um intermediário desconhecido".

O relatório foi divulgado, ao mesmo tempo, em que vídeos, mostrando pessoas comendo sopa de morcego, viralizaram na internet. A sopa do animal é considerada uma iguaria, em várias partes do país.

No entanto, os pesquisadores ainda não têm certeza sobre como o vírus se espalhou dessa forma. Mas a pesquisa descobriu que ele tem uma “forte afinidade de ligação” a uma proteína humana, chamada ACE2. Os cientistas afirmam que essa proteína de ligação tem uma “alta semelhança com a da SARS (Síndrome Respiratória Aguda Grave)”. Essa mesmo que levou a uma epidemia no país, entre 2002 e 2003.  E que agora, pode estar de alguma forma relacionada ao coronavírus.

Publicidade
continue a leitura

Um pesquisador não identificado do Instituto de Virologia Wuhan, disse que a proteína pode não ser a fonte real do problema. "A proteína de ligação é importante, mas é apenas uma das muitas coisas sob investigação. Pode haver outras proteínas envolvidas", disse ele que preferiu não ser identificado.

Suspeitas

Publicidade
continue a leitura

Outros relatos sugerem que o vírus se originou em um mercado de frutos do mar em Wuhan, no leste da China. Por esse motivo, a cidade chegou a ser bloqueada na tentativa de impedir que o vírus se espalhasse ainda mais. E os moradores de Huanggang, cidade que fica nas proximidades, foram instruídos a ficarem em outro local, que não em circunstâncias críticas.

O fato é que há uma variedade enorme de carnes exóticas à venda no mercado de Wuhan. O jornal South China Morning Post listou os vários animais disponíveis para compra. Entre eles, estão coalas, raposas, crocodilos, lobos, cobras, pavões e morcegos.

Gao Fu, diretor do centro chinês de controle e prevenção de doenças, afirmou que já sabe que a doença se originou de algum desses animais. "Já sabemos que a doença se originou de um mercado que conduzia transações ilegais de animais selvagens”, disse ele, em comunicado. "Essa pode ser a causa, portanto, a doença pode estar em um animal e depois passar desse animal para um humano".

Publicado em: 23/01/20 18h27