Compartilhando coisa boa

Mulher dá lição de humanidade após ser avisada que sua filha estava namorando um homem negro

0

Você tem filhos? Então feche os seus olhos e tente imaginar quais características que iria querer encontrar em seu genro ou nora. O que veio a sua cabeça? Eu tenho certeza que características como respeito, gentileza e cordialidade podem ter chegado até a sua mente. Mas, em algum momento, você pensou na cor da pele como uma característica desejada? Se você fez isso, sinto informar, mas você pode estar sendo racista.

Apesar de já estarmos no século 21, muitas pessoas ainda mantêm pensamentos e comportamentos racistas. Isso acontece em um mundo onde a luta por igualdade (de todos os tipos possíveis) ganha cada vez mais força, espaço e voz. Um exemplo de que ainda existem pessoas racistas em todos os cantos do mundo atualmente, é a história que vamos te contar a seguir.

Heather Boyer é uma mulher do Mississipi, nos EUA, que precisou sair em defesa de seu genro nas redes sociais, após um comentário nada sensato de uma pessoa próxima. Entenda essa história melhor.

Lição de humanidade

Heather Boyer foi até o Facebook para responder um comentário racista que recebeu de uma amiga após sua filha postar uma foto com o namorado. A mensagem dizia: “eu não sabia que sua filha estava namorando um rapaz negro. Você sabia?”. Após ver o comentário, ela não sabia se manifestava-se nos comentários ou se simplesmente ficava quieta, em silêncio.

“Vejo minha filha namorando um garoto que vem à minha casa e não me mostra nada além de respeito. Vejo minha filha namorando um garoto que a trata bem. Que a leva a encontros, jogos, jantares… não a festas. Vejo minha filha namorando um garoto que a leva à igreja com ele. Todo domingo. Ele toca na banda, ela se senta com a família dele. Quantos jovens hoje têm igreja como prioridade?”, disse a mãe.

Ela completou: “ele não bate nela, não mente para ela, não a faz chorar. Eu preferiria que ela namorasse um garoto branco que fizesse essas coisas com ela apenas para evitar que se relacione com alguém de outra raça? Absolutamente, não. Sei que as pessoas têm opiniões diferentes, mas no fim do dia só me importa que ela tenha alguém que a ame, a trate como uma rainha e a faça feliz. Isso é algo que nunca tive na minha vida e fico feliz que ela tenha”, finalizou a mãe. Veja o post original:

Repercussão

Após a postagem de Heather Boyer, várias pessoas foram nos comentários do post e fizeram seus próprios registros pessoais. Veja algumas das principais manifestações:

#1

#2

#3

#4

#5

No Brasil, a miscigenação torna o relacionamento interracial algo comum. Em países como os EUA, onde existe uma separação racial ainda muito vívida, esse tipo de relação é menor. De acordo com um site americano chamado census.gov, a porcentagem de agregados familiares de casais casados ​​que são interraciais cresceu de 7,4% em 2000 para 10,2%,  em 2016. Depois disso, ainda cresceu mais 2,8 pontos percentuais. Embora tenha havido um aumento geral em todo o país, no Mississippi ainda não houve mudança significativa.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comenta aqui com a gente e compartilha nas suas redes sociais. Para você que ainda quer ver um mundo livre de preconceito e afins, aquele abraço.

Apenas quem entende pode nomear todos esses 20 animais [Quiz]

Previous article

Suíço deixou tudo em seu país e se mudou para a África com a missão de resgatar animais mutilados

Next article

Comments

Comments are closed.