Curiosidades

No interior da Terra, existem pedaços gigantes de um planeta alienígena

0

Nosso mundo é cheio de mistérios e segredos. Nós vivemos tentando descobrir ou decifrar vários deles, se não todos. O ser humano é movido pela curiosidade e não é à toa que já fomos capazes de desvendar uma grande quantidade de acontecimentos que remontam a milhares de anos atrás.

O nosso planeta tem a idade geológica de aproximadamente cinco bilhões de anos. A ciência, que se dedica ao estudo da Terra, divide essa idade em eras, épocas, períodos, idades e fases. Mesmo com o estudo, é difícil descobrir como nosso planeta pode ter sido nos primeiros anos antes de surgir vida.

Desde os primórdios da civilização, a humanidade tenta entender o passado. E achados arqueológicos sempre intrigaram e ajudaram a ciência nessa descoberta. Os objetos e construções encontrados foram muito importantes na história do mundo. Eles foram e são essenciais para a compreensão de momentos históricos e  também para o entendimento do períodos antigos.

Pesquisas

Além disso, pesquisas são feitas para descobrir coisas não somente na superfície da Terra, como também em seu interior. Como por exemplo, é sabido que existem duas bolhas gigantescas de material denso nas profundezas inferiores do manto da Terra embaixo da África Ocidental e o Oceano Pacífico.

Essas bolhas têm milhares de quilômetros de largura e têm sido um dos segredos mais bem guardados do planeta. Até porque, há décadas, essas bolhas deixam os cientistas complexos.

Agora, existem evidências crescentes que essas bolhas podem ser, na verdade, fragmentos restantes de um protoplaneta antigo chamado Theia. Esse protoplaneta teria caído na Terra cerca de 4,5 bilhões de anos atrás.

Anteriormente, os cientistas suspeitavam que existia uma ligação entre as bolhas, que eram formalmente conhecidas como LLSVPs, e a lua. Contudo, a maioria dos cientistas acreditava que os LLSVPs eram, na realidade, cicatrizes planetárias do impacto de Theia e não os pedaços do próprio planeta alienígena.

Hipótese

Essa não foi a primeira vez que os cientistas especularam que as bolhas subterrâneas eram fragmentos remanescentes de Theia. Contudo, Qian Yuan, estudante de pós-graduação da Universidade Estadual do Arizona, apresentou essa ideia na Conferência de Ciência Lunar e Planetária que aconteceu semana passada. E até o momento ele parece ter proposto a hipótese mais convincente.

“Acho que é completamente viável até alguém me dizer que não é”, disse o sismólogo Edward Garnero, que não trabalhou no estudo.

A evidência do trabalho de Yuan é que os LLVPs são diferentes do resto da rocha do manto que tem ao seu redor. Essa evidência sugere que as bolhas tem origens extraterrestres. Além de elas terem seis vezes a massa da lua, que por sua vez seria capaz de arrancá-la da Terra.

Por mais que essa pesquisa ainda seja um pouco especulativa, os sismólogos se encorajaram pelo estudo de Yaun e estão cada vez mais convencidos de que outros pedaços de estilhaços de outro planeta também poderiam estar escondidos embaixo da superfície da Terra,

E os pesquisadores suspeitam que descobrir esses pedaços poderia ajudar a revelar que o passado antigo do nosso planeta era muito mais violento do que se conhece até agora.

Conheça o Castelo Hohenzollern, na Alemanha

Matéria anterior

Segundo especialista, ter uma tia próxima é uma das coisas mais valiosas para uma menina

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos

Você também pode gostar