Curiosidades

Novo raptor identificado caçava com a velocidade de um guepardo

0

De acordo com estudos científicos, os dinossauros surgiram durante a Era Mesozóica, no período Triássico, há cerca de 231 milhões. Esses animais habitaram a Terra por, incríveis, 165 milhões de anos. Até que um impacto de um asteroide gigante, há 66 milhões de anos, levou à extinção de mais de 70% da vida no planeta na época, incluindo os dinossauros.

Mesmo depois de muito tempo extintos, eles ainda são um assunto bastante pesquisado. Já que não conseguimos entender tudo sobre eles, seus hábitos e saber, com certeza, todas as espécies que já andaram sobre o nosso planeta. Por esse motivo, sempre novas descobertas surgem sobre animais nunca pensados anteriormente.

Onde hoje é o sul dos Estados Unidos, há muito tempo dinossauros gigantes estavam em busca de comida. Incluindo um parente do T. Rex. Depois de quase 70 milhões de anos, os paleontólogos mostraram que esses animais gigantes não estavam sozinhos nessa busca por comida.

Um outro concorrente desses gigantes dinossauros era um de apenas um metro de altura e dois de comprimento. Esse carnívoro com plumas podia ser pequeno, mas não era bom subestimá-lo.

Descoberta

Esse dinossauro foi descoberto em 2008 no Novo México. Mas somente recentemente, é que ele foi identificado como um dromaeosaurid, que é a família de dinossauros, mais conhecida como “raptors”. Baseado em seus fósseis, é possível dizer que ele provavelmente caçava com uma velocidade muito grande. A agilidade dele seria a mesma de um guepardo atualmente. E ele conseguia caçar presas maiores que ele.

O animal foi chamado de “Dineobellator notohesperus”, que significa “guerreiro navajo do sudoeste”. Essa nova espécie tem o mesmo tamanho que o seu parente velociraptor, mas ela parece ser mais forte e ágil.

“As características das garras das mãos e dos pés, ou seja, locais para fixação de músculos e tendões, mostram que o Dineobellator teria uma capacidade de preensão e aderência relativamente mais forte do que outros dromaeossaurídeos”,disse o paleontologista Steven Jasinski.

Animal

A descoberta desse fóssil é notável por vários motivos. Pelas características que apresentam sobre o animal. E também porque esqueletos pequenos do final do Cretáceo, são bastante raros porque essas criaturas não eram tão comuns e seus ossos eram bem leves para ter sobrevivido por tanto tempo sem ter se desgastado.

A cauda rígida do animal também é um ponto de destaque. A espécie parece ter tido uma maior mobilidade nos quadris.

“Pense em uma chita caçando e perseguindo uma gazela na savana hoje. Eles são muito rápidos e sua cauda tende a ser rígida e reta. No entanto, quando a gazela muda de direção e o guepardo deve fazer o mesmo rapidamente, a cauda é girada para funcionar como um contrapeso e leme para ajudar nessa mudança. na direção”, explica Jasinski.

Isso quer dizer que esse animal foi incrivelmente ágil. E que ele podia perseguir animais menores que mudavam de direção rapidamente. Além disso tudo essa nova espécie também mostra aos pesquisadores fatos interessantes sobre a evolução e migração dos dinossauros.

Dineobellator faz parte de um grupo menor de dinossauros chamado velociraptorines, que tem vários membros do outro lado do oceano.

“Isso sugere que membros da Ásia migraram para a América do Norte durante o final do período cretáceo, próximo ao fim dos dinossauros, e se diversificaram para novas espécies posteriormente”, concluiu Jasinski.

7 mortes terríveis conectadas às redes sociais

Matéria anterior

Jesse Eisenberg revela se gostaria de interpretar Lex Luthor outra vez

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos

Mais em Curiosidades

Você também pode gostar