Curiosidades

O que explica a rivalidade entre irmãos desde infância até a vida adulta?

0

A maior parte dos irmãos briga e compete entre si durante a infância, mas em alguns casos esse conflitos não acabam quando eles crescem, como é o caso de Roseanne. Ela conta que quando era criança, tinha vários conflitos com seus irmãos, que são gêmeos e quase três anos mais novos que ela.

“Eles eram uma grande dupla, funcionavam como uma equipe, e eram sempre dois contra uma”, relembrou Roseanne, hoje com 46 anos de idade.

De acordo com ela, parte desses conflitos acontecem até hoje. O que faz ela pensar que, às vezes, nada mudou desde a sua infância.  “Somos muito diferentes. Parece que vivemos em mundos diferentes e acho que isso é a causa de parte dos problemas que tenho agora com meus dois filhos”, disse ela.

Claro que irmãos brigam. E todas as pessoas que têm irmãos sabem que existir algum tipo de rivalidade é comum.

“As crianças têm muito menos capacidade que os adultos de refletir sobre o que os está incomodando ou de reprimir os seus impulsos. Por isso, eles brigam muito, como todos sabemos”, disse Raymond Raad, cofundador do centro de saúde mental RIVIA Mind, em Nova York, nos EUA.

Essa brigas, em várias famílias, são educativas. Isso porque elas ensinam às crianças como lidar com os conflitos e como melhorar sua interação com os outros. Com o tempo, em alguns casos, essa rivalidade diminui na vida adulta e acaba virando um motivo de piada entre os familiares. Contudo, há casos em que ela permanece.

Segundo uma pesquisa feita com dois mil adultos no Reino Unido, feita pela empresa de pesquisas OnePoll como parte de uma campanha publicitária da série de TV “Succession”, mais da metade dos participantes ainda se sentem competindo com seus irmãos.

De acordo com a pesquisa, 51% deles disseram que a competição com os irmãos é permanente, e que eles competem em tudo, indo desde compra de casas até quem vai receber as reuniões de família.

Essa rivalidade entre irmãos pode não surpreender tanto na infância. Contudo, várias pessoas ainda a sentem muito tempo depois de se mudarem da casa dos pais. Qual será o motivo dessa competição persistir? E tem como pará-la?

Conflito e comparação

BBC

“Os seres humanos são voltados à comparação. Os irmãos fornecem um ponto natural de comparação. Eles moram na sua casa, crescem junto com você e geralmente sua diferença de idade é de poucos anos. Eles estão no mesmo ambiente, na mesma casa e fornecem uma boa medida de comparação”, explicou Shawn D. Whitehead, professor de desenvolvimento humano e estudos familiares da Universidade do Estado de Utah, nos EUA.

Por conta disso é comum que irmãos comparem seu sucesso acadêmico ou esportivo, ou até disputem quem é o filho preferido. Até porque, muitas vezes, os irmãos têm experiências parecidas. E quanto mais perto for a idade deles, mais intensa pode ser essa rivalidade.

“Essa inclinação natural para nos compararmos com outras pessoas pode ser uma fonte importante de competição entre os irmãos porque nossos irmãos costumam ser as pessoas com quem passamos a maior parte do tempo durante a infância e, por isso, são as que pessoas que melhor nos conhecem”, disse Raad.

Por mais que pareça “natural” que os irmãos que vivem no mesmo ambiente e têm as mesmas ocupações entrem em conflito, aqueles que não competem nas mesmas atividades ainda conseguem encontrar outras formas de competir.

Justiça

BBC

A noção de justiça é um outro fator importante na rivalidade entre irmãos. De acordo com Whitehead, ela tem profunda importância para as crianças.

“Os pais são mais propensos a conceder privilégios para crianças mais jovens com menos idade que para os filhos mais velhos. Quando você diz para seu filho de 12 anos ‘você pode ficar acordado até às 10 horas’, talvez o filho de 10 anos também fique, porque os pais não querem ter que brigar”, pontuou.

“Quando o filho mais jovem recebe a permissão antes do seu irmão mais velho, isso pode fazer com que o mais velho sinta que as decisões são injustas. E isso cria conflito”, continuou.

Com isso, às vezes, os irmãos não superam o desejo de justiça.

“Quando você observa as pessoas em conflito, parece ser implícito que, como eles vieram do mesmo lugar e da mesma família, é simplesmente justo que nossa vida seja similar e que fiquemos no mesmo nível. Os problemas surgem quando um dos irmãos tem a sensação de que algo não é justo na vida dele, quando existe a percepção de que um deles é mais bonito, mais inteligente ou mais bem sucedido, o que dá ao outro a sensação de que a herança genética foi mal distribuída”, explicou.

Essa noção de justiça na fase adulta é aplicada em relação ao sucesso profissional, felicidade no casamento e outros fatores.

Benéfica

BBC

Mesmo que essa rivalidade entre irmãos dure até a fase adulta, ela não é tão ruim. Como foi visto na pesquisa da OnePoll, um quarto dos participantes disse que compete com seus irmãos e irmãs em termos de objetivos na carreira. E foi essa rivalidade que motivou as carreiras de 15% dos participantes.

Além disso, para dois entre 10 adultos existe a crença de que foi essa rivalidade que fez eles chegarem mais longe na vida.

Fonte: BBC

Imagens: BBC

NASA pretende testar nova órbita ao redor da Lua

Artigo anterior

Imagens de queimadas em ‘Pantanal’ são reais e mostram impactos no bioma

Próximo artigo