Curiosidades

Os benefícios surpreendentes dos dedos enrugados na água

0

Com certeza todo mundo sabe que com apenas alguns minutos em uma banheira, nadando em uma piscina, ou até mesmo tomando banho os dedos se transformam. A pele do dedo fica toda enrugada. Por mais que essa mudança seja conhecida, ela não deixa de ser estranha.

Isso porque, somente a pele dos dedos das mãos e dos pés fica enrugada, enquanto outras partes do corpo ficam do mesmo jeito. Por toda essa curiosidade que isso gera, o enrugamento dos dedos foi estudado pelos cientistas por décadas, e a maioria deles não entendia o que gerava esse fenômeno. Até agora.

Recentemente, os pesquisadores encontraram novas respostas a respeito da causa e possível propósito do enrugamento. O mais chocante é que os dedos enrugados podem revelar coisas a respeito da saúde da pessoa.

Para o enrugamento acontecer, leva aproximadamente 3,5 minutos em água morna, se considerando a temperatura ideal 40° C. Nas temperaturas mais baixas, aproximadamente 20° C, pode levar 10 minutos. No entanto, a maioria dos estudos concluiu que são necessários aproximadamente 30 minutos na água para atingir o enrugamento máximo.

Anteriormente, os pesquisadores acreditavam que o enrugamento dos dedos fosse uma reação passiva em que as camadas superiores da pele inchavam enquanto a água invadia as células. Nesse processo chamado osmose, as moléculas de água movem-se através de uma membrana para equalizar a concentração das soluções de cada lado.

Enrugamento

BBC


Contudo, em 1935, os cientistas começaram a suspeitar que esse processo deveria ser mais complexo. Então, os médicos que estudavam pacientes lesionados que tinham rompido o nervo mediano, que é um dos principais nervos que correm pelo braço até a mão, descobriram que os dedos deles não enrugavam.

Essa descoberta sugeriu que o enrugamento é, na verdade, controlado pelo sistema nervoso. Na década de 1970, estudos deram mais evidências sobre esse processo.

Em 2003, os neurologistas Einar Wilder-Smith e Adeline Chow, que na época trabalhavam no Hospital da Universidade Nacional de Singapura, mediram a circulação sanguínea nas mãos de voluntários enquanto elas eram mergulhadas na água. Como resultado, eles concluíram que conforme a pele da ponta dos dedos começava a enrugar, acontecia uma queda significativa do fluxo sanguíneo nos dedos.

Então, os médicos colocaram nos voluntários um creme anestésico local que causava a constrição temporária dos vasos sanguíneos dos dedos. Eles viram que ele resultava em um enrugamento parecido com o da água.

“Isso faz sentido quando você olha para os seus dedos enrugados. As almofadas dos dedos ficam pálidas porque o fluxo sanguíneo está sendo restringido na superfície”, explicou Nick Davis, neurocientista e psicólogo da Universidade Metropolitana de Manchester, no Reino Unido.

“Você precisa dos dois fatores para ter níveis normais de enrugamento. Se você não tiver essa reação neurológica, como acontece em alguns indivíduos, as rugas não aparecem”, disse ele.

Vantagem

BBC

Davis foi pesquisar o que poderia ser a vantagem do enrugamento dos dedos. O neurocientista fez seu estudo com 500 voluntários que visitaram o Museu de Ciências de Londres em 2020. Ele mediu quanta força era necessária para que eles segurassem um objeto de plástico.

Os voluntários que estavam com a mão seca e sem rugas precisaram de menos força do que as pessoas com as mãos molhadas. Contudo, quando eles mergulharam suas mãos na água por alguns minutos para que suas mãos ficassem enrugadas, a força necessária caiu entre os dois grupos.

“O resultado foi surpreendentemente claro. As rugas aumentaram a fricção entre os dedos e o objeto. O que foi particularmente interessante é que os nossos dedos são sensíveis a essa mudança da fricção superficial e nós usamos essa informação para aplicar menos força para segurar um objeto com segurança”, disse Davis.

Essa diferença de fricção pode ser importante na realização de tarefas em ambientes úmidos. “Se você não precisa pressionar um objeto com tanta força para segurá-lo, os músculos das suas mãos ficam menos cansados e você pode segurar por mais tempo”, explicou ele.

As descobertas de Davis vão ao encontro das de outros pesquisadores que descobriram que o enrugamento das pontas dos dedos facilita o manuseio de objetos molhados.

Alguns cientistas dizem que as rugas nos dedos funcionam como bandas de chuva dos pneus, já que elas ajuda a tirar a água do ponto de contato entre os dedos e o objeto.

Isso mostra que os humanos podem ter evoluído para enrugar os dedos das mãos e dos pés para nos ajudar a segurar objetos e andar em superfícies úmidas.

“Como as rugas parecem fornecer melhor aderência debaixo d’água, eu consideraria alguma relação com a locomoção em condições muito úmidas ou possivelmente com o manuseio de objetos debaixo d’água”, afirmou Tom Smulders, neurocientista evolutivo da Universidade de Newcastle, que liderou o estudo de 2013.

Além disso, o enrugamento dos dedos também revela informações sobre a saúde das pessoas. Isso porque as rugas demoram mais a se formar nas pessoas que têm condições da pele como psoríase e vitiligo, enquanto as pessoas com fibrose cística sofrem enrugamento excessivo.

Mesmo sabendo disso tudo, até hoje o motivo do enrugamento dos dedos na água permanece sem resposta.

Fonte: BBC

Imagens: BBC

Atleta de cross training passa por cirurgia após ser atingido por barra durante exercício

Matéria anterior

Conheça o caminho de Peabiru, a rota indígena que conecta o Atlântico ao Pacífico

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos