Recentemente, a Epic Games, desenvolvedora do game Fortnite, processou a App Store, loja de aplicativos da Apple. Dessa forma, o embate jurídico entre as duas companhias se iniciou após Fortnite ser banido da App Store. Mas, para além disso, com a repercussão do caso, o Google também se manifestou e, bem como a Apple, retirou o game da sua loja de aplicativos, a Google Play Store.

De forma resumida, toda a confusão começou quando a Epic Games lançou uma forma de pagamentos direta para o jogo no iOS e no Android. Isso aconteceu para burlar a taxa que era necessário pagar às empresas. Desse modo, jogadores podiam comprar "V-Bucks", a moeda interna do jogo, diretamente com a Epic Games. Além disso, também receberiam um desconto de 20% no valor adquirido. Contudo, já era de se esperar que a confusão não parasse por aí.

Problemas por conta das microtransações dentro do game

Publicidade
continue a leitura

Em primeiro lugar, por que mudar o sistema de microtransações? A resposta é simples, para fugir da taxa de 30% que vai para a App Store ou Play Store durante a compra de créditos. "Atualmente, não há como economizar se os jogadores usam as opções de pagamento de Apple e Google, nas quais Apple e Google ficam com a taxa exorbitante de 30% em todos os pagamentos", afirmou a Epic Games. Logo, "se Apple e Google baixarem suas taxas em pagamento, a Epic pode, então, transferir a economia para os jogadores", completou.

Mesmo que, um desconto de 20% caísse bem para o público, a plano não saiu como o esperado. Isso porque, de acordo com a Apple, este movimentou viola as políticas da App Store. Portanto, eles não poderiam simplesmente aceitar essas novas condições. "Hoje, a Epic Games deu um infeliz passo que violou as regras da App Store, as quais mantêm igualdade a quaisquer desenvolvedores, feitas para manter a loja segura para nossos usuários. Como resultado, o app Fortnite foi removido da nossa loja", afirmou a Apple.

Publicidade
continue a leitura

E como ficam os jogadores no meio disso tudo?

Ainda em seu comunicado, a Apple afirmou que irá trabalhar para encontrar uma forma de trazer o game novamente para o iOS. Contudo, também vale lembrar que, atualmente, o jogo também foi banido da loja oficial do Android, por motivos semelhantes. "O ecossistema aberto do Android permite que os desenvolvedores distribuam aplicativos por meio de várias lojas de aplicativos. Para desenvolvedores de jogos que optam por usar a Play Store, temos políticas consistentes que são justas para os desenvolvedores e mantêm a loja segura para os usuários", afirma a Google.

Publicidade
continue a leitura

De toda forma, pelo fato do Android ser um sistema mais aberto, ainda é possível adquirir o game por métodos alternativos. "Embora Fortnite permaneça disponível no Android, não podemos mais disponibilizá-lo na Play Store porque o jogo viola nossas políticas. No entanto, agradecemos a oportunidade de continuar nossas discussões com a Epic e trazer Fortnite de volta ao Google Play", afirma a Google.

Não é de hoje que a Epic Games vem tentar diminuir taxas. Em 2018, por exemplo, a empresa lançou o game fora da Play Store. Com isso, gerou uma grande repercussão e, novamente, envolveu a Apple no caso. Contudo, posteriormente, o jogo foi lançado de forma oficial no Android. Em 2019, a empresa tentou intensar taxas na Justiça. Segundo a empresa, a cobrança seria ilegal. Entretanto, o pedido acabou sendo negado no processo. No computador, a Epic Games também possui a própria loja e não disponibiliza seus jogos na Steam. Agora, no caso de aparelhos mobile, será que veremos uma loja da semelhante à Epic Games Store?

Publicado em: 14/08/20 22h59