Muitos livros e crenças, durante um certo período da história da humanidade, foram banidos em muitos lugares do mundo. Com a ascensão do poder da igreja e com muitas autoridades da época apoiando suas decisões, as pessoas e suas obras foram perseguidas. Acusadas de todos os tipos de coisas. Algumas até mesmo tiveram suas vidas ceifadas em fogueiras e nas forcas.

Um desses livros foi o Raudskinna, que é também conhecido como "O livro da energia" ou "O livro do poder". Raudskinna em islandês significa "pele vermelha". O vermelho estampava a capa do livro, que passou a ser sinônimo de medo, pois diziam que ele era amaldiçoado. Supõe-se que este livro era muito poderoso e seus ensinamentos aterrorizantes.

Os poderes do livro

Acredita-se que a pessoa que o possui, pode derrotar o próprio diabo, de tão poderosas que são as suas magias. As forças ocultas por trás do livro estariam à disposição da pessoa que o detém. O autor do livro, Gottskalk Nikulausson, ironicamente, ocupou um cargo de bispo de Hólar, município islandês.

Publicidade
continue a leitura

Em sua obra, Gottskalk conseguiu reunir diversos feitiços e magias cujas finalidades estavam bem distantes do cargo que ocupava na organização religiosa. Muitos se perguntam porque ele teve essa iniciativa. Supostamente, a intenção original da atitude do bispo era derrotar Satanás, escravizá-lo e, com isso, poder governar o mundo.

Gottskalk nasceu em 1469, na Islândia, e foi nomeado bispo em 1496. No entanto, sua vida nem sempre foi pautada pelos princípios cristãos. Ele teve duas mulheres em sua vida. Com a primeira, ele teve dois filhos e com a segunda, uma menina. Dizem que Gottskalk era um homem ambicioso e muito cruel.

Seu interesse pelo ocultismo começou muito cedo e logo se tornou uma verdadeira obsessão. Muitas pessoas em sua cidade sabiam o que ele estava fazendo e até mesmo o temiam por isso. Quando morreu, em 1520, as pessoas fizeram questão de enterrá-lo junto de seu livro.

A lenda por trás de Raudskinna

Publicidade
continue a leitura

Um homem chamado Loftur, cerca de dois séculos depois da morte do bispo, foi até a catedral de Hólar procurando aprender sobre as magias de Gottskalk. Ele chegou a estudar um livro conhecido como Graskinna, que em islandês significa "pele cinzenta". Porém, para Loftur, isso ainda era muito pouco. Ele queria o conhecimento que só poderia adquirir com o Raudskinna.

Loftur sabia que o livro havia sido enterrado junto do corpo de Gottskalk. Entretanto, o misterioso homem não sabia exatamente em qual sepultura ele estava. Uma certa noite, acompanhado de um ajudante, Loftur foi até a catedral para invocar os espíritos dos bispos ali enterrados. Assim, ele poderia fazer Gottskalk  lhe entregar o Raudskinna.

Publicidade
continue a leitura

Salmos em louvor a Satanás foram cantados, bem como diversos outros encantamentos. Eles o fizeram até que três bispos se levantaram de seus túmulos. Todos três correram de medo de Loftur. O homem continuou a entoar seus cânticos e magias, até que outro bispo, portando um livro vermelho com letras douradas, surgiu em sua frente. Era Gottskalk.

Gottskalk disse a Loftur que ele nunca teria aquele livro. Mas o homem não desistiu e continuou a cantar e invocar as forças do diabo. De repente, toda a igreja estremeceu. O ajudante de Loftur pensou ter visto Gottskalk entregar o livro, mas o medo tomou conta do rapaz que começou a tocar desesperadamente os sinos da catedral.

O feitiço se quebrou imediatamente e tudo voltou ao normal. Segundo as lendas, Loftur morreu ao navegar em seu barco de volta para sua terra. Dizem que o diabo o arrastou para as profundezas do mar e o afogou. No entanto, para os islandeses, o mistério sobre o tal livro permanece. Alguns acreditam que o Raudskinna tenha sido destruído. Outros acreditam que ele ainda está lá, em algum lugar enterrado ao lado de Gottskalk.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Publicado em: 29/03/19 15h57