História

7 vezes que restaurações de obras de arte viraram catástrofes

0
Pic shows: The painting.nnAn early version of the Ecce Homo of Borja painting made famous by an amateur restorer¿s disastrous attempt to clean it up has been found by collectors.nnTwo antique dealers from the city of Zaragoza, in the northern Spanish region of Aragon, claim to have discovered a precursor to the Ecce Homo painted by Elias Garcia Martinez.nnThe pair, Ricardo Ostale and David Maturen, say the artist used this earlier work as a study for the mural in the chapel at Borja, where the failed restoration work took place. It means that although the original was effectively destroyed, at least an earlier original version can now be viewed.nnAnd ironically, although the artist's work was previously not so famous, it now has an international reputation and the value of the newly discovered work has skyrocketed as a result.nnMr Ostale added: "The painting we have discovered is signed and dated 1894, just a year before Elias Garcia Martinez painted the Ecce Homo in the sanctuary of Misericordia, located in the town of Borja, in the northern Spanish region of Aragon and therefore we think that he had it beside him and that he just copied it on the wall. It is a procedure in professional painting, taking a finished painting in order to paint it again in a new space."nnElias Garcia Martinez (1858-1934) painted the Ecce Homo as a result of "two hours of devotion to the Virgin of Mercy" during a summer holiday.nnExperts have pointed out that the painting done in oil on the wall of the church was inspired by the Ecce Homo (which means ¿behold the man¿ and refers to pictures of Jesus just before his crucifixion) by the Italian painter Guido Reni.nnThe painting the antique dealers have just discovered has a handwritten dedication painted by the artist himself: "To my distinguished friend Nicolas Pueyo."nnThe recently discovered painting is in good condition and has been in the possession of a lot of antique dealers in Spain and internationally before the current art dealers acquired it and realised it looked just like the disfigured painting.nnHowever, the two antique dealers said that they wanted to set up an exhibition in order to share the painting with all art lovers.nn"As treasure hunters and seekers of rare items, it is a tremendous satisfaction to locate a piece of this artist. Maybe Elias Garcia Martinez was not well-known before what happened with his work, but he is now known all around the world," said Mr Maturen.nnMaturen also added that "prestigious antique dealers from New York have visited them and showed their interest in the original painting".nnThey discovered the painting thanks to an art collector from the same Spanish region.nnThe dealers added: "We have not put a price on it because we do not want to sell it, as we believe it should remain in Borja. It could be in the church beside the artwork of the restorer, Cecilia Gimenez. It makes a lot of sense now that the original painting on the wall cannot be recovered."nnThe painting will be presented in a public ceremony to which the inept restorer Cecilia Gimenez, who is in her eighties, will be invited.nn(ends)

Restaurações de obras de arte são trabalho fascinantes. Mas também, requerem muito conhecimento e habilidade. Por isso, não é muito difícil encontrar obras que de artes que viraram catástrofes em mãos erradas.

Restaurar uma pintura, estátua ou estrutura é um tipo de trabalho que engloba muitas técnicas, além de química, arquitetura e outros assuntos. Portanto, quando é bem feito, o público não fica sabendo que a obra foi restaurada. Porém, quando a restauração é feita por profissionais não qualificados, logo percebemos que há algo de errado. Pensando nisso, separamos 7 vezes que restaurações de obras de arte viraram catástrofes.

1 – Ecce Homo (Espanha)

Para se ter uma ideia do estrago dessa restauração, muitos acreditam que esta seja a imagem de um macaco. No entanto, Ecce Homo, de Elías García Martínez, significa “Eis o Homem”. Ou seja, aqui, estamos falando de Jesus Cristo. Porém, o trabalho de restauração de Cecilia Giménez tornou a imagem menos reconhecível. De toda forma, a tragédia aumentou o turismo no museu onde se encontra a obra de arte.

2 – São Jorge e o Dragão (Espanha)

Datada do século XVI, São Jorge e o Dragão era uma obra realmente incrível. No entanto, após a restauração, ela parece ter saído das páginas de uma história em quadrinhos. Isso acontece porque, a restauração foi feita com gesso e acrílico e custando surpreendentes 30 mil euros.

3 – Santa Bárbara (Brasil)

Em 2012, o Museu Histórico do Exército e Forte de Copacabana, no Brasil, decidiu que era hora de restaurar uma imagem de madeira de Santa Bárbara. Essa imagem data do século XIX e está localizada na Fortaleza de Santa Cruz da Barra. Entretanto, após a restauração, ela mais parece uma Barbie do que uma santa. Além disso, a pior parte é que a imagem não precisava de uma restauração. No máximo, alguns retoques. Porém, ao invés disso, pintaram a imagem novamente, destruindo sua beleza original.

4 – Santo Antônio de Pádua (Colômbia)

Com o tempo, a imagem de Santo Antônio de Pádua, feita no século XVII, perdeu as cores. Assim, em 2018, decidiram restaurá-la. Porém, ao final do processo, parecia que Santo Antônio começou a usar maquiagem. Muitos fieis ficaram chateados com o resultado, mas o estrago já estava feito.

5 – Castelo de Ocakli Ada (Turquia)

O Castelo de Ocakli Ada foi construído há cerca de 2.000 anos pelos genoveses, na cidade de Sile, na Turquia. Depois disso, o Império Otomano conquistou o local. Com o tempo, o local passou por várias reformas e restaurações, mas nenhuma havia sido tão ruim como a de 2015. Nesse ano, os envolvidos no projeto praticamente construíram um novo castelo.

6 – Castelo de Matrera (Espanha)

Sendo construído no século IX, o Castelo de Matrera passou por altos e baixos ao longo dos séculos. Mas, boa parte de sua construção ainda estava de pé na última década. Dito isso, o castelo passou por um processo de restauração que durou de 2010 até 2015. Com o resultado, moradores afirmaram que o monumento nacional havia sido destruído e ninguém ficou satisfeito.

7 – A Virgem Maria e o Menino Jesus (Canadá)

Em 2016, uma escultura da A Virgem Maria e o Menino Jesus foi vandalizada no Canadá. Dessa forma, a cabeça de Jesus havia sumido. Com isso, para não deixar a imagem sem cabeça, uma artista chamada Heather Wise decidiu criar uma cabeça temporária. De toda maneira, podemos afirmar que a imagem não era nenhum pouco “santa”. Ao invés disso, estava mais para um “diabinho”.

Autor de Game of Thrones revela qual a pior cena da série

Matéria anterior

Nova HQ liga o Coringa à origem do Batman

Próxima matéria

Mais em História

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.