As tecnologias proporcionam melhoras consideráveis na vida das pessoas como sociedade. Elas foram capazes de melhorar as condições de vida humana, proporcionar um melhor conforto diário,  comunicação a distancia e o grande fluxo de informações. Apesar disso elas são responsáveis por uma grande carga de consequências negativas para o nosso corpo e mente. Você pode estar pensando agora sobre as frequentes questões sociais polêmicas envolvendo o celular, mas não é disso que viemos tratar nesse momento.

Esses dispositivos mudaram sim a forma como vivemos e interagimos uns com os outros, apesar disso, existem muitos outros pontos negativos em volta deles que você pode nem ao menos imaginar. Muitos já tem afirmado a um bom tempo como os celulares, por exemplo, podem ser radioativos e trazerem riscos para a saúde das pessoas. Ainda sim você provavelmente não se preocupou com o fato ou mesmo deu relevância para ele. Porém, a verdade é que esses dispositivos realmente são grandes emissores de radiação e você pode estar carregando o pior dele nesse momento.

Como descobrir a quantidade de radiação emitida pelo seu celular?

Publicidade
continue a leitura

Foi criada uma medida chamada de Taxa de Absorção Específica, ou SAR, exclusivamente para essa função. Ela é capaz de mostrar a quantidade dessa radiação que é emitida pelos nossos corpos por meio dos Smartphones. Mas, para tornar isso ainda mais fácil e acessível, a Agência Federal Alemã de Proteção à Radiação criou uma lista com os dados com os dispositivos de maior e menor emissão de ondas de radiofrequência. E iremos colocá-las a seguir.

Quais os dispositivos com maior emissão de radiofrequência?

Publicidade
continue a leitura

Nos primeiros lugares se encontram as marcas chinesas OnePlus e Huawei, seguidas pela Lumia 630 da Nokia. Enquanto isso, a procissão dos mais conhecidos é essa; iPhone 7 (10º lugar), iPhone 8 (12º lugar), iPhone 7 Plus (15º lugar), Sony Xperia XZ1 Compact (11º lugar), ZTE Axon 7 mini (13º lugar) e o Blackberry DTEK60 (14º lugar). Tais aparelhos ultrapassam o limite de  0,60 watts por kg permitido na Alemanha. O maior deles, OnePlus 5T, chega a 1,68 watts por kg.

Por outro lado, a marca Sul Coreana, Samsung, compõem os aparelhos com menores incidências. Os dispositivos menos radioativos são; Sony Xperia M5 (0,14), Samsung Galaxy Note 8 (0,17), S6 edge+ (0,22), Google Pixel XL (0,25), Samsung Galaxy S8 (0,26) e o S7 edge (0,26).

O que pode intensificar ou melhorar esse problema?

Publicidade
continue a leitura

Esses são os aparelhos celulares com maior e menor intensidade de radiação. E você pode pesquisar o seu aparelho por meio do site da BFS. Todas essas questões podem ser intensificadas de acordo com a quantidade de tempo que você fica no celular, a distância que você fica está da torre de telefone mais próxima, o tráfego de sinal e, como mostramos, o modelo do dispositivo.

Para diminuir a quantidade de radiação absorvida pelo seu corpo você pode tomar algumas atitudes. Tais como, usar o viva-voz ou fones de ouvido quando possível, fazer menos chamadas, diminuir a quantidade de tempo que passa com eles e usar um dispositivo que tenha baixo nível de SAR. Mas e aí, a qual desses grupos você faz parte?

Publicado em: 27/02/18 19h30