Suas fezes podem explicar seu estado psicológico

POR A redação    EM Curiosidades      12/08/15 às 20h33

Você já notou como as pessoas tendem a ficar ranzinzas quando não conseguem ir no banheiro regularmente? Um estudo que liga os movimentos intestinais com o humor sugere que o humor é um indicador de que a pessoa está evacuando bem.

A depressão é estritamente ligada à constipação e a ansiedade está sendo associada com movimentos intestinais "soltos". (Para os interessados, o artigo de 1996 é intitulado "trânsito intestinal, ansiedade e depressão.")

A diarreia súbita ou aquela que persiste por algum tempo pode ser um sintoma de doenças mais graves do que o intestino preso. Uma dieta adequada, com abundância de frutas, legumes, fibras e ingestão de líquidos é boa para manter o humor e também para o intestino funcionando normalmente.

O professor Mark Lyte e associados da Texas Tech University Health Sciences Center, encontraram um conceito radical: você pode ser capaz de ajustar seus estados mentais e emocionais pela combinação certos probióticos!

Probióticos são "boas" bactérias que normalmente residem em seu intestino e estão disponíveis em qualquer farmácia ou loja de alimentos saudáveis. Lyte sugere que eles podem gerar substâncias neuroquímicas que afetam seu cérebro - até mesmo melhoraram sua saúde psicológica.

"Este trabalho propõe um novo campo na endocrinologia microbiana e microbiologia", disse Lyte. Já há evidências que sugerem que a conexão entre os micróbios intestinais e o sistema nervoso representa um caminho viável para influenciar a função neurológica. Um recente estudo em ratos, por exemplo, mostrou que a presença de serotonina na corrente sanguínea era devido à absorção direta do intestino".

Se a hipótese de Lyte for confirmada, a endocrinologia microbiana pode emergir como uma nova abordagem atrativa para o tratamento de pacientes com problemas psicológicos.

 

A redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+