Curiosidades

Vapor de água foi detectado na atmosfera de um exoplaneta

0

Quanto mais se estuda sobre o universo, mais coisas os cientistas descobrem. Muitos deles dedicam boa parte de suas vidas para fazer novas descobertas. Desde que passaram a fazer observações, descobriram coisas incríveis, como diversos exoplanetas, alguns até maiores do que o planeta Terra. Nessas descobertas, eles observaram o Dia de Ano Novo que acontece uma vez a cada 47,5 horas no exoplaneta TOI 674b, que é do tamanho de Netuno.

Embora a procura por exoplanetas já aconteça há tempos, ainda poucos gigantes gasosos de tamanho médio foram vistos, sobretudo os que possuem órbitas mais curtas do que alguns dias de duração. Isso cria o que os astrônomos chamam de deserto netuniano de planetas incrivelmente quentes e de massas intermediárias.

Justamente por conta disso que esse caso é um pouco misterioso. Até porque, vários exoplanetas, como esse em específico, são vistos girando em torno do seu tempo rapidamente.

Exoplaneta

Evens wire

E onde estão esses exoplanetas conhecidos como Netunos quentes? O seu tamanho, composição ou posicionamento no seu sistema solar faz com que eles sejam bem menos propensos a se tornarem próximos à sua estrela. Nas poucas vezes que eles fazem isso, não ficam tempo suficiente.

Entretanto, agora, os astrônomos viram alguma coisa fora do comum a respeito desse exoplaneta gigante de médio alcance. Essa descoberta pode ajudar os pesquisadores a mostrar o motivo do exoplaneta ser tão especial. O motivo é que existem indícios de água flutuando em sua atmosfera.

Nesse ínterim, observar essa assinatura de água em exoplanetas é intrigante por várias razões, inclusive para mostrar aos astrônomos o quão único a Terra pode ser. Ter um colapso dos tipos de gases que existem na atmosfera de um exoplaneta é como ter os detalhes da certidão de nascimento cósmica dele. Por sua vez, isso dá aos astrônomos uma compreensão mais clara de como e onde ele se formou no seu sistema solar.

Vapor de água

Day to new

Os exoplanetas se formaram além do ponto onde a radiação da estrela pode facilmente sublimar gelo em gás. Isso faz com que a chance de eles reterem água seja maior. Como resultado, isso aumenta as chances desse exoplaneta com órbita curta e muita água estar longe do seu local de nascimento.

Agora, o próximo passo dos astrônomos será coletar dados a respeito da quantidade de água na atmosfera do exoplaneta TOI 674b, além de verem outras características, como por exemplo, a sua metalicidade.

Esse exoplaneta está no radar dos astrônomos há cerca de um ano. Ele foi descoberto através dos dados do Transiting Exoplanet Survey Satellite, da NASA. Nesse período, o exoplaneta mostrou ser interessante o suficiente para que os astrônomos colocassem outros instrumento, como o Telescópio Espacial Hubble, em direção a ele.

O exoplaneta tem aproximadamente metade da massa do nosso sol. Ele é uma estrela anã vermelha de classe M e não é particularmente brilhante. Isso quer dizer que ele não tem luz suficiente para ser visto, mas não tanto que o planeta perca seu próprio brilho. Ademais, eles está a uma distância de 150 anos-luz de distância.

Observações

Evens wire

Esses três fatores de proximidade com a estrela-mãe do seu sistema solar, proximidade da terra e a lavagem suave de radiação significa que os espectrógrafos da geração atual podem ter muito mais facilidade em analisar a luz brilhante através da nuvem desse exoplaneta.

Nesse sentido, saber como o TOI 674b caiu no lugar onde ele está irá ajudar a preencher a imagem de como os outros sistemas solares evoluem. Além de também saber se o nosso sistema é o normal ou é uma raridade no meio do grande caos que é o universo.

Fonte: Science Alert

Imagens: Evens wire, Day to news, Evens wire

O pé grande australiano

Matéria anterior

Como estão 10 musas do BBB atualmente?

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos