• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Venom acaba de se tornar o maior simbionte de todos os tempos

POR Gabi Noronha    EM Fatos Nerd      23/05/19 às 18h54

The War of the Realms é o atual grande evento dentro dos quadrinhos da Marvel. A guerra iniciada pelo elfo-negro Malekith abrange diversos títulos da editora. Para proteger a cidade das forças sombrias, Venom se tornou o maior simbionte de todos os tempos. Depois de conquistar todos os outros reinos, Melekith transferiu seu foco a Midgard, o último lugar que ainda resiste. Eddie Brock e Dylan, seu filho, acabaram de desembarcar em Nova York. A recepção, porém, foi desesperadora.

O elfo-negro abriu um portal para seu exército invadir a cidade. Agora, o local está tomado de elfos-negros e gigantes de gelo. Em edições passadas, Eddie e Venom se desentenderam e, em uma virada inesperada de eventos, cada um seguiu um caminho diferente. Apesar de estar sem o simbionte, Eddie foi presentado com um upgrade. A cortesia veio direto das bruxas de Malekith, porém, o que ele não sabia era o preço que teria de pagar pelo traje.

O maior simbionte de todos os tempos

O novo uniforme de Eddie não funciona da mesma forma que o simbionte. Como ele descobriu em Venom #14, o traje se alimenta da raiva. Para explorar seus maiores poderes, Eddie precisa liberar seu lado mais sinistro. Se no começo ele parecia incomodado com a ideia, logo demonstra excitação em poder soltar sua fúria. Ao ser cercado por um grupo de gigantes de gelo, Eddie encontra a oportunidade perfeita para explodir em furor.

A magia contida no uniforme responde no mesmo momento. Além de ficar mais forte, Eddie cresce, e muito. O traje o coloca do tamanho de um arranha-céu. No entanto, o processo é extremamente doloroso para ele. Por meio de seu emocionante monólogo, Eddie tenta explicar o que sente durante a transformação.

"[...] E de repente, eu posso sentir a magia da bruxa percorrendo meu corpo. Através dos meus ossos. Comprimindo minha mente. Minhas memórias, para o que seja lá tenha feito Venom, Venom. E eu sinto. Não apenas a magia me esticando, me quebrando e curando meus ossos repetidas vezes por segundo. Toda a dor. O ódio. A inveja. Humilhação. Traição. O traje quer raiva? Deseja escuridão? Eu tenho muito de sobra".

Venom #14 é escrita por Cullen Bunn, com artes de Iban Coello.

Próxima Matéria
Via   SR  
Gabi Noronha
Resumindo, é basicamente isso! Mais aventuras em Instagram: @gabinoronhaf
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+