Com o lançamento oficial de Liga da Justiça, a Warner/DC estabeleceu seu universo estendido nos cinemas. Ou pelo menos é o que os fãs esperam. O filme estreou com bilheteria abaixo do esperado e as críticas estão bem pesadas. De qualquer forma, quando o assunto é referência, os filmes da DC Comics não deixam a desejar. Especialmente quando o cineasta Zack Snyder está envolvido. Sendo assim, não é nenhuma surpresa que Liga da Justiça esteja recheado de easter eggs.

Algumas referências foram bem tranquilas de pegar, já outras precisavam de um olhar mais atento ou mesmo um pouco de memória dos quadrinhos. De Gorila Grodd a música pop, tivemos de tudo um pouco. Para ajudar os desatentos e aumentar o conhecimento, separamos alguns dos principais easter eggs que aparecem ao longo do filme.

1 – Autodestruição dos Parademônios

Para os leitores do reboot Os Novos 52, não é segredo que a história tem servido como base para o universo estendido no cinema. Desde O Homem de Aço, os filmes deixaram bem claro sua fonte de inspiração. Não apenas tornando Cyborg um dos membros fundadores como também lhe concedendo tecnologia de origem do planeta Apokolips. Por isso, quando Batman consegue capturar um Parademônio para tentar extrair alguma informação, era de se esperar sua autodestruição, uma referência ao enredo de Os Novos 52.

2 – Estátua da Justiça

Mulher Maravilha é uma personagem que defende o que acreditar ser certo e vive em constante busca pela verdade. Sua primeira aparição no filme é nada menos que elegante. Em cima de uma enorme estátua que representa a Justiça, ela se encontra pronta para ação. Contudo, a figura representa mais do que a lei. Quem está esculpida ali é Têmis, uma Titã da mitologia grega. Ela pertence à classe dos deuses que precederam Zeus no Olimpo. Ela é a encarnação da justiça divina e representa mais do que apenas a lei. Sua espada não é para a guerra, mas uma representação a sua habilidade de separar o certo do errado, o cruel do justo. Exatamente os ideias que Mulher Maravilha foi designada a retratar.

3 – Deuses antigos

Publicidade
continue a leitura

Quando Diana conta a Bruce sobre a primeira tentativa do Lobo da Estepe em dominar a Terra, é mostrado um flashback. Na cena, podemos ver a união de vários povos em prol de um bem maior. Nela, também testemunhamos diversas aparições especiais, entre as quais estão os velhos deuses do Olimpo. Ares e o próprio Zeus estavam na batalha. Outra deusa que pode ser vista é Ártemis, divindade ligada à caça e a vida selvagem. É ela quem atira a flecha em chamas capaz de destruir uma das naves do Lobo da Estepe. De acordo com os créditos, no filme ela foi interpretada por Aurore Lauzeral, lutadora de MMA.

4 – Lanterna Verde

Não foi dessa vez. Nada de Hal Jordan ou John Stewart. Nada de Guy Gardner ou Kyle Rayner. Diversos rumores rondaram a possível aparição de algum Lanterna Verde no filme e ela realmente aconteceu, mas não como os fãs gostariam. Durante a batalha mostrada em flashback, vemos que membros da Tropa dos Lanternas Verdes também vieram ajudar. Um deles é morto em combate e podemos ver o anel deixar seu corpo a procura de outra pessoa merecedora. Às vezes foi neste momento que a joia ficou na Terra.

5 – As tatuagens de Aquaman

Jason Momoa foi uma grata surpresa como Aquaman. Assim como ele, seu personagem também possui várias tatuagens pelo corpo. Zack Snyder é um homem que coloca significado em cada detalhe que puder. Sendo assim, a pintura corporal do personagem é repleta de sentido. Os triângulos que cobrem o antebraço (essas são do próprio ator) representam os dentes dos tubarões e é um símbolo de poder, adaptabilidade e força feroz na tradição polinésia. As pontas de lança que cobrem seus ombros significam coragem e força de batalha, enquanto os detalhes da onda ligam o personagem ao oceano. Este, um símbolo de vida e morte. As tatuagens combinam tanto com a armadura do herói como com sua personalidade.

Publicidade
continue a leitura

6 – Pinguins explosivos

Bruce Wayne e Alfred percebem que o mundo não é mais o mesmo. Até mesmo os vilões mudaram. É então que eles comentam ter saudade da época que pinguins explosivos. Esta não é apenas uma referência ao clássico vilão do personagem, como também uma alusão a Batman: O Retorno, filme de 1992 dirigido por Tim Burton. No filme, Pinguim tinha um exército de pinguins explosivo.

7 – Gorila Grodd

Flash foi devidamente introduzido em Liga da Justiça. Como podemos ver, ele ainda é inexperiente em muitos aspectos, inclusive aos que envolve suas habilidades. Contudo, o filme leva a entender que ele já enfrentou ameaças maiores antes. Quando Barry Allen comenta que é capaz de se comunicar na linguagem de sinais, em especial a de gorilas, isso sugere uma referência a Grodd. O gorila gigante é um dos mais clássicos vilões do herói nos quadrinhos. Pode ser alguma dica para seus próximos filmes.

8 – Camiseta xadrez vermelha de Clark

Publicidade
continue a leitura

Sempre que possível Zack Snyder homenageia obras que influenciaram sua carreira ou mesmo sua vida pessoal. Quando Superman retorna a vida, ele está confuso e um tanto agressivo. Em sua casa, já em seu estado normal, vemos que ele usa uma camiseta vermelha de flanela xadrez. Ela é uma referência aos seus antecessores. Christopher Reeve a usou em Superman: O Filme, assim como Tom Welling na série Smallville. Uma representação de que finalmente ele se tornou o herói que muitos esperavam.

9 – Corrida entre Superman e Flash

A primeira cena pós-créditos é totalmente dedicada aos fãs da editora. Nos quadrinhos, Superman e Flash já disputaram corrida diversas vezes. Era algo que acontecia principalmente nas décadas de 1960 e 1970. Meso Flash sendo o homem mais rápido do mundo, a DC procurava não mostrar o vencedor da disputa e, muitas vezes, ela acabava em empate. Mas os fãs sabem que se Flash quiser, Superman come poeira.

10 – Músicas-temas

Parte essencial de qualquer obra audiovisual, a trilha sonora tem sido bem representada em vários filmes da Warner/DC. Além das trilhas, a música-tema também desempenha um papel importante nas obras. E, como não poderia deixar de ser, a Trindade já tem a dela. A música-tema nasceu para a série de televisão dos anos 1960. Composta por Neal Heft, o som ficou tão famoso que foi reinterpretado por várias outras bandas, incluindo The Who e The Kinks. Já Superman ganhou sua música pelas mãos do maestro e compositor John Williams. Mulher Maravilha ganhou a sua logo em Batman vs. Superman, uma parceira entre Junkie XL e Hans Zimmer. Todas essas três músicas foram encaixadas na trilha sonora de Liga da Justiça, que ficou a cargo de Danny Elfman. Uma justa homenagem musical.

Conseguiu perceber todas as referências do filme? Lembra de mais alguma que se interessante? Então comente com a gente!

Publicado em: 20/11/17 17h26