Mundo Animal

7 animais de estimação mais horripilantes criados por humanos

0

Após milhares de anos de evolução, nosso planeta é repleto de belas espécies de animais. Vivendo em, quase, harmonia com o meio ambiente. O que não acontece em sua total possibilidade devido a ação do homem, que em sua gana de se tornar o grande criador, acaba interferindo e modificando os espaços de forma como bem quer, afetando diretamente o bem estar e em todas as formas de vida do planeta.

Aqui na Fatos já escrevemos sobre a interferência dos humanos na vida dos animais e seus efeitos nocivos, como quando uma blogueira passou a alimentar sua raposa de estimação com uma dieta vegana e o resultado foi catastrófico. Hoje, listamos para vocês algumas dos animais domésticos mais horripilantes e que foram criados pelos humanos. Confira!

1 – Gato Lobisomem

O Lykoi é uma espécie de gato doméstico que sofreu uma mutação natural, lhe dando um ar de lobisomem dos clássicos filmes. Sua pelagem escassa é causada por um anomalia genética rara. Dessa forma, sua pele e pelos deixam de ser macios como estamos acostumados a vê-los. O que confere uma aparência estranha e até mesmo medonha ao pobre animal.

2 – Cabras Damascenas

Elas são nativas da Síria e também são conhecidas como Shami, Baladi e Aleppo. Elas são bastante presentes no folclore árabe e são criadas principalmente para a coleta do seu leite. Uma cabra damascena chegou a ganhar o título de cabra mais bela em uma competição na Arábia Saudita, em 2011.

3 – Porcos de Meishan

Essa espécie tem origem na China e foi levada aos EUA pelos esforços da Universidade de Illinois, da Universidade do Estados do Iowa e do Departamento de Agricultura dos EUA. Isso, porque esses porcos atingem a maturidade sexual de dois meses e meio a três meses após seu nascimento. Os criadores esperavam que os resultados de produção seriam incríveis, uma vez que eles podem se reproduzir tão rapidamente quanto os coelhos.

Porém, o Meishan produz quantidades excessivas de gordura corporal. Mesmo para os padrões norte-americanos de consumo e a grande maioria das pessoas preferem carnes mais magras.

4 – Canários Gibber Italicus

Na verdade, por mais que pareça esse pássaro não está doente. E é exatamente assim que os responsáveis por sua criação os queria. Apesar de sua aparência aparentemente debilitada, não há nada de errado com eles. O esterno exposto e a falta de penas em suas finas coxas no máximo irá afastar seus predadores que julgarem não valer tão a pena caçá-los.

5 – Variante do Porquinho-da-Índia

A pele dessa espécie foi geneticamente modificada para não restar nenhum pelo sobre ela. Quando eles apresentam pelos, geralmente estão localizados em sua face e patas. Ele também é conhecido como ‘porco magro’. A espécie é fruto de experimentos e cruzamentos bizarros em laboratórios.

6 – Burros de Poitou

A raça é natural da França e quase foram extintos durante a década de 70. No entanto, um grupo de entusiastas se reuniram para que isso não acontecesse e cruzamentos de burros de Poitou possibilitaram que hoje existam cerca de 1.000 dessa espécie soltos por aí. Eles estão entre alguns dos maiores burros do mundo e sua pelagem singular faz parte de sua espécie desde o início dos anos 1700.

7 – Pombos de Budapeste

Essa espécie foi desenvolvida no início do século 20 na Hungria pelos irmãos Pöltl. Sua cabeça é 75% formada por seus globos oculares. São grandes voadores e são capazes permanecer no ar por até cinco horas. Quando filhotes eles devem ser alimentados com ajuda humana para poderem sobreviver.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Novos poderes de Sarada são revelados em história inédita de Boruto

Matéria anterior

8 semelhanças entre 2002 e 2018 que provam que dessa vez o hexa vem

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos