História

7 coisas estranhas sobre limpeza que os nossos ancestrais praticavam

0

Se pudéssemos fazer uma lista, existe uma infinidade de coisas que não devemos usar para julgar alguém. Porém, higiene definitivamente não entraria nessa lista. A forma como mantemos nossa higiene pessoal nos define, e além disso, também define uma nação inteira. Aqui no Brasil, por exemplo, tomamos muitos banhos por dia podendo ultrapassar até 3 vezes diárias. Já em muitos países da Europa, as pessoas podem chegar a ficar dias sem tomar banho. Isso porque alguns lugares são muito frios, e realmente fica impossível entrar debaixo do chuveiro diariamente.

A verdade é que ninguém está errado no fim das contas, apenas as suas culturas higiênicas são diferentes e opostas. Coisas estranhas – como o fato de uma pesquisa apontar que muitas mulheres inglesas vão dormir sem escovar os dentes – parecem surreais para nós. Mas talvez as coisas possam ficar mais estranhas ainda se voltarmos no tempo. Se os hábitos higiênicos são muito diferentes dependendo da região do mundo, eles podem ficar ainda mais bizarros se fizermos algumas viagens no tempo. Listamos 7 coisas estranhas sobre limpeza que os nossos ancestrais acreditaram.

1 – Urina para escovar os dentes

Graças a muitos documentos deixados pelos romanos da época da Roma Antiga, somos capazes de saber que eles escovavam os dentes com urina. Especula-se que a amônia encontrada na urina é o elemento que permitia a brancura dos dentes, e que muitas vezes não escovavam os dentes com puro xixi, e sim, o diluíam em água com mais amônia. Descobriu-se que eles faziam a limpeza da boca na mesma hora que iam tomar seus banhos.

2 – Feijões para banho

Em primeiro lugar, você deveria saber que durante a Dinastia Wei, na China, as pessoas removiam manchas de roupa com cinzas de flores. Em segundo lugar, você deveria saber que eles tomavam banho com a água que sobrava do cozimento do arroz. Em terceiro e último lugar, você deveria saber que eles desenvolveram feijões de banho. Eles eram feitos com, além do feijão, partes do pâncreas do porco, gesso e fragrâncias. Esses feijões de banho eram usados tanto no corpo como em roupas. Eles eram equivalentes ao que hoje usamos como sabão.

3 – Enxofre para limpeza

O cheiro de dióxido de enxofre é inconfundível, e sempre associado ao demônio hoje em dia. Inclusive governos já reconheceram o perigo à saúde que o dióxido de enxofre pode causar. Porém, ele já foi usado, desde a Grécia Antiga até a idade Média, para purificar a casa. O enxofre era queimado dentro de casa, com a intenção de purificar o ar que por ali percorre. Além disso, ele também espantava insetos e pragas de dentro de casa.

4 – Limpando-se com areia e terra

Na Grécia e Roma antigas, os atletas não eram adeptos de se limpar com água e sabão da forma tradicional como conhecemos. Os atletas greco-romanos costumavam se limpar inicialmente com óleo, areia e terra. Uma vez que cobriam o seu corpo com essa massa estranha, eles iam a rapando cada pedaço de si. Era tradição, e eles sempre faziam isso. Porém, depois desse procedimento, iam tomar banho na água, com sabão, mesmo.

5 – Espigas de milho

Hoje parece impossível de se imaginar o uso do banheiro sem o nosso bom companheiro: papel higiênico. Nem sempre ele foi usado, e só apareceu efetivamente no século 14, e a folha dupla só na segunda metade do século 20. Os americanos coloniais usavam espigas de milho para poderem se limpar. Jornais e catálogos de lojas também eram uma opção de escolha para eles. Na Roma Antiga, eles usavam esponjas do mar para limpar… você sabe.

6 – Mastigar ervas daninhas

No Sudão, há cerca de 2 mil atrás, as pessoas tinham o dente extremamente branco e sem nenhum sinal de cárie ou qualquer outro tipo de doença. Foi só em 2014 que descobriram o porquê: as pessoas daquela região, naquela época, mastigavam a erva daninha mais nociva e invasiva do mundo inteiro: a tiririca roxa. Os pesquisadores atuais descobriram que a praga destrói qualquer bactéria que possa existir na boca, porém, tem um gosto tremendamente horrível. Se os habitantes do Sudão de 2 mil anos atrás mastigavam a tiririrca roxa de propósito para os dentes, provavelmente nunca iremos saber.

7 – O poder da sujeira

Os franceses são conhecidos por não serem muito cuidadosos com sua higiene, porém, hoje em dia isso é um mito. Mas no passado, existia razão nesse dizer. Antes da 2° Guerra Mundial, os franceses lavavam as roupas no máximo umas ou duas vezes ao ano e não eram muito adeptos de um banho depois de um longo dia de trabalho. A regra dizia que quanto mais forte o odor corporal de uma pessoa, mais saudável era ela. E além disso, eles tomavam banhos com roupas, uma vez que tocar suas partes íntimas com água era algo visto com horror.

E aí, o que você achou desses hábitos de higiene do passado? Eles pareceram um pouco anti-higiênicos ou higiênicos demais? Comenta aqui com a gente a sua opinião e compartilha essa lista nas suas redes sociais. E para você que toma banho e escova os dentes todo dia, aquele abraço.

7 recém-nascidos que mais sofrem no reino animal

Matéria anterior

7 mulheres duronas que lutaram contra o sistema

Próxima matéria

Mais em História

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.