• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

7 crimes que foram inspirados em histórias de ficção

POR Isabela Ferreira    EM Mistérios & Horror      06/04/18 às 15h20

Já dizia Oscar Wilde: "A vida imita a arte". Olhando por essa perspectiva, poderíamos imaginar um mundo muito menos violento e sem crimes, afinal... A mensagem que ele queria transmitir é a de que a arte é capaz de inspirar e motivar as pessoas. Que se transforma em combustível para nossa imaginação. Certamente, isso deveria representar algo positivo. Mas assim como sabemos, não é exatamente assim.

Infelizmente, muitas pessoas se deixam levar pelo lado negativo das coisas. A maioria de nós tem a plena capacidade de distinguir algo ficcional da realidade, mas justamente pelo fato de a arte imitar a vida, muita gente acredita que tudo é possível. Dessa forma, acaba cometendo as maiores atrocidades que somos capazes de imaginar. Pensando nisso, nós aqui da Fatos Desconhecidos separamos abaixo 7 crimes que foram inspirados em histórias de ficção. Confere aí!

1 - Livro de Stephen King inspira ataques à escolas

Jeffrey Lyne Cox era um exemplar aluno do ensino médio no ano de 1988... Ou pelo menos, era o que ele parecia ser. Por trás da aparência de um menino frágil e doce, ele guardava o histórico de uma infância desastrosa e amor não correspondente. Um ano antes, ele havia lido o primeiro livro de romance de Stephen King, intitulado Rage. Narra a história de um adolescente do ensino médio que mata o professor e faz os colegas de classe como reféns.

Foi em abril de 1988 que Jeffrey resolveu agir. Ao contrário do livro, assim que invadiu a sala de aula com um riffle em suas mãos, o garoto ordenou que o professor saísse da sala. Em seguida, pediu uma carteira de cigarros, 4 pizzas grandes e nada menos que um milhão de dólares e uma passagem para o Brasil. Na obra de King, os reféns passam a sofrer da síndrome de Estocolmo e criam empatia pelo sequestrador. Mas, este não foi o caso de Jeffrey.

Enquanto ele se distraiu e colocou o riffle entre as pernas, um de seus colegas o atacou e tirou a arma dele. Felizmente, ninguém perdeu a vida durante o incidente. Impressionantemente, outros 4 atiradores acabaram se inspirando no livro.

2 - GTA inspira gangue

crimes

GTA (Grand Theft Auto), é um game bastante conhecido onde o jogador comete uma série de roubos de carro, dentre tantos outros crimes. O jogo se tornou bastante popular e conquistou milhares de fãs pelo mundo, ganhando sequências. No entanto, o GTA III acabou atraindo a atenção de um grupo em Oakland, na Califórnia. Para eles, tudo que o jogo precisava era de um pouquinho mais de realidade.

The Nut Cases, como eles se intitulavam, tinham como atividade preferida ficarem chapados enquanto jogavam GTA III. E quando se cansavam, levavam o game para vida real, especificamente, pelas ruas de Oakland. A cidade ficou em estado de pânico durante o fim de 2002 e o início de 2003, pois as pessoas ficavam com medo de serem atacadas pela gangue. Apenas para que você tenha noção, antes de alguns membros do grupo serem condenados à prisão perpétua, chegaram a matar 5 pessoas.

3 - Filme sobre Jesus inspirou bombardeio em teatro

O filme A Última Tentação de Cristo, quando lançado no ano de 1988, causou bastante polêmica durante seu lançamento. Apenas para que você tenha noção, o livro que inspirou a produção audiovisual foi proibido pela Igreja Católica.

Além disso, ainda houve um atentado inspirado pela obra. Foi no dia 22 de outubro de 1988, que um grupo formado por fundamentalistas expulsos da Igreja Católica, feriu 13 pessoas que estavam em uma apresentação teatral, jogando coquetéis Molotov em sua direção.

Tal teatro ficou fechado por cerca de três anos, apenas para reparar os danos. Além disso, muitos países proibiram o filme controverso, com medo de que outros crimes semelhantes pudessem acontecer.

4 - The Catcher in the Rye inspira assassinos

Este é o nome de um livro que, em português, pode ser traduzido como "O Apanhador no Campo de Centeio". Bem, segundo o que mostra a história, parece que pessoas perturbadas tendem a apreciar a obra... Diversos assassinatos foram influenciados por ela. E Mark David Chapman se declara ser um deles.

Ele é ninguém menos que o assassino do cantor John Lennon. Afirma que se identificou muito com o romance escrito por J.D Salinger... Ao ponto de descrever que o assassinato do ídolo era como se fosse o capítulo 27 do livro, que possui apenas 26. Obviamente, o romance não foi escrito com a intenção de formar criminosos, mas é assustador o número de pessoas que estão presas "por culpa" dele.

5 - Obsessão pela série Dexter, leva a um assassinato

Andrew Conley era apenas um garoto de 17 anos. O que o diferenciava dos outros garotos de sua idade, era a obsessão que ele tinha pela série Dexter... Tanto que chegou a estrangular o próprio irmão, Conner, que tinha apenas 10 anos de idade. Quando foi levado a julgamento e questionado sobre sua motivação para o crime, ele apenas disse: "Eu não sei se você já ouviu falar disso, mas é chamado Dexter, e está no showtime... Eu apenas me sinto como ele". Conley ainda afirmou que o personagem da série apenas se livra de "pessoas más". Assim, ainda é um mistério os motivos que o levaram a atacar uma pobre e inocente criança.

6 - The Satanic Verses é motivo de violência

Salman Rushdie é acostumado a escrever textos controversos e polêmicos. No entanto, sua obra intitulada de The Satanic Verses, de 1988, provocou muito mais alvoroço do que ele imaginava. Os tais "versículos satânicos", dos quais o título faz referência, abordam passagens do Alcorão, onde Muhammad (Maomé) é enganado por Satanás, para adotar outras três deusas, além de Alá.

Acontece que, apesar de existirem referências reais ao trecho, ele não aparece de fato no Alcorão. No livro de Salman, o personagem é chamado de "Mahound", uma adaptação do nome original. Isso foi suficiente para que muitos se revoltassem com a obra e começassem a cometer crimes.

Em 25 de fevereiro de 1989, 12 pessoas foram mortas em Bombaim, conhecida atualmente como Mumbai. Tudo aconteceu durante um protesto, onde manifestantes se declaravam contra o livro. Já no ano de 1991, um homem japonês foi assassinado, apenas porque era um tradutor da obra. Sem contar tantos outros crimes que sucederam.

7 - Tirinhas dinamarquesas levam centenas de nigerianos a à morte

Foi no ano de 2005, que o jornal dinamarquês Jyllands-Posten publicou uma série com 12 desenhos, onde o profeta Maomé era retratado. Mas vale lembrar que apenas representar sua figura já poderia ser sinal de problema com os muçulmanos, já que dependendo da ocasião, eles podem considerar como uma blasfêmia.

Mas apenas para que você tenha noção, uma das imagens mostrava Maomé com um turbante que nada mais era do que uma bomba. Não demorou muito até que os protestos começaram, mas até o ano de 2006 foi tudo pacífico. No entanto, quando um muçulmano invadiu a casa do artista e o atacou com machadadas, uma série de crimes começaram a acontecer em seguida.

A violência não ficou apenas na Dinamarca e entre a equipe do jornal... Se espalhou pelo mundo inteiro. Estima-se que 120 nigerianos, que de alguma forma estavam ligados às caricaturas, acabaram mortos quando muçulmanos e cristãos travaram confronto. A sequência de crimes não parou por aí, e acredita-se que o número de mortos no mundo em decorrência às tirinhas, ultrapasse os 200.

E então pessoal, o que acharam? Conhecem outros crimes que foram inspirados por obras de ficção? Compartilhem com a gente aí pelos comentários!

Próxima Matéria
Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+