Sempre estamos ouvindo sobre as maravilhas tecnológicas do Egito Antigo. Além disso, inúmeros filmes, artigos, jogos e outras mídias nos fazem, a todo tempo, acreditar nessa ideia. Contudo, esse não era o melhor período para se viver. Por isso, separamos 7 duras verdades sobre viver no Egito Antigo.

Pelo menos, para o povo do Egito Antigo, as coisas não eram tão surpreendentes quanto imaginamos. De acordo com alguns estudiosos, muitos deles pensariam que nós é que vivemos como verdadeiros reis.

1 - Problemas dentários

Você já pode ter ouvido sobre as maravilhosas inovações do Egito Antigo, em relação aos nossos dentes. De fato, eles ficaram conhecidos por serem uma das primeiras culturas a usar creme dental e escovas de dente. Contudo, tudo foi desenvolvido por necessidades da época. Mesmo que algumas pessoas pensem que os egípcios possuíam dentes maravilhosos, isso não é verdade.

2 - Danos da maquiagem feita de chumbo

Publicidade
continue a leitura

Ao longo da história, muitas culturas antigas ficaram conhecidas por utilizarem uma maquiagem a base de chumbo. Contudo, atualmente, sabemos que esse material colocado na pele é extremamente tóxico. Com isso, o chumbo trouxe uma série de problemas de saúde, para a população.

3 - Não havia solução para piolhos

Nesse período, as pessoas precisavam raspar completamente, quase todos os pelos do corpo. Além de fazer muito calor, também não haviam as ferramentas da medicina moderna que conhecemos hoje. Por isso, essa era a melhor solução para prevenir doenças como as causadas pelos piolhos, por exemplo. Com isso, a depilação também era feita o auxílio de ferramentas modernas e por isso, costumavam arranhar a pele, causando infecções.

4 - Faraós tinham doenças cardíacas e obesidade

Sendo os mais ricos da sociedade, muitos podem pensar que os faraós seriam os mais saudáveis. No entanto, evidências de múmias reais mostram que muitos dos faraós viviam de forma insalubre e acabavam morrendo jovem. Dessa forma, não havia ninguém que poderia falar sobre moderação em suas dietas.

Publicidade
continue a leitura

5 - Estrume de crocodilo foi usado com espermicida

Atualmente, há diversas opções avançadas para ajudar no controle de natalidade. Contudo, no Egito Antigo, as coisas eram um pouco mais complicadas. Para isso, o esterco de crocodilo era misturado com leite azedo e empurrado para dentro da vagina. Contudo, é possível que o procedimento funcionasse, uma vez que o esterco de crocodilo possui propriedades alcalinas. Mas, de fato, pode ser que nunca tenhamos certeza. Afinal, quem se habilitaria para testar o método?

6 - Castigos severos ao invés de ir para a cadeia

Publicidade
continue a leitura

Nesse período, não era comum encontramos prisões. Por isso, quando alguém era considerado culpado de crime, as punições envolviam severas sessões de espancamento e açoitadas. Além disso, há casos de punições feitas com cortes de lança, extremamente precisos. Para que o criminoso pudesse continuar vivendo e trabalhando depois.

7 - Uma dieta pouco variada

Enquanto alguns membros da classe alta podiam comprar carne e vegetais com mais regularidade, o povo não tinha essa opção. Para a maioria da população, a carne era servida apenas em ocasiões especiais. Com isso, era comum ver pessoas com deficiências nutricionais.

7 - Vários tipos de vermes parasitas

Quando pensamos no tempo dos antigos egípcios, não imaginamos a população usando a variedade de calçados que temos hoje. Por isso, problemas nos pés eram extremamente comuns. De fato, andar na areia não é tão confortável. Além disso, tudo que se tinham, eram sandálias extremamente básicas. Dessa forma, eles também estavam expostos aos mais variados tipos de vermes e infecções.

Publicado em: 01/02/20 16h52