Os robôs são máquinas, isso é verdade, e podem ser, em alguns aspectos, superiores aos seres humanos. O cinema mesmo já fez questão de colocar um certo medo, caso algum dia essas máquinas se revoltem e se tornem um perigo real para nós. Levando em consideração o que o ser humano faz com outros seres vivos, até da mesma espécie, os robôs definitivamente não estão livres de sofrerem com as ações humanas. Olhando por esse ponto de vista, a ascensão de robôs assassinos pode até ser justificada. Isso porque as pessoas podem ser realmente malvadas com essas máquinas.

Isso é tão real, que até os programadores estão ensinando suas máquinas a fugir de agressores. E existe até uma organização focada em proteger essas máquinas e os seus direitos, a Sociedade Americana para Prevenção da Crueldade aos Robôs (ASPCR). Dá para imaginar isso, o ser humano cria e depois abusa da sua própria criação? Não é como se isso, fosse ferir os sentimentos das máquinas, até porque elas não tem sentimento, mas isso mostra um comportamento bastante bizarro por parte dos seres humanos. Confira a seguir, 7 fatos insanos sobre abusos de robôs.

1 – Demissão injusta

Uma das principais razões, para existir a robótica, é tornar o local de trabalho mais eficiente. Mas isso acabou se tornando um problema, quando as máquinas se tornaram eficientes demais. O Flippy é um exemplo disso. O robô foi o primeiro assistente de cozinha autônomo do mundo. Em 2018, ele conseguiu um emprego em um restaurante da Califórnia. O seu trabalho era basicamente lançar hambúrgueres na grelha, o que ele fez melhor do que qualquer outro funcionário humano. A inteligência artificial e visão térmica do Flippy otimizaram todo o processo da cozinha, o que seria ótimo, se não fosse pelos colegas humanos. Depois de dois dias de trabalho, o robô foi demitido simplesmente porque era bom demais no que fazia. E o plano de ter mais robôs como o Flippy nas cozinhas foi suspenso.

2 – Robô da bondade

Publicidade
continue a leitura

As crianças podem ser facilmente os piores agressores de robôs. Quando sozinhos com as máquinas, eles chutam e socam brinquedos robóticos e até atacam os robôs. Em 2018, foi lançado um robô especial, que ensina as crianças a não maltratarem essas máquinas. A empresa Naver Labs criou uma tartaruga chamada Shelly. O mini robô foi projetado para ser fofo e interativo. Quando uma criança ficava violenta, o robô mudava de cor, para mostrar que estava triste ou assustada e entrava em sua concha e se recusava a sair por um tempo. E olha que a ideia teve um efeito positivo. Enquanto um grupo de crianças brincava com a Shelly, eles impediram que uma criança malvada a “machucasse”. Apenas aqueles que tratavam a tartaruga robótica com respeito, poderiam brincar com ela.

3 – Robô sexual molestado

Durante um festival de eletrônica, que aconteceu em 2017, na Áustria, uma robô sexual foi uma das principais atrações. A máquina, chamada Samantha, era uma mulher de aparência realista e com IA que a possibilitava manter uma conversa e reagir ao toque. No evento, os visitantes da feira de tecnologia poderiam interagir de graça com o robô sexual, é claro que com as calças erguidas. No entanto, apesar dessa regra, uma multidão de homens levaram as coisas longe demais. Para o horror do designer, os homens humilharam o robô de todas as formas possíveis. No fim, a máquina estava com os dedos quebrados, marcas desagradáveis e eventualmente quebrou e parou de funcionar.

4 – Robô fugindo de crianças

Publicidade
continue a leitura

Novamente os abusos infantis. Para a falar a verdade, a maioria das crianças adoram robôs e os tratam bem, mas esse robô no Japão foi realmente atormentado por crinças em um shopping. Robobie 2 trabalha passeando pelo shopping de Osaka cumprimentando os clientes. Quando uma pessoa bloqueia a sua passagem, o robô pede gentilmente que se afastem. A maioria das pessoas abre passagem para o robô, as crianças nem sempre, como podemos ver no vídeo acima.

5 – Robô é preso por participar de um ato político

Em 2016, um grupo de pessoas se reuniram em Moscou para um comício político. Entre a multidão de civis estava um robô. Mas o chamado Promobot não estava ali motivado pela política. O seu trabalho era coletar pesquisas, mas quando encontrou um homem disposto a responder a algumas perguntas, a polícia interveio e prendeu o robô pacífico. Eles até tentaram algemar a máquina.

6 – Robô afogado

Publicidade
continue a leitura

O afogamento simulado é uma forma de tortura muito usada para tentar tirar informações de suspeitos de terrorismo. Até então somente usado em pessoas. Mas em 2018 um robô de aparência humana foi amarrado em uma mesa com uma sacola na cabeça. O robô de braços abertos lutou enquanto um outro robô derramava água sobre o seu rosto. Tudo isso induzido por um ser humano que afirmou que o ato era tentativa de chamar a atenção para a tática do afogamento simulado.

7 – Alvos de caçadores

Depois de atirar seis vezes em um cervo que permaneceu de pé, um caçador ficou abismado. Ele não sabia que se tratava de um cervo-robô extremamente realista. Enquanto o homem atirava repetidamente no que parecia ser um animal, os oficiais de vida selvagem com um controle remoto sacudiram a cauda e a cabeça do robô, para fazê-lo parecer mais real.

E você, o que acha desses abusos as máquinas? Conta para a gente nos comentários e compartilhe com os seus amigos.

Publicado em: 27/02/20 18h05