• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 formas mais surpreendente e estranhas que animais se comunicam

POR Bruno Dias    EM Mundo Animal      22/04/19 às 18h06

As formas de nos comunicarmos são muitas. Desde nossa linguagem corporal, expressões faciais, tom de voz, mensagens de texto e realmente a fala propriamente dita. Enfim, nós expressamos como nos sentimos de variadas formas.

Conforme você conhece uma pessoa, nos pequenos detalhes, já sabe o que ela quer dizer. Mas com os animais não é bem assim. E por mais que eles não tenham o dom da fala como nós, a natureza criou várias estratégias de comunicação para eles. Mostramos aqui algumas formas que várias espécies usam e conseguem se comunicar.

1 - Simulação

Vários animais se alimentam de mosquitos, mariposas e traças. E uma traça chamada Yponomeuta "se manifesta" para se defender dos predadores. As asas desse animal têm estruturas de sons que são chamadas de timbales. Quando a traça bate suas asas, essas estruturas se torcem e giram.

O bater das asas faz vários cliques ultrassônicos que batem diretamente na ecolocalização do morcego, que é o seu predador. E algumas traças, ao invés de acertar o predador, tentam imitar o som de traças mais tóxicas. Já que os morcegos tendem a evitá-los.

2 - Espirro

O mabeco, também chamado de Lycaon pictus, é uma espécie em extinção da África subsaariana. Essa espécie anda e caça em bando. E em 214, uma equipe foi ao Botswana Predator Conservation Trust estudar os mabecos.

Eles descobriram que os animais fazem as suas próprias votações. Uma assembleia de mabecos é montada e eles espirram um no outro pra mostrar suas preferências. E quanto mais espirros, é mais provável que os animais saiam para uma caçada.

3 - Conexão em rede

Na natureza, existe uma rede parecida com a internet. Mas ela é composta de minúsculos fios fúngicos que são chamados de micélio. E essa rede pode crescer quase que infinitamente. Por exemplo, o solo das Montanhas Azuis de Oregon abriga uma rede de 2384 acres. O fungo tem 2400 anos e é o maior organismo conhecido da Terra.

E os fungos têm um bom relacionamento com 90% das plantas. As redes ao redor das raízes as protegem de bactérias e melhoram a absorção de nutrientes. E várias espécies de árvores usam essas redes para compartilhar nutrientes com árvores jovens e subnutridas.

4 - Feromônios

As formigas são bastante sociais e trabalham em colônias. Elas usam feromônios para marcar a trilha de comida. Assim, as outras formigas que detectam os sinais químicos conseguem se juntar à trilha.

O cheiro da trilha diz muito. Ela pode informar às formigas se aquela trilha leva ou não a uma recompensa. E também pode ser alerta de sinais de ataque, o que faz a colônia mudar de rumo.

5 -  Dança

Na primavera, as abelhas saem em busca de néctar, pólen e resina de árvores. E assim como as formigas, as abelhas têm que comunicar suas descobertas para as outras. E para isso, elas fazem uma dança bastante específica.

A dança pode parecer desconexa, mas é cuidadosamente coreografada. Ela atrai a atenção de suas companheiras. Ela bate em cima de outra abelha, e quando a multidão está grande o suficiente, ela começa a fazer alguns movimentos. E a direção da dança mostra o caminho que elas têm que voar.

6 - Movimento traseiro

Em 1949, o zoólogo britânico Hans W. Lissmann estava no Zoológico de Londres e viu um peixe mostrar uma habilidade diferente. Ele viu que o peixe conseguia nadar para trás e não esbarrar em nenhum obstáculo.

Esse animal era o apteronotidae. O pesquisador foi procurar o porquê disso e descobriu que ele estava transmitindo campos elétricos através de um pequeno órgão em sua cauda. E isso informa ao peixe questões do ambiente à sua volta. E eles usam isso para caçar nas profundezas escuras e também para enviar mensagens uns aos outros.

7 - Pombos de crista

Esses pombos, Ocyphaps lophotes, são nativos da Austrália. Eles têm uma aparência bem diferente dos pombos normais. Eles têm suas asas verde-púrpura e uma crista que se parece com um moicano.

Quando estão assustados, eles produzem uma série de assovios. Mas estes vêm das vibrações de uma parte da asa. O pombo então bate freneticamente suas asas enquanto tenta escapar. E esses sons são um sinal de alerta para os outros pombos.

Próxima Matéria
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+