História

7 imagens que mostram como é ser refugiado em meio a uma crise

0

Giovanna Del Sarto é uma fotógrafa que se especializou no ramo do fotojornalismo desde 2015, que foi quando iniciou um trabalho que mudaria a vida dela e também a forma com que enxergamos a vida de um refugiado. Por meio de seu projeto intitulado de A Polaroid for a Refugee (Uma Polaroid para um Refugiado), ela vem não só documentando a real situação a que os refugiados são obrigados a passar, mas também lhes dá de presente uma fotografia para que levem de recordação.

Durante quase 2 anos ela se dedicou a passar por campos da Sérvia e da Grécia para sentir na pele o que a crise é capaz de fazer. Ela trabalhou em barracas de informação que ficam espalhadas pelas ruas, e também fez parte de uma ONG, onde teve a oportunidade de ter contato com mulheres, homens e crianças que foram forçados a fugir de seus países de origem.

A partir daí ela começou a registrar fotos em polaroid (fotos instantâneas, reveladas na hora e que possuem as bordas brancas) sobre como é viver em meio a crise e a incerteza do que virá no dia seguinte. Segundo ela: “Tornei-me interessado em fotojornalismo depois de uma viagem nos Balcãs em 2003. Experimentando as consequências de uma guerra me fez sentir o desejo de documentar aspectos da realidade que são deixados indocumentados por sua falta de sensacionalismo“. Abaixo separamos 7 fotos registradas por ela. Dá uma olhada!

1 – Barracas na Estação Ferroviária Central

Foto tirada em Belgrado, a capital da Sérvia, neste mesmo ano, 2017. Mostra as barracas que ficam localizadas atrás da Estação Ferroviária Central. Ao fundo, podemos observar detalhes dos quartéis logo atrás da estação, onde um número superior a 1000 jovens viveram em uma situação lamentável e miserável durante meses. Atualmente os quartéis já foram esvaziados e os jovens, encaminhados para diferentes territórios sérvios.

2 – Miral, 7 anos

Esta é Miral, uma garotinha de 7 anos que está no campo sérvio de Preservo há alguns meses, junto de sua família composta por pai, mãe, irmão e irmã. Sua família foi forçada a sair do Afeganistão e o que surpreendeu a fotógrafa foi o fato de a menina falar inglês de forma tão fluente. Ela só aprendeu a língua depois de terem se deslocado.

3 – “Cemitério de Jaquetas”

Esta foto nada mais mostra, do que um cemitério de jaquetas em Lesvos, na Grécia. A fotografia foi registrada no ano de 2016. De acordo com o que foi dito à BBC, essas jaquetas foram confiscadas pela polícia turca, pois a maioria delas eram falsas e produzidas na Turquia, coma intenção de serem vendidas aos refugiados.

4 – Irmãs que saíram do Afeganistão

Estas são Somaya, de  13 anos, e Snaz, que tem 17. São irmãs e também se encontram no campo de Preservo. A história das duas começou a mais ou menos 2 anos atrás, quando tiveram que deixar seu país de origem com a família, e chegaram a passar pela Turquia, Irã, Grécia e Macedônia até chegarem ao campo atual.

Uma trágica história marca as duas: a família estava viajando em dois carros diferente, sendo que aquele onde estavam seus pais acabou sendo parado pela polícia do Irã, que os deportou de volta para o Afeganistão, enquanto o carro em que elas estavam não foi parado. Atualmente vivem no campo com seus dois irmãos mais novos e com o marido de Snaz.

5 – Garoto dormindo

Foto registrada em abril de 2016, mostrando um garoto deitado sobre uma barreira de concreto no porto de Piraeus, na Grécia. Na noite anterior havia acontecido um confronto entre refugiados afegãos e sírios, de acordo com o que foi divulgado pela imprensa local e internacional. A polícia acabou intervindo e acabou com o campo dos refugiados, os enviando para campos diferentes de Atenas.

6 – Recém chegadas

Estas são duas jovens que haviam acabado de chegar à Ilha de Lesbos, em Lesvos, na Grécia, em janeiro de 2016. Se observarmos um pouquinho melhor, podemos notar que ambas estão bem cobertas, sendo que a garota da direita, veste um cobertor que segundo ela, foi lhe dado como um “cobertor de emergência” para que pudesse manter sua temperatura corporal estável durante a travessia da costa da ilha.

7 – Mahbub, também fugiu do Afeganistão

Este é Mahbub, que saiu do Afeganistão e foi fotografado no Porto de Piraeus, na Grécia. A foto foi tirada em abril de 2016. Depois de ficar vários meses no porto de refugiados, ele conseguiu chegar na Suíça, onde agora mora em Lucerna e até pratica aulas de Alemão. Assim que as fronteiras começaram a ser fechadas na Europa, várias pessoas começaram a contar com a ajuda de contrabandistas a tentativa de continuarem com sua jornada.

E então pessoal, o que acharam? Compartilhem suas ideias aí com a gente, pelos comentários!

O que aconteceria se um vulcão no Ártico entrasse em erupção?

Matéria anterior

A história dessa mulher vai fazer com que você nunca mais exagere nos exercícios

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos