• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

7 maneiras nada normais com que nossos ancestrais resolviam problemas cotidianos

POR Leticia Rocha    EM Curiosidades      21/09/18 às 16h43

Atualmente vivemos em um mundo absolutamente tecnológico e muito desenvolvido. As coisas estão muito mais fáceis, é o que dizem nossos pais, tios e avós. Depois de ler essa matéria, você vai ser obrigado a concordar com essa afirmação. Porque nossos ancestrais recorreram a invenções bizarras para lidar com coisas do cotidiano.

Coisas muito simples como cozinhar alimentos, não eram tão simples quanto são agora. É sério, você vai agradecer por ter uma panela de pressão. Felizmente o tempo passou e nós conseguimos desenvolver ferramentas mais modernas e funcionais, que nos ajudam em tarefas diárias.

Confira agora algumas maneiras (um tanto quanto diferentes) que nossos ancestrais usavam para resolver problemas cotidianos.

1 - Correntes ao invés de bolsas

Hoje em dia as mochilas são praticamente parte de nossos corpos. As mulheres são famosas por carregar tudo dentro de suas bolsas. Mas nem sempre foi assim, já que no século XIX não existiam bolsas e as roupas nem se quer tinham bolsos. O que se usavam eram correntes que prendiam, com um clipe prendiam as chaves, carteiras, relógio, cosméticos etc. E elas eram personalizadas de acordo com a necessidades de cada mulher.

2 - Cones para proteger a maquiagem

As maquiagens a prova d'água e os fixadores de maquiagem são um grande avanço. Por volta de 1939, esses cones se tornaram populares nos tempos chuvosos. Foi a única forma encontrada de proteger a maquiagem do tempo chuvoso e úmido.

3 - Extinguir incêndios com explosões

Além de completamente estranho, esse também era um método perigoso. A ideia surgiu na Inglaterra, por volta de 1723 e era uma solução rápida para lidar com incêndios. A Harden Star, uma pequena granada, continha uma solução líquida que suprimia a chama e também a pólvora. Um método baseado na explosão e sufocamento das chamas. Apesar de parecer perigoso, era a única alternativa para a época.

4 - Teste de gravidez examinando os olhos

No século XVI não existiam os testes de gravidez de farmácia, talvez nem sequer existiam as farmácias. Mas o médico Jacques Gullemo, inventou um método para facilitar o diagnóstico da gravidez. E tudo consistia em observar os olhos da paciente. Parece furada, mas na maioria das vezes funcionava.

5 - Curavam doenças usando peixes elétricos

A eletroterapia existe há muito mais tempo do que você imagina. Mas ao invés dos equipamentos tecnológicos que são usados atualmente, eram utilizados peixes elétricos. A descoberta veio depois que um homem se curou da gota após pisar em um peixe-torpedo, levando uma pequena descarga elétrica do animal. Foi dessa forma que ele começou a ser utilizado para tratar não só gota, mas também enxaquecas e em alguns casos, até hemorroidas.

6 - Xícara que não suja o bigode

Na Inglaterra do século XIX, eram comum o uso de bigode. Na verdade, encontrar um inglês sem bigode era uma tarefa difícil. No entanto, o adereço trazia algumas inconveniências na hora de tomar chá, o que também é uma paixão dos londrinos. Foi pensando em resolver esse problema que Harvey Adams, desenvolveu uma xícara que protegia o bigode durante a hora do chá. Um verdadeiro achado. Tanto que teve um boom de vendas na época, que fez com que o produto se popularizasse.

7 - Panela de pressão motorizada

Lembra quando eu disse lá em cima que você iria agradecer por ter uma panela de pressão? Chegou a hora. No século XX, ficar ao ar livre era uma atividade muito requisitada. No entanto, cozinhar nessas ocasiões era algo complicado. No entanto, em 1930 resolveram esse problema criando uma panela de pressão que era conectada ao escapamento dos carros. A ideia era que os alimentos cozinhassem com os gases liberados pelo escape. De fato a ideia deu certo, o alimento ficava pronto em apenas 1 hora. Mas felizmente logo a prática foi deixada de lado, pois as pessoas descobriram que aquele não era um método muito seguro para a saúde.

Próxima Matéria
Leticia Rocha
Estudante de Jornalismo, apaixonada por pequi, vendedora de pão de mel e de tudo que colocar na minha mão!
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+