• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

7 vezes que comentários na internet levaram a grandes problemas judiciais

POR Diogo Quiareli    EM Entretenimento      23/03/18 às 14h39

Por mais que a internet seja algo onde todos podem navegar, existem diversos riscos. A facilidade de acesso e a quantidade de coisas que podemos encontrar não quer dizer que é uma terra sem lei e que podemos dizer tudo. Assim como no mundo real, as páginas de internet carregam mensagens ofensivas que podem resultar em processos judiciais sérios. Diversas pessoas foram detidas e condenadas a desembolsar muito dinheiro para pagar um ato de cyberbullying. Quando são adolescentes menores de idade, os pais que assumem a responsabilidade de acordo com as leis civis.

Pensando um pouco sobre isso, resolvemos listar algumas histórias que começaram na internet e não acabaram bem. Trouxemos 7 vezes que "simples" comentários na internet levaram a problemas judiciais. Já deixamos claro que o termo "simples" não quer dizer que apoiemos essas atitudes e sim serve como uma forma de ironizar o pensamento de muitos. Aproveite para compartilhar com seus amigos essa matéria e se souber de algum caso que não listamos, manda pra gente. Agora, sem mais delongas, confira conosco e surpreenda-se.

Lembrando que as imagens utilizadas nessa matéria são meramente ilustrativas e não possuem nenhum envolvimento com os casos listados.

1 - Aluno do 7°ano condenado a pagar indenização

Esse caso aconteceu em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais. Um aluno da sétima série do ensino fundamental de um colégio particular na capital foi condenado a pagar uma indenização caríssima para um colega de classe. O valor foi de R$ 8.000. O juiz Luiz Artir Rocha Hilário foi quem deu a sentença. Não se sabe a idade do garoto, mas a menina, que tinha 13 anos na época, foi quem deu entrada no processo. A menina afirma que o garoto menor de idade tentava, a todo custo, danificar sua imagem no ambiente escolar e até fora dele, o que pode ser notado nas redes sociais. Os pais do garoto seriam os responsáveis em termos de lei civil.

2 - Mãe condenada por cyberbullying cometido pelo filho

As autoridades do Rio Grande do Sul condenaram uma mãe de um adolescente a pagar R$ 5 mil em indenização. O valor deveria ser pago por danos morais a outro menor que foi vítima de cyberbullying por parte do seu filho. A vítima alegou que o garoto, junto de um amigo, pegou suas fotos e alterou, dando origem a um fotolog criado em seu nome. Na página, mensagens ofensivas acompanhavam as imagens que variavam entre o rosto do garoto com corpo de mulher ou chifres em sua cabeça. Outros três jovens foram denunciados e, ao que tudo indicam, são amigos do autor e agiam junto com ele.

3 - Caso da jornalista Maju Coutinho

A jornalista Maju Coutinho recebeu uma onda de mensagens ofensivas de cunho racista. Após investigações, que aconteceram em 2015, a Justiça de São Paulo aceitou uma denúncia do Ministério Público contra quatro homens. De acordo com as autoridades, eles eram acusados de planejar e executar os ataques racistas nas redes sociais de Maria Julia Coutinho. O grupo virou réu pelos crimes de racismo, injúria, falsidade ideológica, corrupção de menores e associação criminosa na internet. A pena para todos esses crimes pode chegar a 20 anos de prisão.

4 - Destruir a América

A diferença entre um simples comentário e um atentado terrorista é grande. Porém, Leigh Van Bryan, de 26 anos, sofreu algumas consequências. Ele usou o Twitter para publicar o seguinte: "Livre esta semana para fofocas e preparações rápidas antes de ir destruir a América (sic)". Os oficiais do Departamento de Segurança Interna dos EUA entenderam a mensagem como: "Estou indo bombardear os Estados Unidos. Se quiserem me ajudar, venham". Van Bryan e seu amigo de viagem foram detidos e demoraram para explicar que "destruir" é gíria para "festejar muito". Os dois foram enviados de volta para Paris na manhã seguinte.

5 - Acusando a ex de ser prostituta

Courtney Love é um designer e em 2009 se envolveu em um processo complicado. Ele entrou no Twitter e chamou a mulher de "prostituta que entrega drogas". Assim começou o primeiro processo judicial no seu perfil do Twitter. Love perdeu e em 2011 e teve que pagar US$ 430.000,00.

6 - Presos por soltar rumores na internet

Um menino de 12 anos, um de 17 e um de 16 anos foram presos em Arkansas. Eles foram acusados de postarem rumores vulgares e depreciativos sobre algumas colegas. Os tweets viralizaram e um garoto chegou a zombar de uma aluna por ter um distúrbio alimentar. As mensagens eram recheadas de ódio. Os três foram acusados de cyberbullying.

7 - Deixar de postar algo nas redes sociais também pode fazer mal

No final de 2009, um grupo de adolescentes frenéticos entrou em um shopping de Garden City desesperados. Isso tudo porque Justin Bieber estava no local. Seu empresário, Scooter Braun foi detido por não ter postado nas redes sociais que Bieber não estava mais lá. As acusações contra ele foram de que ele havia criado uma situação perigosa por não ter pedido ajuda das autoridades ou falado que o garoto não estava no local.

E aí, o que você achou dessa notícia? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos.

Próxima Matéria
Diogo Quiareli
Geminiano, 24 anos, goiano.
As categorias Terror, Sobrenatural, CreppyPasta e entretenimento têm como único objetivo de entreter. Não devem ser utilizadas como fontes de artigos científicos ou trabalhos escolares.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+