Afinal, o filme do Esquadrão Suicida ainda é canônico?
Tempo de leitura:3 Minutos, 8 Segundos

Afinal, o filme do Esquadrão Suicida ainda é canônico?

Depois das diversas críticas ao Esquadrão Suicida de David Ayer, pensamos que os futuros filmes do DCEU excluiriam qualquer relação com ele. No entanto, quando Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa foi anunciado, passamos a nos perguntar se haveria ou não referências ao longa responsável por introduzir a personagem ao Universo Estendido da DC. Afinal, caso isso viesse a acontecer, provaria que Esquadrão Suicida, apesar de todas as falhas, permaneceria sendo canônico. Pois bem, por um tempo, pareceu que Aves de Rapina existiria em sua própria bolha. Contudo, a estreia do filme mostrou que o longa não só é uma sequência direta dos eventos de Esquadrão Suicida, como apresentou diversas alusões a produção de 2016. Pensando nisso, selecionamos algumas das menções que o filme de Cathy Yan faz ao seu antecessor.

Status de relacionamento atualizado

Logo no início de Aves de Rapina, vemos Arlequina descrevendo seu relacionamento com o Coringa. Todo seu monólogo inicial gira em torno do término dos dois que, como garantido pela mesma, seria definitivo dessa vez. Então, após encher a cara para afogar as mágoas, a personagem teve uma brilhante ideia para iniciar seu processo de emancipação: jogar um caminhão contra a Fábrica de Transformação Química ACE e explodir o lugar. Embora o nome possa não te parecer tão familiar, garantimos que você conhece a fábrica. Em Esquadrão Suicida vimos Coringa jogando Arlequina em um tonel de produtos químicos, o que marcou a transformação da personagem de psiquiatra à anti-heroína. Então, em Aves de Rapina, durante esse processo para destruir a ACE, lugar que simboliza sua união com o Príncipe Palhaço do Crime, Arlequina tem flashbacks de cenas de Esquadrão Suicida.

Capitão Bumerangue

Todo bom nerd sabe que o Capitão Bumerangue é um dos clássicos membros da Força Tarefa X. Sendo assim, quando o vilão foi confirmado em Esquadrão Suicida, ficamos ansiosos para ver a performance de Jai Courtney. Embora seu desempenho tenha dividido opiniões, isso não vem ao caso. O importante é que Bumerangue foi diretamente referenciado em Aves de Rapina. Durante uma cena em que Arlequina invade a Delegacia de Polícia de Gotham City, ela se depara com um cartaz de “Procura-se” com a foto de Bumerangue nele. Em seguida, ela diz, “ei, eu conheço esse cara”. Foi uma referência bastante divertida.

Recapitulando…

Em certo momento, Arlequina decide recapitular sua vida e cita o momento em que foi presa, teve uma bomba implantada em sua cabeça e foi obrigada a salvar o mundo. Apesar de ter sido bem rápido, ela descreveu desde sua formação na faculdade, passando pelo seu trabalho no Asilo Arkham, seguindo para seu relacionamento com o Coringa e sua participação no Esquadrão Suicida. Sendo assim, Arlequina confirmou que os eventos do filme de 2016 marcaram o universo de Aves de Rapina.

Daddy’s Lil Monster

Em Esquadrão Suicida, o visual de Arlequina era totalmente diferente do que vemos em Aves de Rapina. No entanto, a personagem não se livrou das roupas do passado. Durante um momento de conflito no filme, Renee Montoya pede alguma roupa da anti-heroína emprestada. Assim vemos a camiseta “Daddys’s Lil Monster” que a personagem vestiu em Esquadrão Suicida, sendo exibida para suas novas colegas. Em seguida, Arlequina diz que a blusa tem “valor sentimental” e dá à Montoya uma peça de vestuário preta e vermelha, que mais tarde se mostra muito útil.

Enfim, reforçamos que Esquadrão Suicida permanece sendo canônico. Ademais, se James Gunn mantiver a mesma linha de raciocínio de Cathy Yan, provavelmente, seu longa manterá laços com o filme de Ayer. E então, o que achou da ideia da DC de manter o filme como cânone? Já assistiu Aves de Rapina? Quais suas expectativas para o Esquadrão Suicida de James Gunn? Compartilhe sua opinião com a gente.